Slide 1 Slide 2 Slide 3

CONTOS DO LEITOR



APÓS O JOGO DA COPA – ELE VOLTOU
Autor: Fenix Brasil


 

Dois dias depois do jogo do dia 27 de junho, dia de São Pedro, Antônio me passa uma mensagem que quer me ver e combinamos então às 19 horas. Deu tempo de eu chegar e tomar banho e me preparar para ele. Ele chegou uns 10 minutos depois e estava lindo de uniforme. Entra e na sala mesmo começa a me beijar e abraçar. Sugiro que tire o uniforme para não amassar e vamos para o quarto. Sigo na frente e ele vem só de cueca boxer.
Antônio: porra, tu tem uma bunda muito bonita. Redondinha, durinha. Por isso que meu pau fica logo duro.
Eu: calma, moço. Ainda teremos tempo para acalmar esse menino teu aí.
No quarto Antônio me abraça e nos beijamos e sinto que o pau dele está tão duro. Ele aperta a minha bunda ao mesmo tempo que nos beijamos. Começa a beijar meu pescoço e logo está me chupando os mamilos que me dá muito tesão. Nos deitamos e logo estou chupando aquele mastro que aponta para o teto. Chupo com muita vontade pois eu gosto muito. Ele geme de prazer. Ele procura minha bunda e fica acariciando. Depois de uns 10 minutos ele se levanta.

 

Antônio: que boca gulosa é essa. Quase gozo assim mas eu quero é meter nesse cu gostoso. Fica de quatro enquanto encapo o bicho aqui.
Me levanto e logo ele está atrás de mim me segurando pela cintura. Sinto o caralho dele abrindo espaço para entrar. Sinto cada pedacinho entrando em mim e me dá muito tesão. Quando sinto o saco dele bater na minha bunda começo a rebolar no pau dele. Nossos gemidos enchem o ar. É muito gostoso sentir ele metendo assim com tanta vontade e prazer. Me vira na cama e quase sem tirar o pau do meu cu, me vira de frango assado e começa a meter ao mesmo tempo que me beija.

 


Antônio: cara, tu é muito gostoso. Sabe como rebolar. Assim não vou demorar a gozar.
Eu: tu é que é gostoso. Goza e depois tu goza de novo.

Ele aumenta o ritmo das estocadas e sinto que o pau dele está aumentando e pulsando, está prestes a gozar. O tesão é grande e sinto ele gozando dentro de mim. Seus gemidos aumentam e não consigo mais me segurar e também gozo com o pau dele no meu cu. Continuamos abraçados um pouco e nos deitamos para descansar.
Eu: vamos tomar um banho que vou preparar algo para comermos.

E visto um roupão e vamos para a cozinha e ficamos conversando. Ele diz que gosta do trabalho aqui e vai falando. Eu também lhe falo do meu trabalho.
Acabamos de lanchar e sentamos no sofá para ver um pouco de televisão e logo estamos abraçados e nos beijando. Ajoelho na frente dele e começo a fazer o que gosto muito, chupar aquele mastro que já está duro, e engulo ele todo em alguns momentos, outros chupo com mais força e outros momentos mais suave.

 

Antônio: cara, que delicia de mamada. Assim tu me deixa louco de tesão. Porra, que boca é essa... muito gostosa.
Levanto e abrindo as pernas sento no pau dele, de frente para ele, abraçando-o e começo a cavalgar. Ao mesmo tempo ele mexe os quadris e mama meus peitinhos. Rebolo com o pau dele todo dentro de mim e ele levanta um pouco os quadris. Assim ficamos durante vários minutos até que ele me faz levantar e manda eu ficar de joelhos no sofá apoiado no encosto e mete de novo me segurando pela cintura. E começa logo dando umas longas estocadas.

 

Antônio: que cu gostoso demais. Vou gozar sem demorar muito, pois o tesão é demais.
Eu: goza, meu amor. Goza tudo.

Ele me aperta mais forte e soltando um urro e um longo suspiro sinto ele soltando jatos. Desaba sobre mim e nos deitamos abraçados no sofá. A televisão transmitia um programa de clipes musicais e ficamos abraçados em silêncio. Apenas sentindo um ao outro. Ele me beija a nuca e se levanta para tomar banho. Visto o roupão e vou para o quarto arrumar a cama. Ele entra, nu, a pele ainda brilhando da umidade do banho, exibe seu corpo moreno, todo lindo. Deita-se na cama, ainda é cedo e poderá dormir umas duas horas.

Antônio: deita aqui comigo. Vamos descansar até às 22 horas.
Eu: com certeza.

Eu me deito ao lado dele que me abraça e beija. Apago a luz e logo ele está dormindo com um braço me envolvendo. Às 22 horas o alarme nos acorda e enquanto ele se veste vou à cozinha preparar algo para comermos. Nos despedimos com beijos e promessas de amor.

Ele voltou mais duas vezes e passamos horas nos amando. Ele cada vez mais carinhoso e viril. Promete sempre voltar e estamos felizes. Muitas vezes na despedida, com ele uniformizado, ainda goza mais uma vez, pois ele fica muito lindo assim.

Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...