Slide 1 Slide 2 Slide 3

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Ativistas protestam contra cancelamento da Marcha do Orgulho Gay em Istambul.


Marcha do Orgulho Gay de Istambul


Membros da comunidade LGBT de Istambul se reuniram neste domingo (1°) para protestar contra o cancelamento pelo terceiro ano consecutivo da Marcha do Orgulho Gay que vem sendo banida pelo governo local. As informações são da agência Reuters.

Ao contrário do desfile que costumava levar dezenas de milhares de pessoas para uma das principais vias da capital, o comício reuniu apenas poucas centenas de ativistas para reivindicar seus direitos munidos de cartazes e gritando palavras de ordem. O governo não comentou a manifestação.

Apesar de ser considerada relativamente segura para os gays, onde a homossexualidade não é considerada crime, Istambul é conhecida pelo alto teor homofóbico que aparece na região, e o presidente Tayyip Erdogan e seu partido Ak, de raízes islâmicas, não tem demonstrado interesse em expandir direitos das minorias como gays e mulheres.

Suécia recebe primeiro estádio LGBT do mundo.




A Suécia deve ser a primeira nação do mundo a receber um estádio com certificação LGBT. O local escolhido para receber a arena será o Studenternas Stadium, em Uppsala, cerca de uma hora ao norte da capital Estocolmo, que ganha um novo modelo para poder receber o monumento.

O projeto do novo estádio, conta com banheiros e vestiários que serão acessíveis a todos os gêneros. A iniciativa faz parte de um plano para tornar a cidade mais amigável em relação à comunidade LGBT visando a melhoria sobre o conhecimento das pessoas LGBT na sociedade.

Inicialmente a certificação ficará vigente por dois anos, podendo ser prorrogada de acordo com a renovação solicitada pelas autoridades locais. O que significa que todos os funcionários que atuarão no estádio deverão passar por um treinamento para como tratar a comunidade LGBT.

“O município de Uppsala pretende ser aberto e inclusivo, onde todos têm os mesmos direitos e possibilidades”, afirmou Danne Eriksson, diretor de marketing de esporte e lazer do município, ao site The Local.

Mãe e padrasto são acusados de matar garoto de 10 anos após ele dizer que “gostava de meninos”.


Anthony Avalos teria sido torturado e morto semanas depois de dizer que "gostava de meninos" 


Um caso de homofobia brutal contra um menino de dez anos chocou a população dos Estados Unidos por ter a autoria da própria mãe e o padrasto. A motivação para o crime teria sido o menino dizer que “gostava de meninos”. A polícia de Los Angeles está investigando o ocorrido que teria a hipótese de tortura antes do assassinato.

A polícia local atendeu a um chamado de emergência, ao chegar lá, Heather Barron alegou que o filho Anthony Avalos havia sofrido uma queda. O menor apresentava lesões e marcas de queimaduras de cigarro por todo corpo que indicaria sessões de tortura as quais foi submetido. A criança foi socorrida, mas não resistiu aos ferimentos.

De acordo com o diretor do Departamento de Serviços para Crianças e Famílias da Cidade norte-americana, Brandon Nichols, o garoto havia dito que “gostava de garotos” semanas antes da morte e os investigadores analisam se a homofobia foi um fator determinante para o crime.

O casal já havia respondido por pelo menos 16 denúncias de abuso infantil. Sendo 13, queixas que envolviam Anthony e outros três tiveram como vítima os outros filhos do casal. Os registros foram feitos em 2013, ano que a vítima tinha sido sexualmente abusada por um dos seus avôs.

Como se não bastasse, Brandon conta que o casal negava alimentação às crianças, que também sofriam agressões dos responsáveis, como o fato de pendurá-los de cabeça para baixo e também comerem lixo.

Faixas de pedestres com bandeira LGBT instaladas em Paris sofrem vandalismo.



A faixa com cores da bandeira LGBT foi instalada em homenagem à Festa do Orgulho de Paris, mas foram vandalizadas


As faixas coloridas foram instaladas em homenagem às celebrações do orgulho LGBT na cidade, mas foram vandalizadas duas vezes em três dias

A ruas que receberão a Festa do Orgulho de Paris , que acontecerá no próximo sábado (30), acabaram de ficar mais coloridas. Faixas de pedestres com as cores da bandeira LGBT foram instaladas no bairro de Marais, na cidade, em homenagem às celebrações do orgulho que acontecerão no próximo final de semana. Porém, elas também já foram vandalizadas. 

As faixas de pedestres com as cores da bandeira LGBT foram instaladas na última segunda (25) pela prefeitura. Infelizmente, desde então, as faixas coloridas sofreram atos de  vandalismo duas vezes, mas puderam ser restauradas antes da Festa do Orgulho. Usuários no Twitter registraram o que foi feito com as bandeiras em atos de preconceito.

Logo no primeiro dia após a instalação das cores do arco-íris, as faixas acordaram totalmente cobertas e rabiscadas com tinta branca e com mensagens do tipo “LGBTs, saiam da França”. O ato de vandalismo foi limpado com jatos de água por agentes municipais e fortemente condenado pela prefeita de Paris, Anne Hidalgo.

Um morador de Paris publicou fotos da segunda vez em que a faixa foi vandalizada, afirmando: “Essas frases homofóbicas são uma reflexão de toda a discriminação e violência que os LGBTs enfrentam por toda a França e pelo mundo. Nós continuaremos a lutar sem medo.”

A prefeita de Paris também tuitou nesta sexta (29), dizendo: “A faixa de pedestre com cores da bandeira LGBT foi vandalizada novamente. Esse ato de homofobia não passará sem punição.” Com os atos, existe até a possibilidade de a faixa se tornar algo permanente, como a prefeita disse ao canal de televisão “RTL”, já que mostra ainda mais apoio ao movimento.

Travesti é assassinada com tiros na cabeça e ombro em Salvador.




Uma travesti identificada como Índia foi morta nesta segunda-feira (25/06), nas proximidades de uma passarela, na Avenida Bonocô, em Salvador. A jovem foi assassinada com dois tiros na cabeça e no ombro esquerdo. A motivação para o crime ainda é desconhecida. Pertences da vítima foram levados pelos autores do homicídio.

Segundo um amigo próximo da vítima, Índia era garota de programa e fazia ponto em uma rua de um famoso bairro da capital baiana. “A gente dava conselhos, mas ele não ouvia. Dizia que, se precisasse de qualquer coisa, a gente ajudava”, relatou o homem que não quis se identificar.

Ela foi vista pela última vez na noite do domingo (24/06), quando foi visitar outro amigo em Cosme de Farias. “Ele esteve lá em casa. Disse: ‘Vou ali me divertir por mim e pelo senhor’. Tomou um copo com café, me abraçou, me beijou e saiu”, lembrou o homem, sob anonimato por temer represália. O caso é investigado pela 1ª Delegacia de Homicídios (DH-Atlântico), do DHPP.

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...