Slide 1 Slide 2 Slide 3

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Histórico: Gays que sobreviveram à ditadura argentina conquistam pedido de desculpas.




Ao crescer como uma pessoa transgênero na Argentina da década de 1970, Noelia Trujullo sabia que poderia ser presa e abusada apenas por andar na rua com seu cabelo comprido e vestindo saia.

Aos 16 anos, ela foi presa pela polícia, que determinou que ela tirasse as roupas e então tiraram sarro dela. Em outras ocasiões ela foi detida, algumas vezes por até dois meses, em delegacias na província de Santa Fé, no leste da Argentina.

Há uma semana, Trujullo, de 55 anos, finalmente recebeu um pedido público de desculpas sob um plano de reparações inédito pensado pela província de Santa Fé para pessoas LGBT que sofreram durante a ditadura de 1976 a 1983 - muitas delas transgênero.

"Éramos considerados criminosos, sub-humanos, porque usávamos roupas de mulher", disse ela à Thomson Reuters Foundation. "Você se sente desprezível. Foi a violência psicológica que mais me afetou".

Três décadas após o fim da ditadura argentina, o país já fez grandes esforços para avançar nos direitos LGBT. Em 2010, a Argentina se tornou o primeiro país na América Latina a permitir que casais homossexuais se casem e adotem crianças.

O país também é um dos poucos a permitir que pessoas mudem seu gênero em documentos oficiais de identificação após uma lei aprovada em 2012.

Em Santa Fé, homens e mulheres transgênero têm direto a realizar gratuitamente a cirurgia de mudança de sexo e a terapia hormonal em hospitais públicos.

"Temos sorte de viver em uma província que levou o assunto dos nossos direitos a sério. Há uma vontade política", disse Trujullo.

Rede social chinesa volta atrás e desiste de censurar conteúdo homossexual.




Depois de muito criticada pela decisão previamente anunciada de censurar conteúdos LGBT, a Weibo — uma das redes sociais mais utilizadas na China — voltou atrás e garantiu nesta segunda-feira (16/04) que apenas as publicações e vídeos pornográficos ou violentos serão excluídos da sua plataforma.

Semelhante ao Twitter e com 400 milhões de usuários registados, a Weibo permite publicar mensagens curtas, fotografias, vídeos e links, sendo possível inserir também comentários. Durante o fim de semana, a rede social foi bombardeada de mensagens com as hashtags #SouGay e #SouGayNãoUmPervertido, uma resposta ao anúncio inicial da empresa. A justificativa, segundo a rede social, seria a necessidade de cumprir as leis de segurança digital em vigor na China.

Desde 1997 a homossexualidade não é mais considerada crime no páis, mas só em 2001 a retirou da lista de doenças mentais. Ainda assim, os homossexuais continuam a ser alvo de atitudes discriminatórias no país.

Lideranças LGBTs se reuniriam com futura ministra Damares Alves, em Brasília.


Futura ministra Damares Alvez se reúne com lideranças LGBTs 


A futura ministra de Mulheres, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, se reuniu nesta quinta-feira (20) com lideranças LGBTs. Dentre os grupos presentes, esteve a Aliança Nacional LGBTI+, que representa 35 grupos e instituições. A reunião aconteceu no escritório de transição do governo Bolsonaro, em Brasília.

De acordo com o G1, Damares fez uma declaração sucinta em relação ao encontro. Em nota, a futura ministra disse que “abre-se uma porta de diálogo entre a comunidade LGBTI+ e o governo Bolsonaro”.

O grupo presente entregou à Damares o documento O que queremos do Estado Brasileiro. Em sua descrição, estão as demandas da comunidade LGBT para o período de 2019 a 2022.

Dentre as solicitações, está o reconhecimento da família “diversas composições de família, inclusive as famílias homotransafetivas”; ações pela defesa da “educação pública, laica, emancipatória e de qualidade”; esforços para “promover a empregabilidade de travestis e transexuais”; o fortalecimento do “serviço de denúncia Disque 100, com módulo LGBTI+ específico”.

Além disso, que se mantenha “a diretoria específica para questões de direitos humanos da população LGBTI+” no Ministério que Damares estará encarregada. Ao todo, são nove demandas que tratam de direitos humanos, educação, saúde, emprego, previdência, segurança pública e assistência social.

De acordo com o presidente da Aliança Nacional LGBTI+, Toni Reis, o grupo não escondeu ser de oposição ao governo. “Deixamos claro que a maior parte dos movimentos não votou em Bolsonaro e fomos muito bem recebidos”, relatou.

Justiça manda suspender venda de jogo em que Bolsonaro mata LGBTs e outras minorias.


Na animação, Jair Bolsonaro ganha pontos ao matar negros, mulheres e pessoas LGBT.


Personagem inspirado em presidenciável tem a missão de também exterminar mulheres, negros e integrantes de movimentos sem-terra.

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) ordenou que a Valve, empresa proprietária da plataforma Steam, suspendesse as vendas do jogo “Bolsomito 2K18”. A decisão foi tomada nesta quinta-feira (20) pelo desembargador Álvaro Ciarlini, que acatou o pedido do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT).

Lançado em 5 de outubro, em plena corrida eleitoral, o game foi criado pela BS Studios e é investigado desde a semana que foi colocado à venda. Para Ciarlini, “verifica-se que o conteúdo manifestado, de forma expressa e impactante pelo jogo eletrônico em questão, promove desvalores como a discriminação racial, bem como a opressão, o preconceito e a violência, inclusive a prática de homicídio e intolerância”.

O game segue o estilo de um beat’em’up no estilo clássico dos tempos de fliperama. O jogador controla o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) em cenários onde ele deve enfrentar pessoas LGBT, além de mulheres, negros e integrantes de movimentos sem-terra. Para o MPDFT, “Bolsomito 2K18” viola direitos de mulheres, negros, LGBTs, integrantes de movimentos sociais e parlamentares.


Na animação, Jair Bolsonaro ganha pontos ao matar negros, mulheres e pessoas LGBT.


O MPDFT teve seu pedido de urgência de suspensão indeferido em primeira instância, mas obteve a decisão favorável após recorrer do caso. No início de dezembro, Frederico Meinberg disse que o jogo expunha o Brasil de uma forma negativa no cenário internacional. O jogo está disponível para compradores de fora do Brasil e, inclusive, tem legendas em inglês e espanhol.

Meinberg celebrou a decisão da Justiça. “A decisão do desembargador Álvaro Ciarlini é paradigmática ao firmar precedente no sentido de que manifestação do pensamento na internet não abrange o discurso de ódio e servirá como precedente para futuras decisões do Poder Judiciário brasileiro”, declarou o promotor.

Para Ciarlini, os valores promovidos pelo jogo “convergem para a afirmação da desigualdade política e jurídica”.  O desembargador ainda destacou que é obrigação da Justiça “equalizar as situações de desigualdade originadas pelos processos históricos de discriminação”.

O Gay1 entrou em contato com a Valve, mas não obteve resposta até o momento. No Steam, o jogo segue à venda, mas agora com o nome “BOLSOMITO” – o 2K18 foi retirado. O BS Studios não foi encontrado para comentar o caso.

Vítima de homofobia, Plínio Henrique é ofendido, esfaqueado e morto na Paulista.


Plínio Henrique de Almeida Lima foi assassinado na Avenida Paulista por andar de mães dadas com o marido.


Cabeleireiro estava com marido e casal de amigos também gays quando foi agredido por dois héteros na noite de sexta em SP. Assassinos fugiram.

Um cabeleireiro de 30 anos foi ofendido, esfaqueado e morto por pelo menos dois homens ainda não identificados na noite de sexta-feira (21), na Avenida Paulista, região central de São Paulo. Eles fugiram após o crime.
Para a família da vítima, Plínio Henrique de Almeida Lima foi vítima de homofobia. A Polícia Civil investiga o caso.

Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria da Segurança Pública (SSP), o caso foi registrado como homicídio qualificado por motivo fútil no 78º Distrito Policial (DP), Jardins. A delegacia busca câmeras de segurança que possam auxiliar na identificação de suspeitos do crime.

Segundo parentes de Plínio contaram neste sábado (22), o cabeleireiro e o marido dele voltavam do Parque do Ibirapuera com mais um casal de amigos também gays.

“Ele era negro, do candomblé e gay”, disse Felipe Almeida Lima, de 32 anos, sobre o irmão Plínio. “Estava feliz porque tinha se casado recentemente no cartório com o marido e planejavam adotar uma criança.”

O crime

Segundo o registro policial, os quatro amigos estavam caminhando quando foram ofendidos por outros dois homens, no cruzamento das avenidas Brigadeiro Luís Antonio e Paulista.

O registro policial, no entanto, não informa quais ofensas foram feitas pela dupla ao grupo. Apesar disso, familiares de Plínio relatam que “as ofensas foram homofóbicas”.

“Agora não sei dizer exatamente quais são, porque não voltei a falar com meu cunhado, mas ele me contou que os ofenderam porque estavam de mãos dadas”, disse Felipe.

Mas, segundo o boletim de ocorrência, consta que um dos amigos de Plínio se irritou e discutiu com os rapazes, agredindo um deles.

Ainda segundo a polícia, na confusão, o rapaz que foi agredido pegou uma faca e agrediu Plínio no peito. Em seguida, o agressor e o comparsa fugiram, segundo informou a comunicação da Polícia Militar (PM).

O cabeleireiro foi socorrido e levado ao Pronto-Socorro do Hospital das Clínicas, onde não resistiu ao ferimento e morreu. Familiares aguardam a liberação do corpo para enterrá-lo em Cajamar, na Grande São Paulo.

Além de trabalhar em casa como cabeleireiro, Plínio complementava a renda fazendo serviços como auxiliar de cozinha e garçom em restaurantes.

Corpo de transexual é encontrado com sinais de estrangulamento em MS.



De acordo com a ANTRA (Associação Nacional de Travestis e Transexuais), a cada 48 horas, morre uma pessoa transexual no Brasil 


A Polícia Civil de Camapuã, no Mato Grosso do Sul, encontrou o corpo de uma transexual violentada, nesta quinta-feira (20). Segundo a polícia, os sinais de estrangulamento são no corpo de Márcio Rodrigues.

De acordo com o G1, o corpo foi localizado em um milharal, por trás de uma construção abandonada. A vítima estava sem documentos e, por isso, sua idade ainda não foi revelada.

A polícia suspeita que a transexual tenha sido enforcada e, posteriormente, arrastada até o local onde foi encontrada. Por meio de redes sociais, os amigos e conhecidos da vítima lamentaram e demonstraram tristeza.

Ainda de acordo com informações da polícia, está sendo feita a busca por suspeitos e ninguém foi preso. Familiares dirigiram-se ao Instituto Médico Legal (IML), à espera da liberação do corpo de Marcio.

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...