terça-feira, dezembro 11, 2018

DIREITOS

Como Saber se Você é Homossexual


PARTE 3 - Parte Final


Tendo orgulho e conforto da própria homossexualidade.




1. Lembre-se de que você não está sozinho. Se for homossexual, saiba que há muitas, mas muitas pessoas gays, lésbicas, bissexuais e heterossexuais no mundo todo que estiveram na sua situação. A dúvida. A culpa. A incerteza. Todos já passaram por tais coisas. Tente não pensar em sua nova revelação sexual como um fardo – pense como se fosse uma liberação. Não há nada de errado em ser homossexual. Você não é menos pessoa por ser quem você é.

* Descubra pessoas que apoiem sua escolha e que não o julguem. Evite contar seu “segredo” para pessoas que o espalhariam entre autoridades, líderes religiosos ou aos seus pais. Conversar com amigos e familiares é algo que você pode fazer depois, quando sentir mais confiança em sua sexualidade.

* Saiba que ser gay, lésbica, bissexual, pansexual, transgênero ou outra coisa é normal. Ninguém deveria se sentir mal sobre seu verdadeiro ser. Se seus amigos são verdadeiros, eles o amarão independentemente de sua orientação sexual. Se seus pais o amam, eles o respeitarão por quem você é.

* Compreenda que as pessoas que o atacam provavelmente têm problemas. Essas pessoas normalmente são as que descontam a própria raiva nos outros, talvez por se sentirem confusas. As pessoas que podem atacá-lo o fazem por se sentirem infelizes consigo mesmas.





2. Fique de olho em qualquer um que insista que você é um heterossexual confuso. Principalmente se a pessoa não souber quem você é, ou se ela estiver tentando fazê-lo adotar determinadas crenças ou cursos de ação. Você pode realmente se sentir “confuso” ou estar em fase de “experimentação” – porém, apenas você pode determinar sua própria personalidade. Você escolhe como será chamado – se é que queira ser chamado de algo.




3. Compreenda que há diferentes caminhos para descobrir detalhes sobre sua sexualidade. Algumas pessoas sabem que são gays desde muito cedo; outros demoram muito para descobrir a própria natureza, talvez a compreendendo muito tarde. Não há um estatuto que limite a descoberta de suas tendências e sentimentos. Você se sentirá da maneira que desejar se sentir. Tente ser grato por aquilo que você descobriu – algumas pessoas lutam contra a descoberta durante toda a vida, jamais admitindo que são homossexuais.

* Compreenda que as narrativas sobre os motivos pelos quais alguém desenvolve determinada orientação sexual. As histórias não são, necessariamente, verdadeiras ou testáveis. Freudianos afirmavam no passado que a homossexualidade resulta de um “pai distante e uma mãe superprotetora”, ou da permanência de um indivíduo no “estágio anal do desenvolvimento”. Essas hipóteses, apesar de interessantes, possuem pouco respaldo científico ou factual e caíram em desuso.




4. Compreenda que a sexualidade é considerada, por alguns, uma questão muito complexa. É importante não permitir que a pressão externa determine sua identidade sexual. Há muitos tons de cinza quando se fala de sexualidade. Não permita que outras pessoas lhe digam o contrário.

* Há espaço para todo tipo de sexualidade – alguns serão exclusivamente heterossexuais ou homossexuais e jamais considerarão fugir da própria orientação sexual. Algumas lésbicas ocasionalmente procurarão parceiros masculinos, sendo que alguns homens gays procurarão parceiras femininas.

* Há muitos tipos de orientação sexual – se você não se encaixar facilmente em uma categoria, talvez sejas bissexual. Não permita ser rotulado antes de estar pronto para sê-lo.

* Independentemente da preferência por um ou outro gênero, você tem o direito de ser sexualmente “diferente”. Nossa sociedade coloca muita ênfase no sexo heteronormativo – dominância masculina, submissão feminina. Não permita que esse costume suprima sua orientação sexual. Há muitos heterossexuais que são mais submissos e muitas mulheres mais dominantes sexualmente.




5. Não tente solapar a realização de uma pessoa sobre a sexualidade dela. Respeita a privacidade dos indivíduos que estiverem prestes a sair do armário. Chegar a um acordo com a orientação sexual de alguém já é bastante difícil e complicado. Não prejudique pessoas que estiverem tentando chegar a um acordo consigo mesmas.

* Não olhe a descoberta da sexualidade como uma “luta”, pois luta implica em briga contra algo (ou contra si mesmo). Veja-a como uma jornada de descobrimento e considere buscar lugares seguros onde possa discutir suas questões abertamente e encontrar outros que estejam passando por processos semelhantes. Mesmo se você não se identificar como lésbica, gay ou bissexual, é possível usar seu interesse como ponto de partida para ajudar os movimentos dos direitos dos gays ou para conhecer gente nova.




6. Mantenha em mente que a sexualidade é fluida, assim como as identidades. Algumas pessoas que se revelam gays ou lésbicas começam a agir ou a se vestir de maneira vista como "mais gay". Nesses casos, a pessoa pode querer se encaixar num determinado papel, o que não é necessariamente ruim. Entretanto, rotular esse comportamento como falso pode machucar a pessoa. Se seus amigos começarem a acusá-lo de agir "de maneira mais gay", ignore-os. Tenha orgulho de sua identidade e sinta-se livre para ser quem quiser sem escutar o que os outros têm a dizer sobre sua maneira de se vestir, de agir, de falar ou de andar!

https://www.wikihow.com/images_en/thumb/f/f3/Know-if-You-Are-Gay-Step-17-Version-2.jpg/v4-728px-Know-if-You-Are-Gay-Step-17-Version-2.jpg.webp

7. Lembre-se de que você pode sentir atração por múltiplas pessoas e se apaixonar emocionalmente e sexualmente por praticamente qualquer um. Há pessoas que acreditam que nasceram com suas preferências sexuais e há quem acredite que o gênero é uma questão externa. Porém, cada identidade é construída socialmente e não há nada de errado nisso. Sentir atração pelo mesmo sexo pode fazê-lo se sentir confuso quanto à sua identidade sexual, pois você pode estar tentando obedecer a determinadas expectativas que a sociedade tem em relação ao seu gênero. Você pode se identificar como gay, lésbica, hétero, queer, bissexual, etc.. Também é completamente aceitável não querer se rotular.

* Sinta-se livre para se apaixonar e/ou fazer sexo com quem quiser e não deixe a sociedade ditar o que é apropriado para sua vida. É muito mais fácil falar isso do que fazer, mas o grande objetivo é ser verdadeiro consigo. Algumas pessoas se apaixonam apenas por gente do sexo oposto, enquanto que outras preferem parceiros do mesmo sexo. Alguns até podem se apaixonar por ambos! Não se sinta pressionado a se rotular, especialmente se nenhum desses rótulos "explicar" sua sexualidade. Explore sua sexualidade, o amor e sua própria subjetividade.

Dicas


* Muitas pessoas podem julgá-lo ou desejar fazê-lo: não dê-lhes atenção, pois tudo o que elas estão tentando fazer é desapontá-lo. Separe-se delas caso elas não aceitem que você seja gay, lésbica ou bi. Tente estar perto de pessoas que o aceitem por quem você é e que não tenham problemas com sua sexualidade.

* Só porque alguém se sente atraído por uma pessoa de um determinado gênero sexual não significa que sempre se sentirá atraído por pessoas deste gênero, assim como nem todas as pessoas de uma determinada orientação sexual se sentirão atraídas por você. A maioria das pessoas nas situações cotidianas está sendo apenas amigável ou profissional.

* Tenha orgulho de si, não permita que os outros o desanimem. Se eles não puderem aceitá-lo pelo que você é, não é preciso estar perto deles. Mantenha coração e mente abertos – você nunca sabe o que pode acontecer.

* Se não quiser, não é preciso se rotular. Você gosta de quem gosta e pronto. Você pode afirmar aos outros que não quer se rotular, atitude bastante educada. Pode ser útil pensar numa orientação sexual como um espectro, ou pensar que você ama “pessoas”, e não gêneros.

* Lembre-se de que a forma como se apresenta ou veste não determina a sua orientação sexual. Por exemplo, as paradas de orgulho gay não são necessariamente representativas da vida cotidiana da maioria dos homossexuais, como o Carnaval não representa a vida das pessoas em geral. Entenda que não é problema uma pessoa heterossexual participar das paradas gays. O seu valor como ser humano não é determinado por sua orientação sexual ou pela forma como você se veste.

* Atenção: Este não é necessariamente um guia infalível para saber se você é gay. Realmente, você é o único que pode descobrir a sua sexualidade. Aproveite a experiência!

* Não se preocupe se os outros o julgarem por você ser gay. Não os escute. Lembre-se de que algumas pessoas ao seu redor são gays. Não há porque se preocupar – você não é o único gay no mundo. Não se importe com o que os outros pensam – seja você mesmo.

* Pesquise na internet sobre histórias de pessoas que são bissexuais, gays ou lésbicas. Elas não precisam ser como a sua história, pois, na verdade, cada experiência é única, mas busque essas histórias como uma fonte de inspiração. Recursos on-line podem ser uma grande fonte de informação e uma forma fácil de conectar você com pessoas com questões semelhantes, como rea.pt e O Jovem Gay. Procure pessoas homossexuais ou ligadas a grupos de apoio anônimo ao homossexual em sua comunidade.

* Se você se sentir temeroso ou incerto sobre como seria a vida como parte de um grupo de minoria sexual, a melhor maneira de lidar com tal problemática é conhecer mais pessoas que vivem como parte dessa minoria. Você vai descobrir que estas pessoas são tão normais como qualquer outra pessoa que você conheça.

* Só porque você não se atrai por pessoas que possuem uma beleza “convencional”, não significa que você não goste daquele gênero sexual especifico. Talvez você prefira um corpo magro a um corpo atlético, ou prefira mulheres com seios pequenos ao invés dos seios fartos. Tente imaginar como seria fazer sexo com pessoas do mesmo sexo ou do sexo oposto, sem ser necessariamente alguém que você conheça. Descubra o que é atraente para você.

Avisos


* Escolha seus amigos sabiamente. Você não é obrigado a ter que fazer amizades com outros gays simplesmente porque você acabou de descobrir que é gay. Por outro lado, ter amigos gays pode te ajudar a criar uma rede de apoio com pessoas que estão passando por experiências semelhantes as suas. Procure amigos que possam te dar apoio e que compartilham de seus interesses.

* Não fuja dos seus sentimentos negativos sobre a sua orientação sexual se refugiando no abuso de drogas ou álcool. O abuso de substâncias entorpecentes só vai tornar a sua auto-aceitação mais difícil, complicando ainda mais os seus problemas e transformando-o em uma pilha de nervos.

* Não exclua do seu círculo os seus amigos heterossexuais. A orientação sexual é uma parte importante de quem você é, mas você deve primar pela diversidade também nos tipos de amigos que possui.

* Pratique sexo seguro sempre. Sexo homossexual pode causar doenças sexualmente transmissíveis (DST) tanto quanto pode o sexo heterossexual. As emoções contraditórias e confusas que podem acompanhar a descoberta da nova sexualidade pode fazer com que seja difícil para você agir racionalmente quando você estiver diante da sua primeira experiência sexual. Cuide de si mesmo e evite estar bêbado enquanto você estiver explorando a sua sexualidade.


Nenhum comentário:

Postar um comentário