Slide 1 Slide 2 Slide 3

HOMOSSEXUALIDADE

7 hábitos DIÁRIOS dos casais gays felizes – e juntos há muito tempo!




Eles fazem com que pareça fácil, não é mesmo?

Sabe de quem estou falando?

Daqueles casais gays bem-humorados que você vê batendo papo na fila do supermercado, de mãos dadas no cinema, ou aqueles que já estão até casados e ainda conservam o mesmo brilho no olhar.

Como eles vivem? Do que se alimentam? Como eles conseguem?

Você já se perguntou o que eles sabem que você não sabe?

Não, não existem relações perfeitas. Afirmar isso seria confirmar os clichés das comédias românticas de Hollywood, em que todo casal apaixonado se beija fogosamente tentando convencer o mundo de que “viveram felizes para sempre”.

É ruim, hem!

Mas os casais gays bem-sucedidos têm lá os seus segredos…

Eles sabem que um relacionamento de verdade é construído diariamente, e que a chave do sucesso está longe de ser algo inalcançável. Que é apenas uma questão de hábitos.

E não pense você que estou falando de rotinas incompatíveis com o seu dia a dia atribulado, cheio de tarefas e com tempo contado. Os hábitos que você vai conhecer agora podem ser incorporados sem esforço algum.

Anote, reflita e pratique. Sem dúvida, farão toda a diferença no seu namoro.

#1. Dizem “eu te amo” todos os dias

Não existe amor sem ação. Casais felizes exercitam o verbo amar diariamente, dizendo e vivendo o sentimento.

Mais do que apenas palavras, esse hábito é uma bela maneira de motivar o seu mozão para começar bem o dia. Assim, ele sabe que tem alguém que o ama e que está torcendo para que tudo saia maravilhoso.

E não há nada mais acalentador do que lembrar dessas três palavrinhas mágicas na hora de enfrentar os aborrecimentos da vida, não é não?

Por isso, diga eu te amo com frequência para o seu boy: ao acordar, ao dormir ou no fim de uma simples conversa pelo telefone.

Parece bobo, mas é super importante.

#2. Ao se despedirem, se beijam e se abraçam

Na correria do dia a dia, às vezes é fácil esquecer daquela interação básica. Mas não cometa esse erro!

Passar mais de 24 horas sem se tocar não pode ser normal entre duas pessoas que moram juntas.

E não tô falando em pegar na neca dele, ou fazer uma demonstração mais safada.

Me refiro ao simples tapinha no ombro, abraço apertado e mão no cabelo – desses de quem quer ter o outro sempre por perto.

O carinho e o toque físico demonstram muito mais do que atração sexual. Eles transmitem segurança, autoestima e satisfazem uma necessidade primitiva que temos: a de nos sentirmos protegidos pela mão forte de quem se ama.

Se não fosse assim, o que diferenciaria o seu boy de um amigo qualquer?

#3. Deixam o celular de lado quando estão juntos

Este é muito importante!

Não adianta nada trocar juras de amor pelo Facebook, ligar o tempo inteiro para saber o que o outro tá fazendo, se, no momento em que estão juntos, cada um fica com o seu celular.

As redes sociais podem esperar, gato! Quando estiver com o seu mozão, esteja, de fato, com o seu mozão.

#4. Perguntam: “como foi o seu dia?”

Tão banal quanto necessário.

Namorar é ter alguém para compartilhar a vida. E isso significa chegar em casa e encontrar o seu principal ouvinte.

Entenda que saber como foi o dia do outro é básico: nunca se distraia ao ponto de esquecer de demonstrar interesse pela vida do seu boy.

Todos nós precisamos de alguém que nos ouça ao final do dia e nos dê colo nos momentos de maior vulnerabilidade.

#5. Não dormem brigados

Aqui vai mais um conselho de parceira: nunca decrete a hora de dormir se vocês estiverem brigados.

Não importa o motivo da briga, dormir brigados só faz com que os sentimentos negativos sejam conservados por mais pelo menos 8 horas. E o que era uma besteira, no outro dia pode virar um completo desastre.

Por isso, nunca deixe para amanhã o que você pode resolver hoje: sem pendências conjugais na hora do bom sono.

Alias, casais gays felizes sabem que pequenas coisas podem se transformar em coisas grandes ao longo do tempo. Além do mais, o que é insignificante para um, pode não ser para o outro. Por isso, nunca menospreze e dê pouca importância para uma mania besta do seu amado.

Se deixar a roupa suja no chão do banheiro todos os dias irrita o parceiro, pare de fazer isso. Qualquer que seja a atitude que incomoda, tente encontrar um equilíbrio, um meio termo.

Às vezes, as pequenas coisas levam a brigas muito maiores. E daí o que era uma simples camiseta fora do cesto da lavanderia, pode virar o término do relacionamento. Pense nisso!

#6. Humanizam a relação

Sim, para viver feliz é preciso deixar de lado certos desconfortos bestas.

Lembre-se de que todos nós mijamos, cagamos e peidamos. Quando acordamos, levantamos com cara de joelho e cabelo bagunçado! Sem falar no bafo de gambá…

Entenda que essas são coisas humanas, inevitáveis e não devem ser motivo de constrangimento ou tabu entre o casal.

Excesso de etiqueta ou pudor certamente dá um gelo na relação que é desnecessário.

Claro, não estou dizendo que um deve peidar na cara do outro ou fazer competição de arroto! Mas devem, sim, lidar com o assunto de forma natural.

#7. Pensam como dois

Por fim, os casais gays felizes sabem que namorar é pensar como dois. Lógico que manter um certo individualismo às vezes é bom, mas, na maioria do tempo, você já não é um só.

Estar em um relacionamento é contar com o boy para ir naquele evento familiar. É planejar as férias de acordo com a agenda dele. É comprar carne para o almoço, mesmo que você não seja muito fã, só porque esse é o seu prato predileto. É fazer questão de incluir o namorado nos momentos mais importantes, mais felizes e também nos mais difíceis.

Se você não está disposto a pensar como dois, então você não está preparado para namorar. Simples assim.

Maaas, se você está super disposto a pensar como dois…

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...