Slide 1 Slide 2 Slide 3

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Após revogação, Bermudas volta atrás e legaliza novamente casamento homoafetivo.




Após legalizar o casamento homoafetivo em maio do ano passado, e anular a decisão no último mês de fevereiro, o Supremo Tribunal das Bermudas voltou atrás novamente e decretou inconstitucional a proibição de casais do mesmo sexo de contrair matrimônio.

O conjunto de ilhas do Atlântico Norte se tornou o primeiro país do mundo a revogar uma lei como esta. Na época que a união civil gay foi, enfim, aprovada, políticos conservadores propuseram uma espécie de “parceria doméstica”, que não incluiria os mesmos direitos que um casamento.

Entretanto a proposta foi descartada sob o argumento controverso de que a medida promoveria desigualdade entre os cidadãos. Agora, o casamento foi novamente liberado em todo o seu território a partir do veredicto do presidente do tribunal, Ian Kawaley.

Mãe é condenada por torturar filho de 8 anos até a morte por achar que ele era gay.


Gabriel Fernandez, morto pelo padrasto, em 2013


Peral Fernandez, acusada de matar por tortura, junto com o namorado Isauro Aguirre, o seu próprio filho de 8 anos, por suspeitar que ele era gay, foi condenada a prisão perpétua. O caso aconteceu em 2013 na Califórnia, nos Estados Unidos, e o padrasto do garoto chegou a receber sentença de morte.

De acordo com a acusação, o casal torturou o jovem Gabriel Fernandez com spray de pimenta, obrigou a comer as próprias fezes e depois vomitá-las. Além de queimar a criança com bitucas de cigarro, agredir a vítima com taco de beisebol que por fim levou ao óbito da vítima.

Após o crime, o casal ligou para polícia e alegou que Gabriel tinha cometido suicídio. No depoimento, eles afirmaram que a criança “gostava de bater em si mesmo, era homossexual e queria acabar com a própria vida.” Porém, logo as autoridades descartaram essa  possibilidade e os dois foram presos.

Em sua sentença, o juiz Geoge L. Lomeli não hesitou em considerar os dois como culpados. “A vossa conduta foi horrenda e desumana. Até podia dizer que foi animalesca mas isso seria errado porque até os animais sabem cuidar das suas crias ao ponto de sacrificarem as suas próprias vidas”, declarou.

Os irmãos de Gabriel, Ezequiel, de 12 anos, e Virginia, de 11 também testemunharam contra a mãe e o padrasto. Eles afirmaram que os dois costumavam agredir o garoto e apertava-lhe o seu pescoço até que ele desmaiasse.

No tribunal, Ezequiel disse que o casal apelidava o irmão de “Mono” e o deixava preso algemado durante horas sem comida nem água. O garoto chegou a ver ainda o padrasto a bater em Gabriel, completamente nu, com uma fivela de metal. Além disso, a mãe o pedia para bater no irmão, atitude que deixou todo o júri em choque.

Ezequiel confessou que pedia à vítima para fingir que caía porque este o tinha agredido, apenas para não lidarem com o castigo da mãe. Já Virgina, relatou ter visto a mãe quebrar os dois dentes da frente de Gabriel ao dar-lhe um soco.

Isauro foi sentenciado a pena de morte em dezembro do ano passado pela condenação de homicídio em primeiro grau e por assassinato com tortura. Em fevereiro, Peral declarou-se culpada dos mesmos crimes à exceção do assassinato com tortura, conseguindo assim escapar à pena mais pesada que a iria encaminhar para o “corredor da morte”.

Índia censura exibição de “Com Amor, Simon” nos cinemas.




Sucesso de bilheteria em vários países do mundo, o drama gay “Com Amor, Simon” tem sido alvo de censura em outros mais conservadores, como é o caso da Índia, que suspendeu por tempo indeterminado a exibição do filme nos cinemas.

O Conselho Central de Cinema do país proibiu a projeção do longa às vésperas do seu lançamento, pegando os fãs que esperavam que a produção chegasse às telonas no dia 1° de junho de surpresa.

Sem dar maiores explicações o órgão foi alvo de inúmeras reações na internet. Um grupo manifestou a sua indignação nas redes sociais ao conseguir figurar hashtag #ReleaseLoveSimoninIndia entre os assuntos mais comentados do Twitter.

“Com Amor, Simon” é baseado no livro “Simon vs. A Agenda Homo Sapiens” (2015), de Becky Albertalli, o longa conta a história de Simon (Nick Robinson), um adolescente que se apaixona por outro colega de sala através da troca de e-mails e precisa lidar com o medo de revelar a sua sexualidade.

Brasil faz cartilha alertando torcedores sobre homofobia na Rússia.




As vésperas da Copa do Mundo, o Ministério de Relações Exteriores divulgou um manual com instruções a brasileiros que viajarão para a Rússia durante o período do evento. Além de mencionar cuidados com passaporte e dicas de idioma, segurança e saúde, o que chama a atenção é o aviso para que não haja manifestação de carinho entre casais do mesmo sexo.

“Não são comuns na Rússia manifestações intensas de afeto em público. Em particular, recomenda-se à comunidade LGBT evitar demonstrações homoafetivas em ambientes públicos, que podem ser consideradas ‘propaganda de relações sexuais não tradicionais feita a menores’ e enquadradas em lei (junho de 2016) que prevê multa e deportação”, inicia o manual.

Além desse aviso, o Itamaraty também indica outras precauções que os torcedores brasileiros devem tomar na Rússia. “Evite manifestar-se publicamente sobre temas políticos, ideológicos, sociais e de orientação sexual. O uso de bandeiras estrangeiras em praças e edifícios públicos pode ensejar sua apreensão”, finaliza o documento.

Na Rússia, existe uma lei vigente desde 2013 que proíbe manifestações LGBT em locais onde hajam crianças e, por isso, reações homofóbicas são comuns no país. Uma das preocupações dos governos mundo afora é justamente o preconceito contra essa comunidade.

Igreja Anglicana aprova casamento homoafetivo no Brasil.


Casamento gay igreja Anglicana


Os casais homoafetivos adpetos da igreja Anglicana poderão contrair matrimônio através da religião no Brasil. A decisão foi tomada no último dia 02 de junho em Brasília, durante assembleia-geral no Sínodo Geral com os representantes do país. A decisão é resultado de 21 anos de discussão sobre o tema, considerado como vanguardista. Os Estados Unidos e o Canadá já aprovaram a medida, porém no berço da doutrina, o Reino Unido, o matrimônio entre pessoas do mesmo sexo segue proibido.

A votação trouxe 57 votos a favor, contra três discordantes e duas abstenções. Para a nova regra valer na prática, porém, ela deve ser aprovada em cada uma das dioceses que funcionam com automomia. A primeira a se posicionar foi a catedral de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Uma reunião também está marcada para acontecer em Brasília.

De acordo com o arcebispo da capital federal, Maurício Andrade, a união civil com a bênção da religião deve ser aprovada também no Distrito Federal, mesmo acreditando que o pleito não será unânime. “Vai haver rejeição, e não cabe recurso. Mas nada impede que uma diocese reveja suas decisões no futuro”, afirmou em entrevista ao G1.

Um a cada quatro homens de São Paulo que fazem sexo gay tem HIV, revela pesquisa.




Um a cada quatro homens que fazem sexo com outros homens na cidade de São Paulo é portador do vírus HIV é o que revela a pesquisa encomendada pelo Ministério da Saúde feita em 12 cidades brasileiras. O resultado foi publicado pela revista internacional Medicine.

O estudo ouviu 4.176 homens de 11 capitais brasileiras e o Distrito Federal. Deste universo, 3.958 dos entrevistados aceitaram fazer o teste de HIV/Aids, sendo que 18,4% apresentou carga vital positiva – número 6,3% maior que o último levantamento em 2009, o qual apresentou 12,1%. Metade dos participantes encararam o teste pela primeira vez na vida.

83,1% dos voluntários se declararam gays, enquanto 12,9% heterossexuais ou bissexuais e 4% outros, nos quais 75% afirmaram transar só com homens. O relatório utilizou de uma metodologia americana que recruta indivíduos para serem submetidos a dois exames. Os participantes indicam outras pessoas do mesmo perfil e assim por diante.

A pesquisa ainda apontou que dentre os adolescentes de 15 a 19 anos, a taxa de soropositivos triplicou (de 2,4 para 6,7 casos por 10 mil habitantes). Os jovens adultos com 20 a 24 anos o índice dobrou (de 15,9 para 33,1 casos por 100 mil).

Duas travestis são mortas a tiros na mesma noite em Fortaleza.




Duas travestis foram assassinadas na noite da última quinta-feira (31/05) em Maracanaú, Fortaleza. Nayra Matos e Patrícia foram mortas com vários tiros, poucas horas de diferença e separadas por cerca de 10 quilômetros entre um bairro e outro.

Com estas duas mortes, já são pelo menos oito assassinatos de travestis e transsexuais neste ano no Ceará. Segundo “O Povo online”, o último caso aconteceu no Jangurussu, em Fortaleza, na noite do último dia 30 de abril. Em 2017, 21 foram mortas. Destas, 19 após a morte de Dandara dos Santos. Em abril passado, júri popular condenou cinco acusados pela morte da travesti moradora do Bom Jardim.

De acordo com a Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), Nayra foi encontrada sem identificação ofical em via pública após sofrer disparos de arma de fogo. Patrícia, de 48 anos, morreu também vítima de múltiplos tiros feitos por dois homens. As investigações dos crimes estão a cargo da Divisão de Homícidios e Proteção à Pessoa (DHPP). A DHPP instaurou inquérito no sentido de buscar conexões entre os dois homicídios e também para descobrir as motivações. Os suspeitos ainda não foram identificados.

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (1) Comente aqui!

Um comentário:

  1. Lembrando aos leitores, que na Russia, apesar de ser democratico, não ha liberdade de expressão ( O que não difere em nada , quando era comunista). Temas como politica, sexualidade, ainda são proibidas. O povo ainda não se acostuma com a liberdade que conseguiram e muitos paises que pertenciam ao bloco da antiga URSS, ainda permanecem aos antigos habitos. Com a independencia, alguns paises como Romenia, surgiram varios atores pornos pela carencias dessa liberdade.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...