Slide 1 Slide 2 Slide 3

MINHA VIDA GAY

Torcedora do Corinthians é pedida em casamento pela namorada na Arena.


Na arquibancada, Kris Klutcnikas se ajoelhou diante da Luany Teles e pediu em casamento. 


A vitória do Corinthians por 1 a 0 sobre a Ponte Preta, no sábado (26), foi muito especial para a torcedora Kris Klutcnikas, que se ajoelhou diante da namorada Luany Teles, também corintiana fanática, e a pediu em casamento na arquibancada.

“E a minha namorada, que me pediu em casamento no meu lugar preferido no mundo (Arena Corinthians). Que essa nova etapa da nossa vida seja muito iluminada e cheia de jogos do Corinthians, meu amor”, escreveu Luany no Twitter.




Esta mensagem já foi compartilhada mais de 300 vezes e curtida por mais de 2.500 pessoas. Antes do relacionamento, que teve início há 1 ano e dois meses, Kris só torcia pelo Barcelona e não se interessava muito pelo futebol brasileiro.

“Como sou muito fanática, ela sempre ficava assistindo [aos jogos] comigo, ouvindo meus relatos e ouvindo eu contar sobre a torcida. Daí acabou se apaixonando pelo Corinthians também”, relatou Luany em entrevista ao site UOL.

As duas moram no Mato Grosso do Sul e estiveram na Arena Corinthians pela primeira vez neste 26 de janeiro. Kris sabia que o sonho da namorada era conhecer o estádio do Timão e começou a planejar o pedido há cerca de um mês.

Pessoas LGBTQI+ são vítimas de preconceitos constantes no Brasil, e o futebol não é um ambiente menos hostil para as pessoas LGBT. Mas para o casal foi diferente:

“Eu fiquei com um pouco de medo, sim, mas pensei no que seria mais especial para ela. Foi muito tranquilo. As pessoas que estavam próximas aplaudiram, gritaram. E também estava rolando o jogo, muitas nem sabiam o que estava acontecendo”, respondeu Kris.

Em muitos casos, a pessoa que será pedida em casamento percebe alguns sinais antes do grande momento. Luany definitivamente não se encaixa nisso: não suspeitou de nada até os 45 do segundo tempo (literalmente, pois foi neste momento que Kris se ajoelhou).

“Eu não suspeitei porque achei que demoraria. Inclusive ultimamente estava brincando que sempre apareciam sinais para rolar um casamento. Mas não suspeitava que ela fosse pedir, ainda mais no finalzinho do jogo”, concluiu Luany.

O nervosismo não foi a única coisa que fez Kris esperar mais de 90 minutos para fazer o pedido. “Pensei em pedir no intervalo, mas aí começou aquela chuva forte. Deixei para depois. Na hora que deu coragem, pedi”, explicou.

Terapeuta que prometia curar LGBTs se assume gay, nos EUA.




Um terapeuta mórmon de Utah, nos Estados Unidos começou a semana com uma revelação: assumiu-se gay. Nada demais, a não ser pelas declarações profissionais de David Matheson (foto), que prometia curar LGBTs por meio de “terapias de reconversão sexual”. As informações foram divulgadas no jornal Independent.

Matheson fez a revelação em forma de desabafo em seu Facebook, ao mesmo tempo que ofereceu um pedido de desculpas por seu posicionamento anterior. Disse também que, apesar de tudo, não irá renunciar à sua profissão.

“Um ano atrás eu percebi que precisava fazer mudanças substanciais em minha vida. Percebi que não poderia continuar em meu casamento. E percebi que era a hora de afirmar a mim mesmo que sou gay”, começou Matheson.

“Eu desfrutei de um casamento feliz e gratificante com minha esposa por muitos anos. No geral, foi um relacionamento bonito e ser “hetero” tornou-se parte essencial da minha identidade. Mas também experimentei atrações para os homens. Na maioria das vezes, eles estavam em segundo plano. Mas às vezes eles eram muito intensas e levavam a dor e a luta no meu casamento”, continuou.

“Também percebi que estar numa relação íntima com um homem já não era algo que queria evitar. Tornou-se uma necessidade não negociável”, admitiu. “Mesmo hoje, como um homem gay recém-saído do armário, ainda encontro muita homofobia em mim mesmo. Mas eu sou uma pessoa muito mais receptiva agora do que há seis anos, antes de começar a dialogar em um grupo de ideologia mista que incluía vários terapeutas afirmadores de gays. Passamos literalmente centenas de horas aprendendo uns sobre os outros e resolvendo problemas juntos. Eu os amo”, declarou.

Para finalizar, o terapeuta envia uma mensagem de coragem para aqueles que ainda não se aceitam. “Se a minha saída pudesse mudar uma coisa, seria encorajar as pessoas a se sentirem confiantes sobre seu caminho de vida. A buscarem isso sem medo ou vergonha – independentemente do que os outros possam pensar.

Como é ser gay na Irlanda



Homofobia na Irlanda



Parada Gay na Irlanda




Poder� gostar tamb�m de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...