terça-feira, fevereiro 26, 2019

SEXO

BANHEIRÃO


Toda grande cidade tem lugares específicos que as pessoas frequentam em busca de sexo público, normalmente com desconhecidos. Em sua maioria, são gays enrustidos. Esse encontros em busca de sexo em banheiros públicos, chamamos de BANHEIRÃO. 





O Humphreys, no “Tearoom Trade: Impersonal Sex in Public Places” [obra da década de 70 que marcou os estudos do sexo público] diz que a maioria dos frequentadores da pegação do banheiro é de homens casados que tentam esconder a sua identidade sexual, uma identidade que é como uma mácula.




Os praticantes se identificam pelo olhar, mas tomam muito cuidado. Porque, na verdade, é um privado no público, o que as pessoas mais querem ali é serem anônimas, mas estão num ambiente público, então tem os olhares, tem a exibição no mictório, mas tudo com um cuidado muito grande.






E não é só a discriminação que provoca o banheirão, é claro que existe também o fascínio que o medo e o risco dão.





As modalidades são variadas: tem gente que vai só para ver (voyeurs), tem gente que vai para se exibir (dogging) e tem gente que vai para transar mesmo. 







Se você curte um banheirão, acho que vai se deliciar. Se você for num banheirão e tiver um macho gostoso dando sopa, aproveite.







Geralmente são lances rápidos mas de muito tesão. Quem nunca aprontou ou deu uma manjada ainda que de leve no banheirão? É um tesão do caralho. A adrenalina sobe e tudo que você quer é gozar.










Quem pratica são gente de todo tipo: tem barbie, urso, classe a , classe b. Mas no banheirão, tem desde um cara que tem idade de ser meu pai, ao executivo, ao pedreiro, à barbie... A cena é muito diversificada, é diferente da cena gay em geral.







Os praticantes se identificam pelo olhar, mas tomam muito cuidado. Porque, na verdade, é um privado no público, o que as pessoas mais querem ali é serem anônimas, mas estão num ambiente público, então tem os olhares, tem a exibição no mictório, mas tudo com um cuidado muito grande.





Fazer banheirão é uma prática quase que exclusivamente homoerótica, e é sobre pegação entre gays. 






Existem grupos, inclusive sites que marcam encontros nos banheiros da cidade, como rodoviárias, shoppins, parques, postos de gasolina, ets






O que vocês acham dessa aventura excitante?





Nenhum comentário:

Postar um comentário