Slide 1 Slide 2 Slide 3

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Alemanha passa a reconhecer ‘terceiro gênero’ nas certidões de nascimento.


Alemanha torna-se percursor na Europa em reconhecer pessoas intersexuais, que representa quase 1,7% da população mundial.


A Alemanha legalizou nesta sexta-feira (14) a existência de um “terceiro gênero” nas certidões de nascimento, tornando-se o país percursor na Europa em reconhecer pessoas intersexuais.

A partir de agora, além das definições “masculino” ou “feminino”, será possível incluir o termo “diverso” para certas pessoas, de acordo com o texto da lei aprovada pela Câmara dos Deputados.

O governo de coalizão formado pelos conservadores partidários de Angela Merkel e os social-democratas passa a aplicar uma decisão do Tribunal Constitucional de 2017.

A mais alta jurisdição alemã havia dado aos parlamentares até o final de 2018 para votar a legalização de um terceiro sexo.

Desde maio de 2013, os cidadãos alemães tinham a escolha de não preencher o sexo nas certidões de nascimento ou manter a menção de sexo não especificado.

Em agosto passado, quando os deputados alemães finalizaram o texto do projeto de lei submetido hoje para votação, a ministra da Justiça alemã defendia que a aceitação do terceiro gênero era algo que já deveria ter acontecido havia muito tempo. “Ninguém deve ser discriminado em função de sua identidade sexual”, declarou a social-democrata Katarina Barley, ao defender a modernização do Registro Civil.

Outros países da Europa seguem no mesmo caminho para o reconhecimento de um terceiro gênero, entre eles a Holanda e a Áustria.

Na França, até cinco dias após o nascimento, todas as pessoas devem optar por um dos dois sexos: masculino ou feminino. O Tribunal de Cassação rejeitou no ano passado o reconhecimento de um “sexo neutro”, opondo-se ao pedido de uma pessoa nascida sem pênis ou vagina.

Segundo estatísticas das Nações Unidas, entre 0,05% e 1,7% da população mundial é intersexual, apresentando algumas características biológicas femininas e outras masculinas.

Ativista LGBT e cantor, Kevin Fret é assassinado em Porto Rico: “Essa violência tem que parar”.




O cantor e ativista dos direitos LGBTs Kevin Fret foi assassinado em San Juan, capital de Porto Rico. Com apenas 24 anos, Fret foi atingido por vários tiros enquanto andava de moto pelas ruas da cidade.

De acordo com a Billboard, o jovem ainda foi levado ao hospital após o ataque. No entanto, não resistiu aos ferimentos. O crime aconteceu na madrugada desta quinta-feira (10).

Em nota divulgada à imprensa, o empresário do cantor, Eduardo Rodriguez, descreve Fret como “sonhador”. “Kevin tinha uma alma artística, era um sonhador de coração grande. Sua paixão era música, e ainda tinha muito a fazer. Essa violência tem que parar. Não há palavras para descrever o sentimento que temos e a dor que nos causa saber que uma pessoa com tantos sonhos teve que ir. Temos que nos unir nessas horas difíceis, e pedir por mais paz em nosso amado Porto Rico.”

O porto-riquenho foi conhecido pela mídia em 2018, com seu single Soy Asi. A música é descrita como um trabalho que destacou a personalidade feroz de Kevin Fret. Em entrevistas, o artista já havia falado sobre ter vontade de fazer a diferença e abrir portas para artistas LGBTs emergentes.



Procuradoria cobra Ministério da Saúde sobre retirada de cartilha para homens trans.


Cartilha direcionada à população de homens trans é retirada do ar pelo Ministério da Saúde


A Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), órgão do Ministério Público Federal, enviou um ofício, nesta quarta-feira (9), ao Ministério da Saúde. A intenção é questionar a iniciativa do órgão em retirar do ar a cartilha Homens Trans: vamos falar sobre prevenção de infecções sexualmente transmissíveis?. 

De acordo com o Metrópoles, o ofício foi encaminhado a Wanderson Kleber Oliveira, secretário de Vigilância em Saúde. Foi estimado o prazo de 20 dias para que o Ministério da Saúde se pronuncie sobre o assunto. As informações são da Assessoria de Comunicação e Informação da PFDC.

A Procuradoria assinala, ainda, a motivação do Ministério em realizar a retirada. “De acordo com informações veiculadas pela imprensa, a divulgação da cartilha teria sido suspensa, conforme alegação do próprio Ministério da Saúde, em virtude da necessidade de revisão e correção do material.”

Com base nessa afirmativa, o coordenador do grupo de trabalho Direitos Sexuais e Reprodutivos da PFDC, procurador Sérgio Gardenghi Suiama, solicitou explicações. Ele pediu que o Ministério informe os subsídios técnicos que justificam a necessidade de alteração da cartilha.

A publicação foi feita pelo Ministério, em conjunto com entidades representativas de pessoas transexuais. Seu conteúdo envolvia dicas de prevenção a doenças sexualmente transmissíveis, controle de natalidade, especificidades acerca do órgão sexual. Além disso, exibia informações sobre garantias dessa população no Sistema Único de Saúde (SUS).

Homem oferece sexo oral, mas decepa pênis de dois e joga no lixo em SP.


O preso, de 43 anos, cumpria em regime aberto pena pela prática de crimes sexuais.


Um homem decepou e jogou no lixo os órgãos sexuais de dois homens que se encontraram com ele, em Presidente Venceslau, interior de São Paulo. Uma terceira vítima teve o pênis ferido, mas escapou antes que fosse cortado totalmente. Os ataques aconteceram entre 31 de dezembro e 1º de janeiro deste ano e uma das vítimas ainda está internada. O suspeito foi preso. O esclarecimento dos crimes foi anunciado nesta sexta-feira, 11, em entrevista coletiva, pela Polícia Civil da cidade.

Conforme o delegado Everson Aparecido Contelli, o mutilador escolhia vítimas em estado de vulnerabilidade – pessoas que estavam consumindo bebidas alcoólicas -, e as embriagava até que estivessem sem condições de reação. Em seguida, ele usava uma faca ou tesoura para decepar o pênis. Os dois primeiros ataques aconteceram no intervalo de poucas horas, próximo do centro de Presidente Venceslau. As vítimas foram encontradas em estado de choque. Levadas ao hospital, foi constatada a mutilação.

No terceiro ataque, a vítima, um homem de 50 anos reagiu e conseguiu escapar, na madrugada do dia 1º, numa praça da cidade. Ele pediu socorro e o agressor fugiu. Nos três casos, o ataque aconteceu quando o suspeito ia fazer sexo oral nas vítimas. De acordo com o delegado Adalberto Gonini Junior, que também atuou no caso, a investigação chegou ao suspeito depois de ouvir testemunhas e analisar imagens de câmeras, já que as vítimas, por estarem embriagadas na ocasião, não conseguiram fornecer uma boa descrição do agressor.

No depoimento, o mutilador disse que agiu depois de usar crack e não se recorda de como se deram os fatos. Ele contou ter acordado na casa em que morava sozinho, no dia seguinte, e achado os dois pênis cortados ao lado do colchão. O homem colocou os membros em um saco de lixo e colocou em frente da casa para ser levado pelo caminhão da coleta.

Conforme o delegado, o preso, de 43 anos, cumpria em regime aberto pena pela prática de crimes sexuais – ele abusara sexualmente de dois garotos. Conforme a Polícia Civil, testemunhas relataram que o suspeito era pessoa integrada à sociedade e trabalhava como faxineiro, cabeleireiro e cozinheiro. O homem vai responder a inquéritos por lesões corporais de natureza gravíssima. Estadão Conteúdo

Polícia diz que Matheusa foi morta ao tentar tirar fuzil de traficante no Rio.


De acordo com investigações, Matheusa foi morta por traficantes no Morro do 18, na zona norte do Rio, enquanto era julgada por um “tribunal do crime”. 


A Polícia Civil do Rio concluiu o inquérito da morte da estudante da UERJ, Matheus Passareli Simões Vieira, 21, conhecida como Matheusa. De acordo com investigações da Delegacia de Descoberta de Paradeiro, responsável pelo caso, Matheusa foi morta por traficantes no Morro do 18, em Água Santa, na zona norte do Rio, após tentar tirar o fuzil de um dos traficantes enquanto era julgada por um “tribunal do crime”.

“No inquérito, concluiu-se que Matheusa se desentendeu com os traficantes locais e tentou pegar a arma de um deles, sendo alvejada e seu corpo ocultado dentro da comunidade”, afirma a Polícia Civil em trecho do inquérito.

A estudante chegou ao Morro do 18, no dia 29 de abril, em surto após deixar uma festa no bairro do Encantado, a quase dois quilômetros do acesso à favela. Ela se identificava como não binária, ou seja, não se enxergava nem como mulher nem como homem.


Matheusa em desfile no Rio

Segundo a polícia, ela falava frases desconexas e estava sem roupa quando foi abordada por bandidos no Morro do 18 e levada para o alto da favela, onde passou por um “tribunal do crime”. Matheusa não soube explicar aos bandidos o que fazia no local.

Dois traficantes acusados de ordenar que o corpo fosse incinerado tiveram a prisão decretada pela Justiça: Genilson Pereira, conhecido como GG, e Messias Texeira, chefe do tráfico do Morro do 18. Eles são acusados de homicídio doloso e ocultação de cadáver. De acordo com a polícia, Matheusa foi baleada, esquartejada e incinerada. Por isso o corpo não foi encontrado.

A Polícia Civil trabalha ainda para identificar o autor do disparo.

A investigação foi concluída no final do ano passado e enviada à Justiça. Desde abril, quando a estudante de artes visuais foi morta, a Polícia Civil realizou uma série de diligências sobre o caso. Moradores foram ouvidos e imagens de câmeras de segurança instaladas no trajeto entre a festa onde a estudante estava e o acesso ao Morro do 18 também foram analisadas. 

Matheusa tinha grande relação com o universo da moda, inclusive desfilou na última edição da Casa de Criadores, para o estilista Fernando Cozendey. Ela também estava envolvida com o projeto Jacaré Moda, rede que conecta pessoas, periferias e potências criativas por meio da moda, e fazia parte do casting da agência de modelos SQUAD.

Após o desaparecimento, amigos relataram que a estudante passava por dificuldades financeiras e havia ido a uma festa no bairro do Encantado para fazer uma tatuagem na aniversariante, que desistiu do serviço.

Travestis agridem homem que batia em namorada na rua.


A travesti THayla Barcellos e a amiga agrediram homem que batia na namorada na rua 


Um vídeo que começou a circular nas redes sociais mostra duas travestis dando uma surra em um homem. O motivo para a reação agressiva seria para defender uma mulher que apanhava do rapaz no meio da rua.

Inconformadas, as duas partiram para cima do agressor e ainda quebraram o seu carro, na expectativa que ele saísse do veículo. Ao ser retirado do veículo, ele foi espancado. Nas imagens divulgadas por uma da dupla, chamada Thaylla Barcellos, ela mostra o estado que ficou o agressor e mandou um recado para aqueles que agridem mulheres.

“Isso é para os homens que querem bater em mulher.”, disse ela, acrescentando que a sessão de pancadaria só terminou com a chegada da polícia.

https://observatoriog.bol.uol.com.br/noticias/2019/01/em-video-travestis-agridem-homem-que-batia-em-namorada-na-rua

“Só parei mesmo porque a polícia mandou eu parar porque já estava ótimo. E eu, não satisfeita, fiz isso no final com o carro dele. Joguei até a chave do carro no boeiro”, contou.

Travesti é agredida com barra de ferro por cliente, em BH.


De acordo com a ANTRA (Associação Nacional de Travestis e Transexuais), a cada 48 horas, morre uma pessoa transexual no Brasil 


Uma travesti foi agredida logo depois de terminar o programa com um cliente, em Belo Horizonte (MG). Segundo o G1, o caso aconteceu na manhã desta quinta-feira (10). A Polícia Militar informou que a agressão ocorreu na Região Noroeste da capital mineira.

Um homem de 30 anos foi preso, acompanhante da travesti, por conta da agressão. Ele contou à Polícia que ficou cerca de quatro horas na companhia da vítima, e, no fim, os dois se desentenderam. De acordo com o boletim de ocorrência, a briga aconteceu, inicialmente, pois ela quis ser levada em casa.

Ao negar o pedido, o homem informou que foi ameaçado com uma faca. Para se defender, ele explicou que realizou golpes com uma barra de ferro. Ela foi levada ao Hospital Odilon Behrens com ferimentos no nariz, na face e nas costas. Ele foi encaminhado à delegacia.

Poder� gostar tamb�m de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...