Slide 1 Slide 2 Slide 3

FOFOCAS DE CELEBRIDADES - GOSSIPS

Jax Jones e Years & Years lançam clipe para a música "Play". 



O Years & Years e o DJ Jax Jones divulgaram, nesta terça-feira (29), o clipe da faixa "Play", colaboração lançada ainda no final de novembro.



Em carreira solo, Ally Brooke lança single e clipe "Low Key". 



Após a pausa do grupo Fifth Harmony, Ally Brooke é mais uma integrante a lançar sua carreira solo. A cantora divulgou hoje seu novo single e clipe, "Low Key", que conta com a participação do rapper Tyga, e que deve fazer parte do seu álbum solo ainda sem previsão de lançamento.



Sam Smith e Normani divulgam clipe para o single "Dancing With A Stranger". 



Com muita dança e um clima bem futurista, Sam Smith e Normani liberaram no Youtube, nesta terça-feira (29), o clipe da faixa "Dancing With A Stranger", que já havia tido uma estreia antecipada na Apple Music.



Dan Reynolds, do Imagine Dragons, explica sua relação com a defesa da causa LGBT.


Dan Reynolds, vocalista do Imagine Dragons


Dan Reynolds, vocalista do Imagine Dragons, é um homem branco e heterossexual. No entanto, o artista não demonstra medir esforços quando o assunto é apoio à comunidade LGBT. Em 2018, inclusive, ele fez parte da campanha #EleNão, de combate ao agora presidente Jair Bolsonaro, por conta de suas declarações preconceituosas.

De acordo com o Popline, Dan Reynolds falou sobre sua missão de “acabar com o suicídio de jovens LGBTs” durante entrevista à Gay Times. Ao começar a explicar sua solidariedade com a causa, o artista relembra sua adolescência.

“Um dos meus melhores amigos no ensino médio era gay e mórmon, e essa foi a primeira vez que eu realmente enfrentei um conflito com minha religião”, contou. Reynolds cita a A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, onde foi criado.

“Fui criado no Mormonismo, onde você é ensinado que ser gay é um pecado. Então, aos 12 anos de idade, fui confrontado com o conflito de: ‘bem, eu tenho um amigo que é gay e talvez seja a melhor pessoa que eu conheço, isso não faz sentido’. Essa foi a primeira vez que questionei ‘a vontade de Deus’ e não senti que Deus estava se alinhando com o que meu coração estava me dizendo, que o amor de meu amigo era tão válido quanto o meu”, observou.

Preconceito religioso sentido na pele

Aos 19 anos, o vocalista foi missionário. O período em que passou nessa atividade durou até a universidade, onde sentiu na pele o preconceito. Em suma, a discriminação aconteceu por ele já ter feito sexo com sua namorada, prática permitida pela religião apenas depois do casamento.

“Fui expulso da faculdade por dormir com minha namorada há quatro anos, e foi uma experiência realmente humilhante para mim”, ele lembra. “Parecia que todo mundo estava me julgando e lançando culpa e vergonha por simplesmente amar alguém. Isso, em um nível muito pequeno, é o que nossos jovens LGBTQ criados nas religiões ortodoxas sentem todos os dias. Eles dizem: ‘Seu amor não é válido, é incorreto, é pecaminoso’. Há muitas pessoas que são gays e mórmons que foram expulsos da BYU por não agir de acordo com isso”.

Ele reflete, ainda, sobre o discurso deturpado da Igreja no que se refere à orientação sexual. “É o que acontece com todas essas religiões ortodoxas. Eles dizem: ‘Não é pecado ser gay, é pecado agir com base nisso’, o que é uma noção tão boba. É um modo de um vendedor dizer: ‘Estamos amando você, mas há uma faca nas suas costas’”, disse.

“A única opção que eles estão dando aos nossos jovens LGBTQ é viver uma vida de celibato. Eles estão dizendo: ‘Fique conosco e seja celibatário ou esteja em um casamento heterossexual’, o que também leva a taxas mais altas ainda de depressão e suicídio. Portanto, não há espaço seguro para os jovens LGBTQ. Percebi que tenho essa plataforma e todo esse privilégio que recebi. Então, o que estou fazendo com ela? Estou usando isso? Ou estou apenas vivendo uma vida privilegiada?”, refletiu.

Apoio na prática

Para além da teoria, Dan Reynolds já encabeçou ações com vista à defesa da causa LGBTQ. Ele chegou a arrecadar mais de US$ 1 milhão para instituições que defendem o movimento.

“Nossa cultura não seguirá em frente se as pessoas privilegiadas não estiverem usando essa voz e a plataforma que receberam para iluminar aqueles que foram estigmatizados, aqueles que não receberam esse privilégio”, disse. “Então, acho que é extremamente importante para os homens heterossexuais, especialmente os mais privilegiados, falar e se impor, dizendo: ‘Precisamos ser melhores.”

Lulu Santos intriga internautas ao publicar trecho de música com trocadilho.




Após ser pedido em casamento pelo namorado Clebson Teixeira, Lulu Santos intrigou a internet nesta quarta-feira (30). Tudo começou quando o cantor escreveu em uma mensagem no seu perfil no Twitter: “o meu destino é ser e estar”. A frase faz referência a um trecho da música “De Repente, Califórnia”, lançada por ele em 1982.

Aos fãs mais atentos observaram, no entanto, que o verso traz uma diferença na última palavra, onde muitos acreditam ser “star” (estrela em inglês), e lançou a dúvida. Será que em todos estes anos estariam cantando errado?

A polêmica então se instaurou, com o questionamento dos fãs que queriam saber afinal qual a versão correta do verso. Enquanto uns acreditaram que o tuíte foi uma forma de correção de Lulu, outros acharam que o músico apenas quis fazer um trocadilho sobre o seu atual momento de vida.

Alguns ainda usaram fontes do Google e até uma suposto encarte de disco que confirma a verdadeira parte da música que mistura o português com o inglês, para reforçar a tese. 

Ao jornal O Globo, Lulu explicou que o post não passou de uma brincadeira. “Como se diz na rede, kkk, não é absolutamente nada, apenas uma variação semântica, sem implicações de qualquer outra natureza. Essa internet!”, explicou.

“De Repente, Califórnia” é um dos maiores sucessos da carreira de Lulu Santos, lançado originalmente no álbum “Tempos Modernos”.

Antônia Fontenelle ataca gays nas redes e gera polêmica: “Viadin*os violentos”.




Antônia Fontenelle gerou polêmica nas redes sociais ao mandar um recado em tom agressivo à comunidade LGBT, na noite do último domingo (27/01), por meio de stories no Instagram. A confusão começou após Antônia escrever “que bonitinho” na publicação do vídeo em que Lulu Santos é pedido em casamento por Clebson Teixeira durante um show do cantor no último fim de semana.

“Gente, eu comentei em vídeo que o Hugo Gloss postou a respeito do namorado do Lulu, que pediu o Lulu em casamento. E eu achei muito bonitinho o jeitinho carinhoso dele. E eu comentei: ‘Ai, que bonitinho’, do fundo do meu coração”, começou a youtuber. “E aí eu comecei a ver agora um monte de marcação de um monte de gayzinhos, viadinhos mau caráter agressivos, violentos, me achincalhando porque eu usei a frase ‘bonitinho'”.

“Acham que eu deveria ter falado outra coisa ou ter feito um texto gigante a respeito do que eu vi. Eu queria dizer uma coisa pra você: vocês querem respeito, então têm que respeitar também. Vocês tão pensando o quê? Que eu vou me render à ditadura de vocês? Que agora tem que rezar a cartilha de vocês? Tem que falar tudo do jeitinho que vocês querem? Vocês vão pra casa do car**. Vocês me respeitem pois o buraco aqui é mais embaixo. Querem respeito? Então vão aprender a respeitar”, continuou.

Fontenelle disse ainda que não ficará calada pois não faz parte da ‘ditadura’ da comunidade que ela acredita que existe. “Que merda é essa? Não me chamo Nego do Borel, não me chamou Ludmilla, não me chamo Anitta. Não me chamo pessoas que dependem de vocês, da ditadura de merda de vocês pra viver, tá? Me respeitem, hein? Querem respeito vão ter que respeitar. O que é isso? Os valores estão todos invertidos agora? As coisas tem que ser do jeito que vocês querem? Tem que bater continência pra vocês agora? Tem que passar e baixar a cabeça? Vão pra casa do car**. Me respeitem também. Que merda”, completou.

Nos comentários, os fãs não gostaram nada dos termos usados por ela. “Pelo visto a senhora só estava esperando uma chance pra destilar seu ódio. Cedo ou tarde as máscaras caem, né?”, disse um. “Parabéns pelos termos que você usou (só que não) para falar de um grupo que sofre tanto preconceito. É dessa forma que você se diz sem preconceitos? Nos poupe”, alfinetou outra. “Quando a pessoa não está na TV e sabe que não vai voltar ela precisa arrumar outros meios de aparecer”, completou uma terceira.

Confira



Felipe Neto sai em defesa de LGBTs no Twitter: “Se quer mesmo seguir Jesus, reveja suas prioridades”.




Felipe Neto usou o seu perfil oficial no Twitter nesta segunda-feira (27/01) para sair em defesa de LGBTs que estavam sendo atacados por fanáticos religiosos na rede social. Na ocasião, o youtuber de 31 anos usou de argumentos da própria Bíblia contra aqueles que estavam destilando ódio.

“‘Levítico 18’ está no Antigo Testamento. Quem usa o Antigo Testamento para condenar homossexuais ou considerá-los aberração, então deve q seguir TODO o Velho Testamento. Boa sorte assassinando BILHÕES (literalmente) de pessoas pelo mundo. Depois me avise como foi“, disse o empresário.

“E aos que usam Levítico para condenar homossexuais, lembrem-se… No mesmo Antigo Testamento, em Deuteronômio, é deixado claro que a mulher comprometida que for ESTUPRADA e NÃO GRITAR POR SOCORRO deverá ser APEDREJADA ATÉ A MORTE. Você quer mesmo seguir o Antigo Testamento à risca?“, questionou Felipe.

“Jesus em todo o Novo Testamento não gastou uma gota de saliva para falar sobre homossexuais. Porém condenou com toda a sua força o adultério e aqueles que usam Deus para enriquecer. Se você quer mesmo seguir Jesus, reveja suas prioridades e enxergue as dele“, completou.

Nos comentários, seguidores mostraram apoio as ideias propagadas por Felipe. “Até porque um dos mandamentos é o amar o próximo como a si mesmo independente de qualquer coisa”, disse uma seguidora. “Se Jesus voltasse e ninguém soubesse quem ele é, com toda a certeza não seria considerado ‘cristão’ por muitos ‘cidadãos de bem’“, disse uma outra.

Samira Close e Rebeca Trans arrecadam 7 mil reais em live para ajudar vítimas de Brumadinho.




Sucesso no YouTube e com suas transmissões ao vivo no Facebook, a gamer Samira Close usou o seu poder nas redes sociais para o bem. Com a ajuda da amiga Rebeca Trans, as drags fizeram uma live no Facebook para ajudar as vítimas Brumadinho (MG).

O intuito, a princípio, seria de arrecadar 2 mil reais para os atingidos pela tragédia. No entanto, para a surpresa das duas, mais de 7 mil reais foram arrecadados durante a transmissão, que teve um pouco mais de duas horas. “Obrigada, gente! Obrigada por todo mundo que ajudou”, agradeceu a drag queen. Samira prometeu procurar a instituição certa para ajudar as vítimas e divulgar tudo em suas redes sociais.

A barragem de rejeitos, que ficava na mina do Córrego do Feijão, se rompeu na última sexta-feira (25/10). A lama varreu a comunidade local e parte do centro administrativo da empresa. Entre as vítimas, estão moradores e funcionários da Vale. Ao todo, 60 mortos já foram confirmados e 292 pessoas seguem desaparecidas.

FAZ ISSO NÃAAAOO...





SÓ PORQUE SOU PEQUENO...



Dean Geyer (Glee)













Até mais!!




Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...