terça-feira, janeiro 22, 2019

SEXO

Os fetiches gay mais comuns entre os gays


Fetiche é um substantivo masculino com origem no termo fétiche, do idioma francês e pode significar um objeto enfeitiçado ou um comportamento, parte do corpo ou objeto que desperta excitação sexual.



Todo mundo tem fetiches, não adianta negar. Pode ate dar um pouco de vergonha de assumir, mas confessemos: quem nunca pensou e e se excitou com algo bem particular?






1.Salirofilia



Salirofilia é o fetiche pela saliva e pelo suor, o que pode inclui ser lambido, lamber, cuspir ou ser cuspido durante o ato sexual. Importante ressaltar que não se refere, necessariamente, a mau odor, mas sim a “cheiro de homem”.







2.Agorafilia



Transar em lugar público: tá aí um fetiche que se você ainda não realizou, aposto que está na sua wish list!



Pode ser proibido por lei, pode ser perigoso e até imoral, mas quem nunca sonhou em sentir tesão a céu aberto?






Nada como a adrenalina e a sensação de que a qualquer momento alguém vai lhe flagrar com as calcas no chão. Para muitos a ideia de ser pego – e até mesmo ser pego de fato – é a parte mais excitante de todas.





3.Urolagnia ou chuva de prata



Se você curte levar uma mijada, ou mijar no parceiro, urolagnia é o nome de seu fetiche. Também conhecido popularmente como Chuva Dourada, ele nada mais é do que obter prazer sexual ao entrar em contato com o xixi de outra pessoa, ou ao urinar em alguém.




Há quem descreva a chuva dourada como um esporte aquático sexual. Isso porque, mesmo molhando a cama e enfestando o quarto com cheio de mijo, é algo extremamente prazeroso para os urolagnos. Eles dizem sentir excitação com o calor e o odor da urina na sua pele e roupas.



Estranho? Pode ate ser, mas, como dizem por aí, entre quatro paredes não existe certo ou errado.



Importante: para quem tem curiosidade de experimentar esse fetiche, entenda que uma chuva dourada deve definitivamente ser discutida com o parceiro. Nada de mijar “acidentalmente” no boy.




4.Podolatria



Tem gente que pira num peitoral definido, tem os que gostam de ombros largos, tem os safados que olham direto para a neca, mas tem também quem não resiste a nada mais nada menos que os… pés!



Sim, a podolatria, fetiche por pés, é supercomum, tanto para héteros quanto para gays.






5.Bondage



Você faz a linha passivo submisso? Gosta mesmo de deixar toda autoridade do lado de fora do quarto e ser totalmente dominado pelo boy? Pois saiba que sua tara tem nome.



Bondage, atração por amarrar o ser amarrado durante o sexo, é um dos fetiches de dominação e submissão mais fantasiado pelos gays.



Deixar que o outro faça o que quiser ou estar no comando da situação é aquilo que faz os adeptos ao bondage subir pelas paredes. Eles dizem sentir um auto grau de excitação ao terem os braços ou pernas amarrados, usarem mordaça ou venda ou qualquer outra coisa que limite seus movimentos na hora H.



As armas desta excitante brincadeira não requerem nada muito sofisticado ou elaborado. Cordas simples, como essas que estão à venda em ferragens, servem perfeitamente para realizar a fantasia do passivo que quer ser amarrado. Na falta de cordas, há casais que usam cintos – de preferência o que um deles estiver usando na hora, o que deixa o jogo ainda mais quente.



6. Fist Fucking



Recentemente, entrevistamos um garoto de programa – que atende até celebridades globais – e perguntamos qual é a fantasia sexual mais inusitada de seus clientes. Sua resposta? O Fist Fucking!



Para os desinformados, Fisting, Fist Fuck ou Fist Fucking é a prática de inserir a mão ou o antebraço no ânus.




Assim, pode até parecer um pouco estranho, um pouco agressivo, um pouco – quer dizer, muito – invasivo, mas esse fetiche está bastante popular entre a comunidade gay. E ao contrário do que se imagina, o fisting fuck envolve paciência, sensibilidade e muito, mas muito cuidado.



7. Estigmatofilia



Estigmatofilia é a atração por parceiros que tenham tatuagens, cicatrizes ou perfurações no corpo. Há casos, inclusive, em que nada mais importa. Ou seja, quanto mais tatuado o boy for, melhor.







8.Tricofilia



Quem frequenta a cena gay já se deparou com eles por aí, nas baladas, festas e bares. Sem falar nos aplicativos de encontros. Barbudos, cheinhos, peludos, e muitas vezes vestidos com uma camisa de flanela xadrez, eles se autodenominam como ursos.



E se você ama caras assim e, ainda mais, os pelos pubianos, parabéns, você é um tricófalo!





9.Voyeurismo



Há quem diga que todos nós temos um lado vouyer. Vouyers da vida, da natureza, da arquitetura, das pessoas, enfim, de todas as coisas bonitas do mundo.



Coincidência ou não, a quantidade de gente que perde horas do seu dia acompanhando reality shows cresce a cada novo Big Brother, mesmo que a qualidade do programa deixe muito a desejar.





Você certamente já escutou a expressão comer com os olhos. Ela define bem o que é Voyeurismo: prazer por observar outras pessoas nuas, se vestindo, se despindo ou fazendo sexo.







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...