Slide 1 Slide 2 Slide 3

só quero ser teu amigo




Quando criança fui abusado sexualmente por um tio meu. Eu me culpo pelo o que aconteceu, não quero entrar em detalhes. Acho que tinha 6 anos de idade. Eu me culpo mais por ter fingido que o que aconteceu não era um problema. Acredito que o que aconteceu foi curiosidade e que no primeiro momento eu tenha “gostado” ou achado aquilo tudo um tipo de brincadeirinha boba. 

Tanto que depois o que ele fez comigo eu disse: “Agora é a minha vez!” Aconteceu umas três vezes eu acho.

 E sempre desde a minha infância escondia tudo de mim mesmo. Era muito ruim, muito. O pior de tudo eu acho que foi essa cena: Eu, queria pegar o videogame em cima do armário do quarto do infeliz e demônio do meu tio. Fui até o quarto, inocente, e pedi como se ele não fosse a pessoa que tivesse me abusado pelo videogame. 

Havia um primo meu mais velho na janela e um amigo merda deles, eu acho. Eu reparei uns olhares estranhos que uma criança pequena não pode ver. Parecia de desprezo. Meu tio aponta obscenuosamente pra região genital dele e diz: “Ele quer isso aqui, gente.” E aí eu não sabia o que dizer. Um dos amigos merda perguntam: - Ele é viadinho? Foi nesse momento que eu percebi que não podia esconder as verdades.





Meu mundo tinha acabado naquele momento. Acho que passei a ter medo de tudo e todos. Me senti a pior pessoa do mundo, a criatura mais repugnante dos infernos. Um ser que a qualquer momento poderia ser descartado pela sociedade.

Então, a partir daquele momento a minha auto-estima foi totalmente pra baixo. Não me adaptava na escola na escola, me sentia diferente dos outros meninos por ter sido chamado de viado. E quando as crianças faziam brincadeira comigo de me chamar de viado eu levava a sério. Eu acreditava que era a maior biba. Antes que fosse, talvez depois teria de lidar pra me aceitar e seria talvez mais fácil. 

Acho que todo mundo tem o direito de ser quem quiser. Eu sou gay e quanto a isso tenho plena consciência, mas acho que se fosse hétero seria mais fácil de lidar com o trauma que desenvolvi em relação às pessoas.




 Estou numa crise de personalidade e me encaixo nos Trantornos de Personalidade Patológicos[Histriônico, Borderline, Anti-social, etc]. Pra mim é muito ruim porque a partir do bullying que sofri na escola por ser estranho, agia diferente por medo, passei a não ser eu mesmo. Tive amigos mas nunca verdadeiro, isso é uma droga. Nunca amei ninguém, o transtorno desenvolvido não deixa.


Isso foi muito ruim porque depois eu tinha que arrumar uma maneira que tinha para me proteger. Então sempre me escondia em máscaras. O garoto intelectual, o bonzinho, blá blá blá. E me tornei auto-destrutivo, mas nunca me cheguei a me auto-mutilar ou tentaiva de suícido, apesar de já ter pensado nisso. Por exemplo, se alguém fala mal de mim não sei me defender ou levo tudo a sério o que as pessoas falam. Entre muitas coisas que os transtornados podem sentir.

 É só ler sobre transtornos de personalidade. Às vezes eu preferia ser um gay efeminado que apanhasse dos outros por ser assim ou até um gay enrustido que não se aceitasse envolvido em drogas. Muito melhor do que ser assim. Mas o problema só percebi por causa de uma situação muito difícil. 

Ano passado, na escola, percebi que tinha um garoto me olhando e tal. Eu sou bonito, pelo menos é o que as pessoas acham, apesar de a minha estima ser lá embaixo. Acontece que como pode uma pessoa com problemas de personalidade poder sustentar uma relação? E sem mencionar o fato de que eu não posso sentir amor... (ou pelo menos por enquanto) Vamos pular a fita pra esse ano. Eu tenho certeza absoluta agora que ele gosta de mim. Não sei se ele se aceita, mas eu sei que isso é uma verdade. Um ano e pouco de observação já é bastante coisa.




Acontece que os meus problemas atrapalham muito a relação com pessoas, especialmente com ele. E às vezes eu penso se posso mudar com a ajuda de pelo menos a amizade dele. Mas o problema é o que cara tá achando que eu não me aceito e que sou um maluco, porque, é claro, ele me observa também. Ele acha que eu quero é machucar ele. Eu só queria ter a força de um homem pra chegar pra ele e dizer: 

"Eu nunca pensei em te machucar, só quero ser teu amigo"

Enviado por anonimo
Poderá gostar também de:
Postado por Estagiario | (1) Comente aqui!

Um comentário:

  1. Amigo chega de eu acho. As duferenças estao ae e vc faz parte delas. Nao vou dizer que terapia nao te ajudaria pq ajuda e muito. Mas uma conclusao que chegara e o obvio que vc precisa tomar as redeas de sua propria vida e viver. Nao precisa assumir pro mundo pra chocar o que vc sente. Apenas de um jeito de ser melhor com vc mesmo acertando e errando que e isso que todo mundo faz... Gays heteros bi pan etc. Nao e facil mas remoer frustracoes nao te deixara sair do lugar comodo que vc esta. Apenas tente. Boa sorte e lembre se jesus te ama como ama todos os filhos dele independente de sua condicao.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...