Slide 1 Slide 2 Slide 3

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Disney prepara a sua primeira Parada do Orgulho LGBTQI+ da história dentro de parque.


LeFou, o fiel escudeiro de Gaston, de “A Bela e a Fera”, foi o primeiro personagem LGBTQI+ dos estúdios Disney.


A diversidade está tomando conta da Disney e, para isso, a empresa irá organizar sua primeira Parada do Orgulho LGBTQI+ da história em um dos seus parques.

O evento acontecerá na Disneyland Paris, na França, e contará com eventos para a celebração da diversidade.

Vale lembrar que campanhas do mesmo viés já foram financiadas pela empresa antes, no entanto, não com essa mesma proporção. Na Flórida, Califórnia, paris e Tóquio, os visitantes já puderam celebrar com roupas e acessórios durante o mês do orgulho LGBTQI+. A diferença é que agora será um dia especialmente reservado para isso: 1º de junho de 2019.

O “Magical Pride” custará US$ 107,64, aproximadamente R$ 392. A produção afirma que o parque terá decoração especial, repleta de luzes, apresentações de danças e brinquedos abertos por mais tempo.

Serial killer de gays se declara culpado por oito assassinatos no Canadá.




Um jardineiro de Toronto, no Canadá, acusado de matar oito homens desaparecidos entre 2010 e 2017, confessou ter cometido os crimes. Bruce McArthur, de 67 anos, está preso desde janeiro do ano passado, suspeito da morte de dois homens. Entretanto, foi apontado como o autor de outros seis homicídios.

Segundo a BBC, a maioria de suas vítimas tinha ligações com o bairro Gay Village. Muitos dos restos mortais das vítimas foram encontrados em vasos e canteiros de plantas em uma propriedade no bairro de Leaside, na mesma cidade. Cada caso implica a uma sentença diferente de prisão perpétua, que é a pena aplicada no país para assassinatos. Caso seja condenado, o serial killer só poderá pedir liberdade condicional aos 91 anos de idade. A audiência para definir sua está marcada para acontecer no próximo dia 04 de fevereiro. Amigos e parentes das vítimas testemunharão sobre como os assassinatos afetaram suas vidas.

As duas primeiras vítimas foram identificadas em janeiro como Andrew Kinsman, de 49 anos, e Selim Esen, de 44, que desapareceram em 2017. Desde então, a polícia identificou Skandaraj Navaratnam, de 40, que desapareceu em 2010; Soroush Mahmudi, de 50, desaparecido em 2015; Dean Lisowick, de 47, que teria sido morto em 2016; Abdulbasir Faizi, de 42, que desapareceu em 2010; Majeed Kayhan, de 58, desaparecido em 2012; e Kirushna Kumar Kanagaratnam, de 37, que a polícia acredita ter sido morto em 2015.


Sete das oito vítimas tinham ligações com o bairro gay de Toronto e muitas eram imigrantes do sul da Ásia ou do Oriente Médio


Segundo o promotor Michael Cantlon, todos os crimes foram “de natureza sexual”, acrescentando que, após os assassinatos, ele desmembrou os corpos para evitar ser descoberto. Enquanto muitos dos restos mortais foram enterrados em vasos e canteiros de uma residência em Toronto onde McArthur trabalhou, outros foram enterrados em um barranco próximo.

Suplente de Jean Wyllys e une a deputado distrital para traçar estratégia de combate a Fake News.

O deputado federal David Miranda, e o distrita Fábio Félix


Os deputados Federal, David Miranda, e Distrital, Fábio Felix, se encontraram na última quarta-feira (30), em Brasília, para conversar sobre disputa narrativa nas redes sociais e sobre os desafios de defender a pauta de direitos humanos no Brasil e no Distrito Federal.

“Honraremos o legado de Jean e defenderemos as pautas identitárias com muito vigor. Vamos fazer o enfrentamento qualificado!”, destacou David Miranda. “Ainda estamos muito abalados com tudo o que está acontecendo com o Jean. Recebemos o David aqui hoje para colocar o nosso mandato à disposição dele. Vamos lutar juntos em defesa da vida e da dignidade da população LGBT”, ressaltou Fábio Felix.

Os parlamentares também conversaram sobre parcerias, com a participação de David em futuras atividades da Câmara Legislativa do DF. Além disso, trataram de estratégias para combater os ataques e Fake News direcionadas aos integrantes do PSOL.

“Vamos utilizar as redes sociais para fazer o contraponto às mentiras e como referência de informações acerca de nossas atuações políticas. A população tem o direito de saber a verdade!”, alegou o vereador do Rio de Janeiro, que adiantou que apresentará um projeto de Lei para coibir a reprodução de notícias não checadas na internet.

Fábio Felix lembrou dos episódios envolvendo a execução da vereadora carioca Marielle Franco. “Não bastasse o crime brutal, ela ainda foi vítima de calúnias e de mentiras de toda natureza. Nós do PSOL aprendemos, com tudo isso, que devemos apresentar a nossa narrativa dos fatos, com uma forte presença digital e com mecanismos para barrar as Fake News. A visita do David foi importante para planejarmos essas iniciativas”.

Após reclamação, cliente da Tim recebe fatura com xingamentos homofóbicos: “Mineiro boiola otário”.




Um cliente da TIM foi surpreendido ao receber a sua fatura do mês de janeiro com xingamentos homofóbicos. No envelope que trazia o seu histórico de chamadas havia as seguintes expressões “mineiro boiola otário”. O caso aconteceu em Lambari, em Minas Gerais.

Segundo Bruno Ribeiro Carvalho, o motivo para receber os insultos seria uma reclamação que teria feito à operadora por causa de um atraso de envio da conta. “Como a Tim me mandava todo mês o relatório e esse mês eu ainda não tinha recebido, eu entrei em contato com eles e solicitei através do site do consumidor, porque no 1056 [telefone de contato] eu não conseguia falar”, contou ao G1.

O consumidor ainda relatou que há alguns meses vinha recebendo cobranças indevidas que não faziam parte do seu plano. Sobre os xingamentos, Bruno confessa ter ficado desapontado. “Eu fiquei bem chateado. Na hora, já comecei a pensar no que deveria fazer.”, lembrou ele que reclamou em contato com a operadora, além de denunciar a má conduta para a Anatel e Procon.

Resosta da Tim

Após 3 dias, a Tim entrou em contato com Bruno por telefone. “Entraram em contato comigo e me pediram desculpas. Falaram que não é praxe da empresa, aquelas respostas automáticas”. O cliente também recebeu uma carta com um pedido de desculpas.


Após reclamação, cliente da Tim recebe fatura com xingamentos homofóbicos


O G1 entrou em contato com a Tim que repudiou o caso.  “A Tim pede desculpas e lamenta o ocorrido e os transtornos causados. Assim que tomou ciência do caso, acionou imediatamente todos os seus canais para tomar as devidas providências. A empresa reitera seu compromisso com a experiência do cliente e repudia veementemente o episódio que não reflete os nossos padrões de conduta”.

Homem é preso acusado de esquartejar jovem gay no Maranhão.




Foi encontrado nesta terça-feira (29/01) o corpo de Ildivan Silva Farias que estava desaparecido desde a última sexta-feira (25/01) quando foi visto pela última vez em uma festa. Segundo o G1, corpo foi encontrado dentro de dois sacos plásticos em um açude no município de Presidente Médici (MA).

De acordo com o delegado Élson Ramos, o aparelho celular da vítima foi encontrado na casa de um homem identificado como Valber Bezerra, que confessou na manhã desta quarta-feira (30/01) ser o responsável pelo assassinato de Ildivan. Valber afirmou que o motivo do assassinato teria sido porque Ildivan invadiu a sua residência na tentativa de “ficar” com ele. O autor do crime atingiu a vítima com coronhadas na costela e um tiro na cabeça, logo em seguida esquartejou o corpo, colocou os pedaços dentro de dois sacos e jogou no açude da cidade.

Valber Bezerra está preso em Santa Luzia do Paruá e será transferido para a Unidade Prisional de Zé Doca. A polícia afirmou que o caso se enquadra como crime de homofobia, além disso, ele será indiciado por homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

Poder� gostar tamb�m de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...