Slide 1 Slide 2 Slide 3

PAPO ABERTO



Mack by Mack
O entrevistado de hoje sou eu mesmo. Amante da vida, mas que flertou com a morte em várias ocasiões. Atleta, playboy, vampiro da noite, guerreiro do dia, filho do sol, amante da lua, nerd, surfista, piloto, religioso, ateu.. Esse sou eu, a própria encarnação da dualidade de peixes, a harmonia (ou desarmonia) entre o céu e o inferno. Vamos conhecer um pouco mais desse maluko, EU!

 
David_Bowie
1. Quantos anos e estado onde mora?
Atualmente moro em Fortaleza. Anos, talvez uns mil, quem sabe quantas vezes nasci e morri...
2. Quem és tu e o que faz da vida? 
Eu sou Mack, ex-surfista, roqueiro, nerd, punk, Engenheiro Civil, dark, ex-drogado, Mestre em Computação e Doutor em Engenharia Elétrica. Louco para uns, gênio para outros, mergulhado na dualidade pisciana, com ascendência em aquário, sofrendo forte influência de Netuno em conjunção com Saturno, reforçando ainda mais a alternância entre o esotérico e o materialismo dialético, sempre presentes na minha vida.
3. Segue alguma religião? 
Sim, uma em que sou papa, bispo, padre e o único seguidor. Mas já fui católico, quando criança, e namorei com as religiões orientais como Hare Krishna, Zen Budista e Rajneesh. De todas elas extraí algo que ajudou a formar a minha própria concepção de religião.
4. Como você define a sua orientação sexual?
Sou qualquer coisa. Não assumo rótulos. Por toda a vida pratiquei esportes radicais como surf, skate, bike e mais populares como futebol e voley, por isso fui sempre muito assediado tanto por meninos, mas principalmente por meninas. Tudo isso me levou à indefinição sobre o que realmente era. Preferi deixar que a atração que sentisse por um sexo ou outro me conduzisse. Hoje em dia acho que estou curado, só namoro com meninos, rsrsrs!
5. Qual o seu programa preferido? (tipo: sair com amigos, baladas, cinemas etc)
Curto muito cinema, teatro, ouvir música na casa de amigos (lembra que sou roqueiro desde que nasci), zanzar no shopping, jantar em restaurantes sofisticados, e gosto muito, muito de viajar, conhecer novos lugares, novas pessoas...
6. Já experimentou algum tipo de droga ilícita?
Todas, pelo menos todas que conhecia. As químicas: cocaína, ópio, LSD, anfetaminas, artane, lança-perfume, loló e dezenas de comprimidos de não sei o quê, pois traçava tudo que pintava. E as naturais: maconha, cogumelo, haxixe, ayahuasca (daime) e datura (erva-do-diabo). Apesar de todos os problemas que elas me causaram – inclusive uma parada cardíaca por overdose de cocaína – só larguei após uma visão surreal no topo de uma rocha no interior da Paraíba. Daí, nunca mais! É um inferno ambulante que não aconselho para ninguém!!!
7. Já sentiu ou presenciou algum ato de homofobia? 
Já! Mas tive força para me indignar e intervir. Quase sobra para mim, mas faria tudo outra vez. A melhor maneira de combater a homofobia é se indignar sempre e permitir jamais!
8. A sua primeira vez foi especial?
Embora tenha sido uma criança precoce, mas era muito criança. Estava muito ansioso para provar. Aos 12 com um menino, aos 13 com uma mulher casada bem mais velha. Minha primeira experiência como passivo foi aos 15 anos. Lembro que senti muita dor, mas o desejo era maior. Acho que no final foi bom sim.
9. Descreva um pouco sobre a sua personalidade.
Sou muito sensível, meigo no lidar com as pessoas, mas me torno uma fera quando invadem meus direitos. Sou guerreiro por natureza. Não temo obstáculos, pelo contrário, me alimento de desafios. Não tenho medo de enfrentar o desconhecido nem tenho medo da morte. Tenho personalidade forte, mas sei ceder quando necessário.
10. Teve um herói na infancia? 
 Tive, o He-Man. Acho que me identificava com aquele louro, que de certa forma temos alguma semelhança física.
11. Como a sua orientação sexual influenciou a sua maneira de ser?
Acho que em tudo. Ela ajudou a aplacar minha rebeldia de adolescência e me deixou mais sensível, humanitário, romântico. Fez-me trilhar caminhos que mesmo construí, fora da trilha do considerado “normal”.
12. Virtudes e defeitos?
Abraço com muito afinco tudo que faço. Chegam até a me chamar de fanático. Sei perdoar e esqueço com facilidade. Sou muito afetado pela felicidade e principalmente pela infelicidade de quem está ao meu redor. Sou orgulhoso e “estou sempre certo”, além de muito teimoso.
13. Como é sua relação com seus familiares?
Muito boa. Todos gostam muito de mim e eu deles. Acredito que seja o queridinho da família. Sou unanimidade entre meus irmãos. Mas nem sempre foi assim. Eu era a ovelha negra da família, mas fui conquistando meu espaço e me tingindo de branco ao longo do tempo.
14. O que você nunca pensou que faria na vida e acabou fazendo?
Viver junto com outro homem (maritalmente). Experimentei e gostei. É uma fruta que recomendo a todos, desde que ela esteja madura o suficiente.
15. Como você é fisicamente? Está satisfeito?  
Tenho 1,73 de altura. Peso 62 quilos. Tenho olhos claros e cabelos louros. Um corpo lisinho com muito poucos pelos, meio durinho, mas sempre é preciso melhorar – daí malhar 5 vezes por semana.
16. Dote? (tamanho do documento)
Nunca tive curiosidade em medir. Mas quem tiver essa curiosidade, pode vir conferir...
17. Ativo, passivo ou versátil? 
Basicamente sou ativo. Mas, se for para satisfazer o parceiro, topo qualquer coisa. Não tenho grilo com nada desse tipo. Na cama tudo é permitido, desde que os dois concordem, é claro. Violência jamais!
18. Prefere se relacionar com pessoas mais novas ou velhas?
Qualquer um, idade para mim não representa nada. O importante é o entendimento e a química que pintar.
19. Você tentaria seduzir o seu melhor amigo hétero, mesmo sabendo que poderia perder sua amizade? 
Já tentei e deu errado. Mas, depois disso nos tornamos mais amigos, pois ganhei um companheiro para confidencializar meus grilos da atração pelo mesmo sexo que tinha na época.
20. Qual a principal qualidade que curte num eventual parceiro e o que corta seu barato?
Sinceridade! Sem ela, não há como levar uma relação para a frente.
Cortar o barato: então, nesse caso são duas irmãs: mentira e falsidade. Essas duas são víboras mortíferas que envenenam qualquer relação.
21. Qual o seu ritmo na hora do sexo?
Intenso, muito intenso! Fico inteiramente embriagado. Consigo me abstrair completamente do entorno dando vazão apenas ao sentimento. Já transei dentro de um carro, numa rua movimentada de Olinda, com muitas pessoas ao redor (os vidros eram escuros). Naquele momento o mundo era só nós dois.
22. É a favor de uma relação liberal (são relações em que os parceiros são livres de manter outros relacionamentos.)
Vivi recentemente uma relação assim. Mas confesso que se ela não muda para mais fechada, teria se acabado. Fica difícil saber que quem você curte está com outro. Mas, o que não é bom para mim, pode ser para outros. No amor não há receita de bolo. Cada caso é um caso.
23. Escolha um modelo, jogador ou uma celebridade ou foto sua para ilustrar esse nosso papo aberto.
 
Gale Harold
Escolho o cantor de rock, David Bowie, meu ídolo (e quase sócia, ahahah) e o ator Gale Harold, o Brian do Queer as Folk. Tenho muito em comum com esses dois, tanto fisicamente, como em suas personalidades. De Bowie, eu tiro sua metamorfose (ele é conhecido como o camaleão do rock) e de Brian Kinney, o personagem de Gale, tiro a segurança, espírito de liderança, o intelecto.
24. Qual e parte do corpo masculino que você mais admira?
O cérebro! Sem uma cabeça bem centrada não dá. Detesto burrice! Fisicamente, o que mais me atrai são os olhos.
25. Tem alguma fantasia sexual?
Tinha, realizei e confesso que me decepcionei, que foi participar de uma orgia tipo Satiricon (de Petrônio, meu livro de adolescência), onde ninguém é de ninguém. Acabei achando tudo muito vulgar. Não me satisfiz e saí com nojo daquilo tudo.
26. Qual pessoa pública que você mandaria para o inferno?
Aí teria que ser um trem tipo TGV (aqueles da França) para caber tantos: Jair Bolsonaro, Silas Malafaia, Magno Malta, Skinheads ... e o trem vai, vai, vai para os quintos dos infernos!!!
27. Que mensagem gostaria de passar aos visitantes do blog?
Queria dizer que o universo é lindo. E o universo é aqui. Se você não o ver assim, pode ficar certo que o problema está na maneira que você vive a vida. Procure enfeitá-la com pequenas ações que lhe dão prazer, o conjunto delas lhe tornarão feliz. Procure sentir prazer na felicidade dos outros. Você verá que se sente muito mais prazer em dar do que receber. Ninguém está nessa vida para sofrer. Todos estão aqui para ser felizes.
Tomando emprestada uma frase dos Mutantis: Dizem que sou louco...
...mais louco é quem me diz que não é feliz. Eu sou feliz!!!

Se você gostou e deseja participar de nosso "PAPO ABERTO", envie mensagem para: mac.del@hotmail.com



Não se preocupe com a escrita, damos uma caprichada antes de publicar

Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...