quarta-feira, fevereiro 20, 2019

CONTOS DO LEITOR



EU MONTEI NA MOTO DO MORENO E O MORENO MONTOU EM MIM


 


Eu fazia cursinho de inglês à noite, havia quinze pessoas na minha turma entre homens e mulheres, nunca prestei a mínima atenção nas mulheres e o único homem que me chamava a atenção era o Alex, um morenaço de 26 anos que sempre ia para as aulas e voltava pra casa na sua moto. Ele era um moreno muito gostoso, alto, com os cabelos e olhos muito negros e uma coxas grossas e peludas capaz de deixar qualquer viado louco. Ele sempre usava uns shorts muito curtos e apertados que realçavam sua bunda maravilhosa e um volume enorme que me fazia babar.

Mas infelizmente o Alex era hétero porque eu já havia visto sua namorado várias vezes esperando por ele na saída das aulas, ela sempre subia na garupa de sua moto e enlaçava sua cintura me deixando morto de inveja: como eu queria estar no lugar daquela vagabunda!

Mas certo dia eu finalmente realizei meu sonho. No final da aula eu e meus colegas estávamos saindo e eu ia andando atrás do Alex para poder admirar aquele bunda divina quando de repente ele se virou pra mim. Eu quase caí de susto e achei que ele tinha percebido mas parece que não porque ele disse:

-Droga, esqueci a chave de minha moto lá na sala sobre minha carteira. Vou ter que voltar pra buscar.

Então eu disse:
-Quer que eu busque pra você?


Ele deu um sorriso encantador e disse:
-Se não for te atrapalhar em nada...
-Claro que não -disse eu me virando e indo em direção à sala.

Quando voltei ele já estava sentado em sua moto, eu fiquei de frente pra ele e lhe entreguei a chave olhando disfarçadamente para o meio de suas pernas onde o volume parecia ainda maior com ele sentado ali em cima daquela moto.
-Obrigado - disse ele pegando a chave.
- Se você quiser eu te dou uma carona até sua casa para retribuir o favor.

Eu gelei: não era possível que eu ria subir naquela moto com aquele garanhão.
-Agora é minha vez de dizer - eu respondi -Se não for te atrapalhar me nada...

Ele riu e disse:
-Claro que não, sobe aí - disse ele indicando a garupa da moto com a cabeça.

Com meu coração batendo a mil por hora eu subi mas foi então que ele disse:
-Mas tem uma coisa: a parte de trás de minha moto está estragada e não tem como você segurar aí, vai ter que segurar na minha cintura pra não cair. Se importa?

Se eu me importava? Meu Deus, era tudo que eu queria na minha vida e estava acontecendo:
-Claro que não, disse eu meio sem graça.
-Então segura firme que já estamos indo.

Eu passei meus braços ao redor de sua cintura e uma corrente elétrica percorreu meu corpo, eu senti o calor daquele corpo moreno, o cheiro seu cabelo e meu pau começou a ficar duro. Mas e se ele percebesse meu Deus? Acho que ele me botaria pra correr!


Eu sentia o vento açoitando meu rosto enquanto a moto disparava em alta velocidade pelas ruas e aquilo me deixava com mais tesão ainda. Eu não sei direito o que foi, mas algo me levou a fazer uma loucura: eu subi minha mão direita lentamente e comecei alisar seu peito malhado, mas ele não disse nada e isso me encorajou a seguir em frente. Fui descendo minha mão pela sua barriga e cheguei ao seu pau. Quando minha mão tocou aquilo eu levei um baita susto porque seu cacete estaca duro feito uma rocha e era imenso!

 

Quando eu passei minha mão sobre seu pau ele soltou um suspiro e eu tive certeza: ele estava gostando daquilo por isso não me fiz de rogado e comecei a massagear sua rola imensa sobre o shorts. O cara gemia e aquilo foi me deixando louco então eu enfiei minha mão dentro do seu shorts e tirei sua rola pra fora me debruçando sobre seu ombro para ver o tinha na minha mão. Quase caí da moto: sua pica era enorme, morena, grossa e com uma cabeçorra rosada que me deixou com água na boca.

Eu comecei a bater uma punheta pra ele. Aquela situação era demais pra mim: eu ali na garupa da moto de um gostoso do pau grande ,batendo uma bronha pra ele enquanto a moto disparava como estivesse sendo movida pelo tesão que estávamos sentindo. Foi então que ele tirou minha mão de lá e disse:

-Pára senão eu gozo sem sentir essa boca quente na minha rola e sem comer esse seu rabo quente.

Minutos depois estávamos parando diante de um motelzinho barato. A recepcionista nos lançou um olhar preconceituoso e nos deu a chave , nós dois começamos a subir a escada mas quando estávamos no meio do caminho onde ela não podia nos ver mais ele baixou meu shorts de repente me fazendo dar um salto de susto e me fez ficar de quatro na escada com o rabo apontado pra cima. 

 

Eu quase dei um grito de prazer quando senti aquela língua quente e molhada tentando entrar no meu cu que piscava de tesão. Ele abria meu cu com as mão e empurrava sua língua na entrada do meu buraco, lambia meu rego, mordia minhas nádegas e minhas pregas. De repente senti seu dedo grosso sendo introduzido no meu cu e não aguentei e dei um gemido alto de prazer ( eu fiquei me perguntando se a recepcionista frustrada lá de baixo não teria ouvido). Como se não estivesse satisfeito ele pôs mais um dedo e mais um e lá estava eu de quatro na escada com três dedos enterrados no cu até o talo, suando e gemendo feito um cachorro no cio.

De repente, ele se levantou e baixou suas calças fazendo seu monumento moreno saltar pra fora. Eu virei e vi que sua cabeça estava toda melada e uma gota daquilo escorreu e caia no chão me fazendo saltar com a boca aberta naquele pau como um vampiro quando vê sangue. Eu engoli seu pau de uma só vez, sentindo todo ele atochado fundo na minha goela e seus bolas batendo no meu queixo. Ele me segurou firme pelos cabelos e gemeu:

-Engole isso tudo seu guloso, mama gostoso no pau do seu macho.

 

Descontrolado fiz o que ele mandou babando feito uma cachorro louco enquanto ele agarrava meus cabelos e socava sua rola com força na minha garganta. Eu abocanhei suas bolas e chupei com força e ele berrou:

-Ai, isso doeu seu viado de uma figa - dizendo isso ele deu uma tapa na minha cara com tanta força que saltei de susto mas aquilo me deixou ainda mais descontrolado e eu pedi feito uma vadia:
-Me bate de novo, eu gosto de apanhar de macho.

Ouvindo isso ele riu alto e deu outro tapa estalado dessa vez no lado esquerdo da minha cara com a palma da mão.

Eu voltei a mamar aquela rola, lambendo, mordendo ,esfregando-a na minha cara então ele com violência me virou de bruços na escada e arreganhou minhas pernas deixando meu buraco indefeso a sua mercê. Quando senti aquela cabeçorra tentando arrombar meu cu eu senti uma calor intenso por todo o corpo. Aquilo estava doendo mas quer saber? Aquela dorzinha gostosa tava me deixando louco! Quanto mais doía mais eu gostava e foi por isso que eu jogasse me rabo pra trás com força fazendo aquilo tudo se enterrar no meu cu (agora arregaçado) até o talo. Ele pegou meus cabelos e começou a meter forte em mim ,me fazendo gemer feito louco. Ele estava suando eu podia sentir seu suor pingando em minha costas, o cheiro de macho invadindo a ambiente e suas bolas enormes batendo contra as minhas. Ele continuava socando com força enquanto falava:

-Toma no cu seu safado, é disso mesmo que você gosta então leva rola ,leva ferro sem reclamar.

 

De repente ele tirou o pau do meu cu, me fez levantar e começou a me empurrar escada acima com brutalidade: eu adorava ser tratado daquele jeito pelos homens pra quem dava o cu. Ele foi me empurrando até a porta do quarto em que já deveríamos estar, nós dois com as calças arriadas.

Ele abriu o quarto e me empurrou sobre a cama sem nem sequer fechar a porta. Eu cai sobre a cama de barriga pra baixo e quando quis me virar ele disse com autoridade:

-Fica assim que eu quero montar em você sua bicha e meter minha rola no seu cu até você me implorar para que pare.

Dizendo isso ele deitou sobre mim fazendo todo seu cacete entrar um uma vez só no meu buraco que aquela altura do campeonato já havia virado uma cratera.

Ele começou meter um mim com força ,puxando meus cabelos e dizendo putarias no meu ouvido. Ele metia com tanta força que lágrimas escorriam pelos meus olhos mas eu pedia descontroladamente:

 

-Mete com mais força ainda, acaba com meu cu.

Então de repente ele tirou de novo o pau do meu cu ,ficou de joelhos na minha frente me fazendo sentar na cama e enfiando a rola quente na minha boca. Nem deu tempo de nada: de repente minha garganta estava inundada de porra e ele forçava minha cabeça contra seu corpo me fazendo engolir tudo.

Toda aquela loucura aconteceu com a porta aberta e se alguém passou e nos viu eu nem sei. Fomos embora e ele me deixou em casa .Ele continuou com sua namorada, mas quando queria sentir prazer de verdade sempre me procurava e comia meu cu feito um louco, a noite toda, cada vez em um motel diferente, cada vez melhor!


Nenhum comentário:

Postar um comentário