Slide 1 Slide 2 Slide 3

MINHA VIDA GAY

“Me senti orgulhoso” afirma jogador Collin Martin sobre assumir ser gay.




O jogador de futebol Collin Martin que se assumiu gay recentemente em seu perfil no Twitter, falou sobre a repercussão e explicou o porque decidiu trazer à tona a sua orientação sexual em entrevista ao jornal O Globo.

“Nos últimos seis meses, mais ou menos, fiquei pensando em sair do armário. Junho foi o mês do Orgulho Gay, e achei que seria o momento certo. Queria que os torcedores me vissem representando todos eles naquela noite como um homem gay assumido e queria me sentir orgulhoso disso”, afirmou ele, acrescentando que a decisão foi de suma importância para pessoas próximas, como a sua família.

Questionado se houve negociação com os cartolas, ele garantiu que dentro do meio a sua orientação sexual não era segredo. “Os dirigentes do clube já sabiam que eu era gay. Mas quis ter a certeza de que eles segurariam a onda e que estariam prontos para a imprensa e para a repercussão”, explicou.

Martin ainda garante que não sofrerá com represálias a ponto de perder contratos com clubes no futuro. “Os cartolas que me trouxeram para o clube sabiam que eu era gay. Sabiam que tipo de jogador eu era e me trouxeram por causa do meu futebol. Não estavam preocupados com a minha sexualidade e qual seria o efeito dela no vestiário ou outras preocupações. Mas, claro, há muitas dúvidas. Vou continuar a trabalhar duro, focar e não me preocupar com o resto.”

O atleta ainda assegurou que não esperava a repercussão tão grande, mas que teve um resultado extremamente positivo. “Os jogadores não mudaram em nada. Em termos de tratamento, não mudou nada. Espero que, no futuro, mais jogadores saiam do armário para que as próximas gerações não tenham de se preocupar com a sexualidade e seu lugar no esporte. Todos têm de se sentir incluídos”, exclamou.

Menino é impedido de fazer show drag na escola e é acolhido por drag queens.


Receber apoio de outras drag queens fortaleceu Lewis Bailey, cujo nome drag é Athena Heart


Escola disse ser "ilegal" menores de 18 anos fazerem performances drag; Lewis Bailey, de 14 anos, conhecido como Athena Heart, recebeu o apoio de drag queens de todo o mundo e diz se inspirar em "RuPaul's Drag Race"

Nem toda  história de LGBTfobia tem um final triste: no Reino Unido, um adolescente de 14 anos foi barrado do show de talentos da própria escola por querer fazer uma performance drag . Completamente arrasado, sua história viralizou e drag queens de todo o país passaram a demonstrar publicamente seu apoio ao jovem.

O estudante é Lewis Bailey, que também é abertamente gay. Ele estuda na Castle High School and Visual Arts College, na Inglaterra, e, um dia antes do show de talentos de sua escola ficou sabendo que tinha sido proibido de se apresentar sob o argumento de que “realizar performances tipo drag queens  é ilegal para menores de 18 anos”.

Ao “Metro”, porém, ele disse que a razão verdadeira por trás da proibição é a de que a escola não aceita quem ele é de verdade. “Estou com o coração partido e confuso. Quando me visto de drag , sinto que estou sendo quem sou realmente. Depois de todo o esforço que coloquei [na apresentação], isso abalou muito a minha auto-confiança”.

A mãe de Lewis, Natalie, ficou completamente indignada, dizendo que a instituição está sendo moralista e que não existe nenhuma lei que proiba menores de 18 anos de “se vestir como mulher e dançar”.

Drag queens partem em apoio a adolescente.


Lewis Bailey acabou conhecendo várias drag queens após caso de intolerância repercutir nas redes sociais


A mãe de Lewis conta que ele começou a se vestir de drag depois de assistir o reality show “RuPaul’s Drag Race”, uma competição de drags famosa no mundo todo, e que fazer isso aumentou muito a autoestima do filho - que inclusive adotou o nome “Athena Heart” durante suas performances.

Ela diz ainda ter pensado em mudá-lo de escola, mas achou injusto que ele tivesse sua educação prejudicada pela intolerância da escola.

Diante da repercussão do caso,  drags do mundo inteiro se manifestaram em apoio a Lewis, principalmente ex-participantes do reality show que o adolescente tanto admira, como Alaska, Adore Delano e Violet Chachki.

“Só digo que é muito bom que você tenha confiança, com 14 anos, para ir à escola vestido de drag, mostrando às pessoas que tudo bem ser diferente”, disse ao jovem durante um programa de rádio Courtney Act, outra das drag queens que participou de “RuPaul’s Drag Race”.

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

SEXO

Quer saber como dar o cu? Descubra


Este tutorial ensina como dar o cu sem sentir dor, e ter prazer no sexo anal. Veja o passo a passo de como ter seu cuzinho penetrado e gozar gostoso na relação.



Vamos primeiro as 5 dicas de como dar o cuzinho:

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (3) Comente aqui!

3 comentários:

ESPIANDO PELAS RUAS DA CIDADE...






Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

ARTE HOMOEROTICA E QUADRINHOS EROTICOS






QUADRINHO EROTICO- EROTIC COMICS:


ROOM SERVICE 13- SERVICIO DE SALA 13- SERVIÇO DE QUARTO 13


(PORTUGUES- ESPAÑOL- ENGLISH )

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

GATO BELAMI

MARK SULLIVAN AND RYAN MCKENNA







Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

DIREITOS

Universidade Estadual da Bahia terá cotas para travestis e transexuais.


Uneb vai oferecer 5% de vagas adicionais para pessoas trans, além de quilombolas, ciganos e portadores de deficiência, transtorno do espectro autista e altas habilidades.


Uneb vai oferecer 5% de vagas adicionais para pessoas trans, além de quilombolas, ciganos e portadores de deficiência, transtorno do espectro autista e altas habilidades.

A Universidade Estadual da Bahia (Uneb) terá sistema de cotas para transexuais, travestis, quilombolas, ciganos e portadores de deficiência, transtorno do espectro autista e altas habilidades.

De acordo com as informações divulgadas pela instituição nesta segunda-feira (23), a decisão foi tomada pelo Conselho Universitário (Consu) e começa a valer a partir de 2019, em todos os processos de graduação e de pós-graduação da universidade.

Além dos 40% para negros e 5% para indígenas – política de cotas em vigência -, a universidade informou que, a partir do ano que vem, irá assegurar vagas adicionais (“sobrevagas”) para pessoas travestis e transexuais, além de quilombolas, ciganos e para pessoas com deficiência, transtorno do espectro autista e altas habilidades: cada grupo com direito a 5% das sobrevagas.
Conforme a universidade, por se tratar de sobrevagas, as novas cotas não alteram o percentual de 60% do total de vagas que é destinado atualmente a candidatos não-cotistas.

Ainda segundo a Uneb, para concorrer às cotas, assim como nos demais grupos, os candidatos das novas cotas devem ter cursado todo o segundo ciclo do ensino fundamental e o ensino médio exclusivamente em escola pública, além de terem renda familiar mensal de até quatro salários mínimos.

Uneb

Fundada em 1983, a Uneb é mantida pelo Governo do Estado por intermédio da Secretaria da Educação (SEC). A instituição possui 29 departamentos instalados em 24 campi: um sediado em Salvador, onde se localiza a administração central, e os demais distribuídos em 23 importantes municípios baianos de porte médio e grande, como Feira de Santana, Juazeiro, Vitória da Conquista e Barreiras.

Atualmente, segundo o site da instituição, mais de 150 opções de cursos e habilitações nas modalidades presencial e de educação a distância (EaD) são ofertados pela universidade, nos níveis de graduação e pós-graduação.

Além dos campi, a Uneb está presente na quase totalidade dos 417 municípios do estado, por intermédio de programas e ações extensionistas em convênio com organizações públicas e privadas, que beneficiam milhões de cidadãos baianos, a maioria pertencente a segmentos social e economicamente desfavorecidos e excluídos. Entre eles, a alfabetização e capacitação de jovens e adultos em situação de risco social; educação em assentamentos da reforma agrária e em comunidades indígenas e quilombolas; projetos de inclusão e valorização voltados para pessoas com deficiência, da terceira idade, LGBT.

A Uneb desenvolve também importantes pesquisas em todas as regiões em que atua. Alguns projetos trazem a marca da vanguarda acadêmica, a exemplo dos trabalhos nas áreas de robótica e de jogos eletrônicos pedagógicos. O corpo discente da instituição é estimulado a participar das pesquisas por meio de programas de iniciação científica e de concessão de bolsas de monitoria.

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

HOMOSSEXUALIDADE

Você namoraria consigo mesmo?




Pare por um minuto de se perguntar por que aquele boy não respondeu mais as suas mensagens, esqueça também daquele outro que nunca te deu bola (e você nunca entendeu a razão) e olhe um pouquinho para si mesmo.

Largue o celular, bote essa carinha linda na frente do espelho e responda: você namoraria com a pessoa que enxerga aí?

E antes que confunda: não, isso não é uma questão de boa aparência. Não interessa se você está acima do peso, se o sorriso não é dos mais bonitos, se o cabelo está fora do lugar e o look precisando de uma repaginada…

Muito pelo contrário. Tente olhar além, para enxergar aquilo que o espelho não reflete: a sua beleza interior.

A dúvida é: você namoraria com todas as suas complicações emocionais? Você aguentaria conviver com todas as suas crises existenciais, os seus dias de bad e os problemas mal resolvidos que vêm junto no pacote?

E o que dizer daqueles momentos constantes de baixa autoestima, em que a sua falta de confiança te impede de seguir em frente e te faz parecer um loser na multidão?

Você sentiria desejo por tudo isso?

Viveria debaixo do mesmo teto que as suas imperfeições? Dividiria a cama a com a sua insegurança? Compartilharia a sobremesa com a sua falta de amor próprio?

Antes de receber alguém, é preciso arrumar a casa

Vamos lá: provavelmente, você tem uma lista mental de qualidades que espera encontrar no parceiro ideal (quem não?). Mas já parou pra pensar o que tem para oferecer a ele em troca?

Vovó – sabiamente – já dizia que, “antes de receber alguém, é preciso arrumar a casa”.

E não importa se ela for um kitnet apertado e não uma mansão de três pisos. Azar se o sofá for de tecido e não de couro, foda-se se o quarto estiver precisando de uma reforma. Não tem importância se é no bairro afastado da cidade, ou na rua mais movimentada.

O que interessa de verdade é que, mesmo com todos os problemas, ela seja confortável o bastante para acalentar o coração. E que, muito embora não seja perfeita, tenha tudo que é preciso para alguém chamar de lar.

Tudo bem ter defeitos. Todos nós temos um bocado deles, e que bom que é assim. Isso prova que somos humanos. Isso prova que somos reais.

Agora, se nem você vê qualidades em si mesmo, se não vê valor na pessoa que é, como pode esperar que os boys vejam?

Primeiro, amor próprio

O primeiro – e mais importante – amor que deve existir é, sem sombra de dúvidas, o amor próprio.

Se isso é clichê? É, sim. Completamente.

Mas clichês existem por alguma razão. E, se esse está aí, marcando presença no discurso da mamãe, da psicóloga e em vários textos da net, é para te lembrar que você deve, sim, buscar a sua paz interior.

Afinal, só podemos doar aquilo que somos, certo? Se sou feliz e estou bem comigo mesmo, a chance de transmitir esse sentimento e conquistar alguém é, infinitamente, maior.

Por isso, aprenda a gostar de quem você é, independentemente dos aspectos que devem ser melhorados. Quando você se auto-aprecia, já não precisa da aprovação de mais ninguém para se sentir merecedor de coisas boas. Por outro lado, se rejeita a si mesmo, rejeita também tudo o que chega até você: amor, trabalho, dinheiro e felicidade.

Pare de se inferiorizar, homem! Sim, chega de se colocar em último lugar e acreditar em tudo que os outros falam. A opinião dos outros, simplesmente, não interessa.

Sabe por quê?

Porque você é a pessoa mais importante da sua vida.

Então, tome a responsabilidade por ela. Se você não está satisfeito, é realmente o único que pode fazer algo a respeito.

Busque se autoconhecer. Encontre o seu propósito de vida. Aceite as suas limitações, acredite no seu valor e transforme falta de confiança em orgulho.

Diga, de peito estufado, que, sim, você namoraria consigo mesmo. Até casaria. Até comemoraria bodas de prata. De outro. De diamante.

Porque uma oportunidade incrível assim chamada [seu nome] jamais deveria ser desperdiçada.

Se ame mais. Se ame bastante. Se ame tanto que o resto do mundo não tenha outra alternativa a não ser te amar de volta.

Pronto para namorar consigo mesmo?

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

VOCÊ DÁ PRA MIM?






Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

FOFOCAS DE CELEBRIDADES - GOSSIP

Sextou! veja o novo clipe de Shakira e Maluma.



Após um mês de gravação, acontece o lançamento oficial do clipe. As imagens foram gravadas em Barcelona. Na época da gravação que aconteceu no final de junho, Shakira compartilhou um vídeo do making of em seu Twitter.



"Bota a Cara" novo single de Gabz para se posicionar.



Esta surgindo uma nova voz no mundo do rap e do hip – hop, os gêneros antes dominados pelos homens.

Gabz nascida e criada na favela Irajá, a jovem carioca, vencedora do concurso de poesia falada "Slam Resistência" em 2017, está chegando com tudo. Cansada de comentários preconceituosos e até racistas nas redes sociais, ela escolheu a música para rebater. Em entrevista para o site POPline ela diz que seu novo single, "Bota a Cara", é um recado para alguns rappers influentes, mas com discursos misóginos e machistas: "se bater comigo / cês já sabe que / cai cai". "O rap não está fora da sociedade. Nele, tem racismo, misoginia e cabe a nós que estamos dentro dessa cultura nos posicionar".



Com febre alta e enjoo, estado de Demi Lovato preocupa médicos.




Se recuperando de uma overdose, a cantora Demi Lovato, segue internada em um Hospital de Los Angeles e seu estado ainda inspira cuidados.

De acordo com informações adquiridas pelo TMZ nesta segunda-feira (30), ela apresenta febre alta, enjoo, entre outras complicações e por isso ainda não há previsão para que tenha alta, já que a expectativa dos médicos é uma recuperação completa para que seja liberada.

A publicação ainda conta que a artista esteve entre a vida e a morte, a partir de informações cedidas por uma fonte. “Ela poderia ter morrido”, disse o contato especialista em primeiros socorros.

Segundo uma fonte próxima à Demi, o caso de overdose foi grave. A cantora estava inconsciente em sua cama quando o serviço de emergência chegou ao local.

Durante a ligação de amigos da cantora para o serviço de emergência, foi pedido para que as sirenes da ambulância fossem desligadas. Demi acordou horas depois de dar entrada no hospital. A estrela teria rejeitado ajuda de sua equipe, que sugeriu internação em clínica de reabilitação antes de sofrer a overdose.

Demi Lovato foi internada na última terça-feira (24) com quadro de overdose, causada por uma substância ainda não revelada. Uma fonte ligada a polícia, contou que a artista foi encontrada inconsciente em sua casa localizada em Hollywood e tratada com Narcan, medicamento utilizado para o combate de overdose de drogas.

Evandro Santo lembra discriminação quando assumiu ser gay: “Jogavam goiaba na minha cabeça”.




O humorista Evandro Santo lembrou a reação da população de sua cidade Uberaba (MG) quando se assumiu gay durante entrevista recente ao The Noite. O ex-integrante do Pânico contou que sofreu muito preconceito na época que falou abertamente sobre a sua sexualidade.

“Imagina você em Uberaba (MG) em 1986, 1987. Era terrível, jogavam goiaba na cabeça o dia inteiro. Mas quando me assumi com 12 (anos) pararam de fazer bullying comigo. Arrumei uma molecada mais velha para andar, aí nem ligava, dublava Madonna, fazia o diabo”, confidenciou ao apresentador Danilo Gentili.

Não só na escola, Santo também afirmou que sofria com a repressão dentro de casa. “A mãe chamava a atenção, falava ‘engrossa a voz. Imita o Zico e não a Madonna’. Meu padrasto arrumou emprego ‘de homem’ para mim: pegar pneu, oficina mecânica, supermercado…”, contou.

Ainda no bate-papo, o ator garantiu que costumava ser mais assediado antes de ser famoso. ”Só (mandava) no começo dos anos 2000, no bate-papo do Uol, mandava muito. Fiz nudes terríveis: pelado em cima de uma bola vermelha, pendurado em uma escada, de costas em uma lata de lixo…”, confessou.

Evandro ainda compartilhou um momento íntimo no qual se sentiu mexido por uma mulher, a panicat Aline Minerato durante uma matéria para o humorístico. “Porque eu fiz uma cena de beijo com ela”, explicou.

Nova temporada de The Flash conta com novo personagem LGBT.




Após David Singh (Patrick Sabonguy), a série The Flash, produzido pela CW, vai ganhar mais um personagem LGBT na sua quinta temporada que estreia nos Estados Unidos em 9 de outubro. As informações são do ComicBook.

O anúncio do novo personagem aconteceu durante a San Diego Comic-Con 2018, que aconteceu recentemente. Não se sabe ao certo se este representante da diversidade será alguém novo ou um rosto conhecido na trama.

A aposta dos fãs do seriado é que Nora (Michelle Harrison) ganhe convicções homossexuais nos próximos episódios da atração, na qual vive um relacionamento conturbado com a mãe Iris (Candice Patton). Na primeira temporada, Snigh chegou a se abrir como homossexual e chegou a se casar com o namorado, Rob.

The Flash atualmente é exibida no Brasil pela Warner Channel e também pela Globo, na TV aberta, e conta a história de Barry Allen (Grant Gustin), um cientista que ganha poderes especiais de se movimentar rapidamente, após ser atingido por um raio da tempestade e banhado nos produtos químicos de seu laboratório.

Henry Cavill...



Danny Jones...



Gabriel Da Costa & Tristan Schotte...







Leo Kage...











Martin Hedman...






Luke Benward...










Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (1) Comente aqui!

1 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...