Slide 1 Slide 2 Slide 3

CONTOS DO LEITOR



Sexo anal mágico com meu Namorado

Um conto erótico de luks100%pass


 


Meu nome é Lucas, sou gay, passivo, tenho 18 anos. Meu namorado é Tomás, tem 19 anos, é ativo e muito dotado... O pau dele tem 22cm e é grosso pra caralho. Tomás é branquinho e tem algumas sardas no rosto, 1.80 de altura e bem forte. Eu sou moreno do olho verde, cara de bebê, 1.70 de altura, fortinho mas não musculoso e nem gordo.
Vou contar a vocês com detalhes como é o sexo mais mágico que pode haver entre dois homens.

Tudo começou quando eu descobri a punheta e com isso fui tendo a curiosidade de enfiar coisas no cu. Comecei pelo meu dedo e em seguida frascos de desodorante roll-on. Dava muito prazer, dor, e nojo, porque eu sempre me sujava, mas sempre gozava. Até meus 14 anos, eu ainda não sabia fazer chuca, mas até que improvisava. Fiquei pensando em como seria dolorido dar para um cara dotado, sendo que a única coisa que eu enfiava era um frasco de desodorante spray, que ainda sim doía. Também pensava em como seria constrangedor passar o cheque nele. Foi aí que eu fiquei determinado a ser profissional no assunto, assim como os atores pornô.

 


Aprendi mais sobre como o intestino funciona, sobre a alimentação correta, as horas de fazer chuca e o jeito certo de fazer. A limpeza tem que ser profunda e evacuar todo o intestino. No fim dessa prática, o cu fica tão limpo que fica digno de uma cunete bem dada! O problema da dor também foi sumindo: A quantidade de água que eu usava deixava meu cu tão molhado que ele ficava naturalmente lubrificado. Então eu fui escolhendo coisas melhores para enfiar no cu: 4 dedos da mão, uma laranja, um pepino, uma maçã, etc. O prazer era imenso, meu cu já parecia uma flor. Nessa época eu já tinha 16 anos, foi aí que conheci meu namorado, que vou pular os detalhes dessa façanha.

Apesar de ser uma putinha e foder meu cu toda semana igual um cavalo fode uma égua, eu era bem recatado e ninguém imaginava isso. Meu namorado achava que eu era virgem, e eu não fazia ideia do quanto ele era dotado... Nós nos conhecemos pela internet mas somos da mesma cidade. Pouco tempo depois de começar o namoro, eu conheci seu dote. Antes por acidente, pois ele ficava excitado e não dava pra esconder.

Nosso primeiro anal aconteceu da seguinte forma: Ele veio me pedir para eu não arregar na hora, e que faria com muito carinho para não me machucar, disse também que estava frustrado por ninguém aguentar a pica dele. Eu, muito envergonhado, disse que ele não precisava se preocupar, pois eu já era experiente nisso e meu maior desejo era por um pau bem grande. Ele ficou confuso e achou que eu já tinha dado para outros caras, mas aí eu expliquei bem como tirei minha própria virgindade anal.

Ele ficou surpreso, mas então combinamos de fuder à noite. Seria a primeira vez nossa, e a primeira minha com um cara. Ele já tinha 17 anos e eu 16. Nós fomos pra casa dele, pois os pais haviam saído naquele dia. Nesse dia eu já fiz a dieta ideal e fiz a chuca profunda antes de ir. Fomos para as preliminares e então eu comecei a mamar seu pau, coisa que já havia feito antes, e fazia muito bem... mas a mamada fica para um outro conto!





Depois de mamar seu pau, ele gozou tudo na minha boca e eu cuspi tudo num copo, muita porra e muita baba! Não foi por nojo, aliás, eu adoro engolir leite quente. Minha intenção era usar aquela porra com baba pra lubrificar meu cu. Já havíamos combinado que não usaríamos camisinha, pois somos namorados e sabemos da saúde um do outro.

Foi aí que ele começou a ver meu cu, a lamber, beijar... Achei que ele estava muito devagar, então enquanto ele lambia meu cu por fora, peguei seu dedo e pedi que enfiasse no cu. Assim que ele enfiou o dedo no meu cu e viu a facilidade com que entrou, algo despertou nele. Por um momento pairou um silêncio, em seguida ele começou a enfiar vários dedos no meu cu e com uma força que eu nunca havia usado antes. Meu cu já estava bem estimulado, com aquela vontade de expulsar tudo que tá dentro. Comecei a fazer força pra fora e meu cu foi babando e formando um beiço bem gordo. Meu namorado ficou louco quando viu isso e começou a enfiar a língua no meu cu. Por sinal, a língua dele é muito grande e conseguia tocar o fundo do meu cu. Ele estava gemendo muito e eu estava em transe com aquela sensação maravilhosa.


 

Quanto mais ele me chupava, mais meu cu ficava beiçudo. A sensação que eu tinha era de estar sendo devorado... Como se minha carne estivesse sendo saboreada por um leão faminto. Eu nunca havia visto tanto tesão e desejo no meu namorado.

Depois disso, ele se levantou e enfiou seu pau de uma vez no meu cu. Ele já sabia que eu estava arrombado e faminto por isso, então não se preocupou com a violência. Seu pau entrou de uma vez. Ah, deixe-me falar do pau dele: Era grande, 22cm, grosso igual meu pulso, a cabeça era grande, mas ele ficava mais gordo no meio. Era um pouquinho torto também.

Quando entrou, vi que 22cm era ‘’muito’’ e o pau entrou pouco mais da metade até atingir o fundo do meu cu, me arrancando um gemido de prazer e um pouco de dor, pois eu estava sendo esmagado por dentro. Ele viu que tinha um limite e parece ter ficado um pouco desapontado por isso. Mas isso não nos impediu de ter uma foda maravilhosa.

Eu estava de quatro, só que com a cabeça no colchão e a bunda empinhadinha. Deuses, ele metia em mim como um cavalo fode uma égua. O pau fazia um vai e vem maravilhoso. Tive muito mais prazer do que em qualquer vez que enfiei coisas no cu. A anatomia do pau é muito mais gostosa do que qualquer outro objeto... O pau é carnudo, lisinho, gostoso de enfiar.

 


Quanto mais ele metia, mais eu gemia e mais eu fazia força pra fora. Quando meu cu fica bem estourado, eu sinto uma vontade imensa de cagar, mas a chuca é muito profunda então essa sensação é falsa. Fiz tanta força pra fora que meu começou a expulsar toda a baba e o lubrificante que estava. Enquanto o pau entrava, meu saco estava molhado cheio de lubrificante escorrendo. Com isso, fui ficando um pouco ‘’seco’’ por dentro, então pedi que ele colocasse a porra que eu cuspi no copo como lubrificante... Ah isso melhorou tudo.

Assim que ele saiu de cima de mim, meu cu se abriu e deu um arroto enorme, sugando todo o ar de fora. Isso que se chama ‘’anal gape’’. Parecia um buraco negro de tão fundo e largo.

Meu namorado quando viu isso, ficou maravilhado... em outro conto contarei as brincadeiras que ele adora fazer no meu cu.

Como meu cu estava todo aberto, ele apenas derramou a porra do copo direto pro cu. Em seguida ele voltou a me foder, e então fomos variando as posições... Frango assado, de ladinho, eu cavalgando nele...

Cada posição tem uma metida memorável: De frango assado ele metia com muita velocidade e podia ver minha cara de tesão. De ladinho ele me abraçou e foi metendo de um jeito que seu pau cutucava minha próstata.. não demorou muito pra eu gozar sem me tocar.

 

Ele perguntou se eu queria parar, já que eu já havia gozado, mas pedi que ele continuasse. Então eu me deitei de bruços e ele me fodeu de forma violenta... De bruços e com a barriga pra cima, seu pau entrava como se meu cu estivesse mais apertado, e dessa vez ele se chocava diretamente com minha próstata, me fazendo chorar de prazer. No fim ele bombou muito forte e gozou igual um cavalo dentro do meu cu, que já estava todo melado...
Nunca me senti tão satisfeito e tão ‘’cheio’’. O pau dele era gordo demais e fazia meu cu se alargar muito. Depois que ele tirou seu pau, eu me senti vazio, mas tive a incrível sensação de estar arrombado e cheio de porra por dentro... Foi aí que tive mais ideias incríveis para nossas transas mágicas. Fica pra outro conto.

Olá pessoal, tudo bem? Gostaram? Comentem e deixem suas opiniões, não se esqueçam de avaliar. E vai ter continuação sim!! Lucas e Tomás vão aprontar muito ainda... não percam

Poderá gostar também de:
Postado por Mac Del Rey | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...