Slide 1 Slide 2 Slide 3

HOMOSSEXUALIDADE

Como assumir pra família que você é mona #tutoriaisPRAvida.




É domingo, seu pai está assistindo o jogo e sua mãe está no face ou no Instagram. Daí você resolve desligar a TV, o modem e falar com todas as forças do seu heart: “mãe sou bee, mona, trans...!” Na sala, todas MORTAS e caídas. PARA TUDO e vem comigo. 

O Vem Gente não vai te deixar na mão. Vou te ensinar como contar pra sua mamy e pro seu papy que dentro de você existe uma flor linda e com glitter! Porque esperar se tornar uma maricona independente e solitária pra sair do armário é uma coisa muito 1999!

A notícia de um gay na família é sempre bombástica. Principalmente quando você é a única de uma ninhada. Então vamos com calma! O segredo pode estar em inserir aos poucos esse bafon. 

Comece a colocar moderadamente azamigues na rotina da sua casa. Apresente-as aos seu pais, eles vão ver que você não é única bonita! Vão perceber também o quanto você é feliz e serelepe com elas. Afinal, a felicidade dos filhos é tudo pra um pai e uma mãe.

Se você for pintosinha, comece a dar umas pintinhas, bem de leve, eles vão te achar engraçado e legal, mostre sempre o quanto você está bem consigo mesmo!




Agora, se você for mais bofinha, permaneça no salto da masculinidade. Algumas famílias super valorizam o fato de ter um filho gay que mantém suas características masculinas bem definidas. Mas se você não for masculina, não force, todas vão perceber que você engrossa a voz e força o andar.

A gente sabe que por mais que o terreno esteja preparado, seus pais vão continuar achando que você é o varão da família. Eles pensam que tudo não passa de uma fase sua. Que passará. Essas estratégias que eu citei são apenas pra eles percebam o quanto são cegos e que a todo momento você quis que eles enxergassem suas tendências à pós-modernidade.

Terreno preparado, agora chegou a hora da revelação! O grande dia! Você tá toda cagada, porém segura! Escolha o membro da família que você mais se sente a vontade. Pode ser uma irmã, mas eu aconselho mãe (que foi o meu caso). A figura feminina aceita com mais facilidade a homossexualidade. O dia ideal é um sábado (por que sábado? Para que a pessoa que recebeu a notícia tenha o domingo inteiro pra refletir sobre você e não vá trabalhar segunda-feira com aquela cara que não dormiu pensando na sua monisse).

O ato de assumir é como vender um produto. Nesse caso, sua condição sexual é o lance da jogada, então procure ser o mais convincente e transmita segurança, sempre! Segure bem a mão da pessoa, olhe bem no fundo dos olhos dela e começe a fazer um flashback de todo o seu passado gay infanto-juvenil. Você precisa mostrar que existe um fator biológico que te faz ser desse jeito, que você não viu num blog que era legal ser travesti e comprou uma peruca.

Utilize argumentos positivos a seu favor, diga o quanto foi difícil assumir pra si que era diferente dos outros, que lutou contra as suas entranhas, pensou que fosse morrer (faça um drama queen), diga que está sendo dificil assumir isso tudo para as outras pessoas e procure desmistificar a visão caricata dos gays (se você for pintosinha, não toque nesse ponto). Deixe cair uma lágrima de emoção sincera, esse elemento pode ser decisivo na sua argumentação, mas seja verdadeira, nada de forçar a barra.

Evite deixar uma carta comovente ou e-mail, isso é assunto que deve ser tratado cara a cara, olho no olho dente por dente #rs. Você não pode ser covarde nessa hora, o negócio é dar a cara a tapa, seja homem a cima de tudo. Se você tem coragem de assumir pra o mundo lá fora, porque correr das pessoas que mais te amam.

Agora a parte mais tensa: a reação dos pais. Essas podem ser as mais diversas possíveis. Nessa vida eu já ouvi tanta história, dá até medo de compartilhar. Você pode ser 100% aceito, como pode ser expulso de casa, ou ser mandado pra Europa o que pode ser muito bom ahaha. Mas é como eu sempre digo: cada um sabe os pais que tem. Logo, poderá ter mais noção de como será a reação deles. Acho válido soltar, sem querer querendo, aquela típica piadinha: “Pai e se eu fosse...”. Lembre-se de guardar bem a resposta dele, pra usar a seu favor na defesa que coisa tão TCC! kkkk.

E por fim, se você tiver namorando durante esse período e o seu broto já frequenta a sua casa como amigue, tome cuidado, pois seus pais podem se sentir super enganados e não tem sentimento pior que este. A primeira coisa que eles falarão será: “Esse tempo todo, na nossa cara!”... já pensou a barra. Ainda por cima você corre o seríssimo risco de ter um namorado odiado pelos sogros.

Depois dessa quantidade de informação, esteja preparado pra encarar essa realidade! As primeiras semanas são sempre as mais difíceis. Vão corta sua mesada, vão ficar moderando suas saídas, mas depois a poeira abaixa e todo mundo vai ter abstraído sua pós-modernidade.

É, meu bem, a vida não tá fácil! Espero ter ajudado mais uma vez! Se você já passou por isso e tem uma amigue que está precisando de umas dicas, cola o link pra ela e salve a danada!

Poderá gostar também de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...