Slide 1 Slide 2 Slide 3

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Caravana formada por LGBTs foi a 1ª a chegar à fronteira entre México e EUA.


Migrantes se reúnem na fronteira entre o México e os Estados Unidos.


Dezenas de lésbicas, gays, travestis e transexuais afastaram-se da principal caravana com migrantes de países da América Central por conta da LGBTfobia.

Cerca de 400 migrantes chegaram nesta terça-feira (13) à fronteira entre o México e os Estados Unidos e alguns escalaram a cerca que divide os dois países sob os olhares dos agentes da patrulha fronteiriça americana. Eles planejam solicitar refúgio às autoridades americanas nos próximos dias.

Esse grupo, que inclui dezenas de lésbicas, gays, travestis e transexuais, afastou-se da principal caravana com migrantes de países da América Central, principalmente hondurenhos, que segue na direção da fronteira.

A grande caravana saiu em 13 de outubro de San Pedro Sula, em Honduras, e chegou a reunir cerca de 7 mil migrantes. A maior parte deles ainda permanece longe da fronteira, na região de Sinaloa, no oeste do México.

Esse primeiro grupo a chegar à fronteira fez uma parte do trajeto de ônibus até a região de Playas de Tijuana. De acordo com reportagem do “Washington Post”, o esforço cotidiano de viajar milhares de quilômetros a pé e pegar carona foi agravado pelo assédio ocasional de outros viajantes.

O hondurenho Erick Dubon, de 23 anos, vinha de San Pedro Sula com o namorado Pedro Nehemias, de 22 anos. Ele relatou ao jornal americano que foram vitimas de homofobia durante o percurso.

“As pessoas não nos deixavam entrar em caminhões, eles nos faziam entrar no fim da fila para tomar banho e nos chamavam de nomes feios”

— Erick Dubon

Os migrantes devem solicitar refúgio às autoridades dos EUA em breve. Porém, a situação não é simples. Na última sexta-feira (9), o presidente Donald Trump assinou uma ordem que impede a concessão de refúgio para os migrantes que entrarem ilegalmente no país. A ordem também suspende por 90 dias a entrada de migrantes pela fronteira com o México.


Migrantes que chegaram à cidade de Tijuana (México) na terça-feira (13) observam patrulha na fronteira americana. Eles fazem parte de uma caravana com milhares de pessoas que tentam entrar nos EUA. 

Dinamarca anuncia corte em doação à Tanzânia após declaração homofóbica.


A ministra da Dinamarca Ulla Tornaes 


A Dinamarca pretende cortar cerca de dez milhões de dólares em auxílio ao governo em Dodoma, na Tanzânia. A decisão foi tomada após denúncias homofóbicas contra o país africano. As informações são da agência DW.

O anúncio foi feito pela ministra dinamarquesa para a Cooperação e Desenvolvimento, Ulla Tornaes. Em seu perfil no Twitter, ela disse estar “profundamente preocupada” com episódios como “declarações homofóbicas completamente inaceitáveis” de um funcionário do governo.

A Dinamarca é o segundo maior doador à Tanzânia, que depende de doadores estrangeiros para manter seus programas sociais. Porém, a degradação dos Direitos Humanos tem chamado a atenção no país.

No mês passado, Paul Makonda, comissário para a capital comercial do país, Dar es Salaam, exortou a população a “denunciar” homossexuais suspeitos. O posicionamento foi alvo de críticas por grupos de defesa dos direitos humanos e repudiados pelo governo federal da Tanzânia.

A União Europeia também afirmou estar revisando amplamente suas relações com a Tanzânia após as declarações homofóbicas de Makonda.

Com irônia, letreiro na Times Square faz protesto contra entidade homofóbica.


Letreiro de "Proibido Gays" chama a atenção na Times Square 


Um letreiro onde é possível se ler: “NO GAYS ALLOWED” (“PROIBIDO GAYS”) tem chamado a atenção na Times Square. Mas o que parece mais um exemplo de homofobia, na verdade, faz parte de um protesto contra a Alliance Defending Freedom (ADF).

De acordo com a NBC, a placa luminosa foi instalada na terça-feira (13) e deve seguir no local até meados de fevereiro. Em um site, as propostas de lei ultra-conservadoras contra LGBTs são elencadas, em sua maioria sob justificativas de liberdade religiosa.

“ADF se opõe a igualdade LGBT e quer tornar estes, cidadãos de segunda classe. Estamos tentando legalizar a discriminação contra pessoas LGBT em planos de saúde, serviços de casamento, ambiente de trabalho e locais públicos.”, diz o texto no site.

Um vídeo no site ainda reforça as posições discriminatórias da ADF, sob o argumento de leis religiosas. Um grupo de ativistas chamado Citizens for Transparency é o responsável pela iniciativa.

“Queremos alertar as pessoas de que ainda existem muitos contra os direitos e igualdade da nossa comunidade. ADF lidera estas iniciativas há muito tempo, já tendo gasto milhares de dólares contra a comunidade LGBT.”, afirmou à NBC.

Principal liga de futebol da Inglaterra anuncia campanha em apoio à comunidade LGBT.


Premier League anuncia campanha em apoio à população LGBT. 


A Premier League, uma liga profissional de futebol da Inglaterra e que está no topo do sistema de ligas do futebol inglês, sendo a principal competição de futebol do país, anunciou nesta quarta-feira que as 20 equipes participantes da competição vão demonstrar apoio dentro de campo à comunidade LGBT. A iniciativa acontece entre os dias 30 de novembro e 5 de dezembro e faz parte da “Rainbow Laces”, que promove a inclusão de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais no esporte. além de apoio para saírem dos armários.

Todos os jogos da competição vão contar com placas de LED e telões destacando a campanha. O logotipo da Premier League vai aparecer com as cores do arco-íris. Além disso, as partidas terão bandeiras e bolas personalizadas. As braçadeiras coloridas ficarão disponíveis para o capitão de cada equipe.

“Nossos clubes fazem um trabalho fantástico nessa área para reforçar a mensagem de que o futebol é para todos. Estamos orgulhosos de fazer nossa parte e usar nosso alcance para celebrar a campanha Rainbow Laces”, conta o diretor-executivo da Premier League, Bill Bush.

Nas redes sociais, a iniciativa é comemorada por internautas que defendem a campanha.

Travesti é encontrada morta com ferimentos de faca em Fortaleza.




Uma travesti conhecida como Flávia, foi encontrada morta no bairro Planalto Ayrton Senna, em Fortaleza, neste domingo (18). O corpo apresentava estado avançado de decomposição.

De acordo com a Polícia, a vítima foi morta com ferimentos à faca. A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) não informou o local que o cadáver foi encontrado. 

Ainda de acordo com a SSPDS, o DHPP está investigando o caso no intuito de identificar o autor do crime e também a sua motivação. As informações são do G1.

Travesti é morta com três tiros na cabeça em Vitória da Conquista (BA).


Travesti Raphaela Souza morta a tiros em Vitória da Conquista (BA) 


Uma travesti, identificada como Raphaela Souza, foi morta com três tiros na cabeça, na quarta-feira (14), em Vitória da Conquista. De acordo com a Polícia Civil, o crime ocorreu por volta 22h30, no bairro Miro Cairo, na cidade do sudoeste da Bahia.

O corpo da vítima foi encontrado no Conjunto Habitacional Pau Brasil e foi sepultado nesta quinta-feira (15). Ainda não há informações sobre a autoria ou motivação do crime. O caso está sob investigação da Delegacia de Homicídios de Vitória da Conquista. As informações são do G1.

Raphaela atuava como assistente social cabeleireira e conselheira suplente do Conselho Estadual LGBT da Bahia. Este é a segundo assassinato de travestis registrado em Vitória da Conquista em menos de uma semana. 

Na noite do último dia 07, duas travestis foram vítimas de um atentado. Uma delas morreu enquanto a outra ficou ferida. A primeira vítima identificada apenas como Eliseu foi atingida na região da cabeça e morreu na hora. Já a segunda travesti, conhecida como Duda, foi socorrida por equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levada para uma unidade de saúde.

Polícia prende suspeito de agredir jovens por homofobia em escola do Rio.


Estudante do Colégio Visconde de Cairú no Rio levou oito pontos na cabeça após agressão


A polícia do Rio de Janeiro prendeu um homem suspeito de agredir dois rapazes por motivação homofóbica no fim do mês passado. O caso aconteceu no colégio Estadual Visconde de Cairu, no Méier, Zona Norte do Rio, e o autor do crime era estudante da instituição assim como as vitimas.

O delegado Hilton Alonso, da 23ª DP, contou que o agressor esperava os seus alvos do lado de fora da sala. Assim que eles saíram foram surpreendidos com pauladas.

Apesar de estar foragido desde o ocorrido, o acusado foi encontrado através das publicações nas suas redes sociais.

“No dia 13, ele apresentou a sua versão alegando ter sido assediado pelas vítimas. Só que não conseguiu comprovar o motivo de, 20 minutos após esse primeiro incidente, ter retornado a esse colégio com um pedaço de pau.”, afirmou Alonso ao G1.

O delegado entendeu que, por desferir golpes de forma violenta na cabeça de um e no ombro, a intenção do agressor era de matar as vítimas.

A polícia ainda apura a participação de outros três rapazes no crime. O delegado afirmou ainda que um deles já foi identificado.

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...