Slide 1 Slide 2 Slide 3

HOMOSSEXUALIDADE

Como ter um amante sem dor de cabeça.




Não vou ser a boa puritana aqui e defender 100% a fidelidade num relacionamento, porque sei que chega um dia que o arroz com feijão de todo santo dia cansa. Por mais que o seu parceiro seja criativo no relacionamento, apareça de odalisca na cama, ou, quem sabe, capitão do exército, chega um dia que não dá. Há então quem busque um amante para ser o molho madeira dessa cesta básica que virou o relacionamento. Como tem muita gente que ainda tem medo ou não sabe lidar com a inserção de uma terceira figura na relação, chegou mais um tutorial do Vem Gente, que vai te tirar do bueiro da mesmice. Vamos aprender a ter amante? Então segura na minha mão e pular essa cerca comigo.

Nunca arrume um amante que goste das mesmas coisas que o seu atual namorado. Eles precisam ser de mundos completamente diferentes. Isso vai evitar amigos em comum e encontros inesperados. Se eles forem de cidades diferentes isso ajudará bastante.

O seu amante não precisa saber o que ele de fato é na sua vida. Procure não mencionar que tem outra pessoa. Inicialmente, trate-o como um belo sexo esporádico. Não prometa nada, nem jure amores. É importantíssimo não se aprofundar em assuntos da sua vida particular. A relação precisa ser um tanto superficial para que seja duradoura e o broto se apegue de uma forma que quando você falar que ele é a outra, se conforme e não fique enchendo o seu saco para ser a esposa oficial.

Jamais misture família nessa relação. Nada de frequentar a casa do broto, porque dependendo da relação que ele tem com a família, vão achar que vocês namoram, vão começar a cobrar sua presença para aquele almoço de domingo. Se uma sogra é ruim, imagina duas...

Alguns dados precisam ser omitidos. Não o adicione nas redes sociais, no máximo, um MSN já está de bom tamanho.

Não dê o número de telefone de sua casa, muito menos seu endereço. Mencione apenas o bairro, já é o suficiente pra ele saber um pouco sobre o seu nível de moradia.

Evite frequentar lugares que você costumeiramente leva o seu atual namorado. Essa é clássica, né? Por isso que é mais interessante quando vocês moram cidades diferentes.

No celular, escolha um toque diferenciado para o seu amante. Pois mesmo quando você estiver longe do seu aparelho já vai saber quem está te ligando. E eduque o seu namorado a nunca atender suas ligações e muito menos ficar fuçando coisas no seu celular. Aproveite e coloque aquela senha no aparelho.

Invente trabalho extra, reuniões, ou entre numa aula de ioga imaginária.Comece a organizar bem a sua agenda. Mantenha dias fixos para encontrar o seu namorado e o amante. Assim tem para todo mundo.

Na cama, evite barulhos estranhos para não acabar trocando o nome dos dois. Já passei por isso. Foi BEM TENSO, mas me saí bem no final.

Nunca encontre o seu namorado no mesmo dia que encontrar o amante. Imagina chegar com o cheiro do outro, ou pior, aparecer com uma bela marca no pescoço. Por que há amante que é do PÂNTANO e deixa até a unha crescer pra te deixar cheio de marca.

Para que sua poligamia dê realmente certo tudo vai depender do nível de cara de pau do seu amante. Quanto mais safado, sem vergonha e despretensioso ele for, melhor. E o fundamental: você tem que saber fazer. Se não, tá ferrado, melhor nem tentar. Troque de namorado e você será mais feliz sem precisar trair ninguém.

Que fique bem claro que eu não estou fazendo apologia à traição, só estou dando uma forcinha para minha amiga dona de casa que está querendo dar aquela incrementada na relação. Nessa vida para tudo se tem um jeito, né? E você que está nessa de feijão com arroz, já pensou em fazer uma lasanha no final de semana pro seu broto, saia dessa rotina, INOVE. Mas nada de odalisca e Batman. Deixe isso pro carnaval.

Poder� gostar tamb�m de:
Postado por Andy | (3) Comente aqui!

3 comentários:

  1. É sério isso? Comecei a ler pensando que era um daqueles textos geniais que parecem algo no início e te surpreendem no final. Que decepção! Um manual sobre como trair uma pessoa... triste... sempre amei tudo aqui, mas, sinceramente, que texto ruim. "Não é apologia a traição"... sério? Então o que é? Esperava mais (muito mais) de um texto daqui. Desde quando trair é a saída certa para um relacionamento que não está num momento bom? E a conversa? E o acordo? Não é assim que se conduz um relacionamento. Quem espera apenas momentos lindos e magníficos em um, definitivamente, não está preparado. Existem sempre altos e baixos, e cabe aos dois saber passar por ambos. Muito egoísta essa "solução" sugerida. Decepcionante.

    ResponderExcluir
  2. Me surpreendeu ler esse texto aqui. Basicamente são dicas de como enganar outra pessoa. Algo bem desnecessário, ja que ninguém e obrigado a estar em um relacionamento. Falta maturidade ao autor.
    Acredito que se você queria propor algo novo no relacionamento poderia falar de novas configurações, tais como relacionamento aberto, poliamor, relações livres, enfim... meios de se descontruir a ideia da fidelidade cega, porém sem cair na proposta de enganar o outro. Amar alguém também reside no respeito e no dialogo que eu cultivo com o quem eu digo amar...

    ResponderExcluir
  3. Um verdadeiro manual sobre como ser imaturo, idiota e insensível. É vergonhoso e desrespeitoso ler isso aqui.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...