sexta-feira, abril 05, 2019

FOFOCAS DE CELEBRIDADES - GOSSIPS

14 anos depois, Los Hermanos lançam sua primeira música inédita. Ouça "Corre Corre".



14 anos depois do lançamento de "4", o, até aqui, seu último álbum, os Los Hermanos soltaram de surpresa uma nova música. "Corre Corre" é uma canção de pegada leve e pop cantada por Marcelo Camelo e que pode abrir caminho para um disco de retorno, ainda que nada tenha sido falado sobre isso.



The Killers toca "Land of the Free" pela primeira vez na televisão.



Pela primeira vez, o The Killers fez uma performance ao vivo de "Land Of The Free, a emotiva canção de protesto que eles lançaram em janeiro passado. A apresentação aconteceu em um show feito para o talk show apresentado pelo comediante Jimmy Kimmel na televisão dos EUA. Para dar mais força e carga emotiva à canção, a banda do vocalista Brandon Flowers contou com o auxílio de um coral.




Roger Taylor do Queen lança a politizada "Gangsters Are Running This World". 



Roger Taylor, o baterista do Queen, resolveu retomar a sua carreira solo, enquanto não começa mais uma lucrativa turnê ao lado de Brian May e Adam Lambert. O músico, que desde 1981 sempre teve uma carreira paralela, seja como artista solo ou liderando a banda The Cross, lançou a politizada "Gangsters Are Running This World".



DJ Ennzo Dias emplaca “Da Beat”, parceria com Lorena Simpson, no Top 30 Gay Brasil.




Lançado oficialmente no último dia 22, o novo single produzido pelo DJ Ennzo Dias e com os vocais inconfundíveis de Lorena Simpson já vem agitando as pistas e ganhando admiradores desde o carnaval.

O DJ e a cantora nunca tinham produzido algo juntos e, quando resolveram tirar a ideia do papel, levaram algum tempo para escolher uma batida capaz de mexer com o público na cena gay atual. O resultado foi uma grande satisfação pra ambos, Ennzo com uma base incrível e Lorena que, junto ao compositor Vaz Leão, finalizou a letra.

“Da Beat” é pra se jogar e curtir. Não é a toa que antes mesmo de seu lançamento já entrou no Top 30 Gay Brasil e promete ainda fazer muita gente dançar.

Confira o lyric vídeo



“Malhação: Toda Forma de Amar” terá primeiro protagonista gay.




Pela primeira vez na história da famosa novela da TV Globo, Malhação terá um protagonista gay! Com o nome de “Malhação: Toda Forma de Amar”, a trama mostrará a história do personagem de Pedro Alves, Guga, que entra em conflito com a sua própria sexualidade e acaba se descobrindo homossexual após terminar o namoro com Meg, interpretada por Giullia Bertolli.

Entretanto, sua família é rica e muito preocupada com a imagem e o garoto tem dificuldades de lidar com a situação com seus pais. Max (Roberto Bomtempo), pai de Guga, acredita que o filho apenas terminou o relacionamento para curtir a vida e a mãe Regina (Karine Teles), percebe a situação por ser muito apegada ao filho, mas não encara da maneira devida, ao estar preocupada com a imagem. Essa temporada tem estreia revista para meados de abril.

Em outras edições de Malhação, vários personagens homossexuais contaram suas histórias, como por exemplo Michael, da temporada atual, que interpretou o primeiro beijo gay da novela.

Após sucesso na TV, casal gay de novela mexicana pode estrelar filme.




O casal gay Aristemo da novela mexicana Mi Marido Tiene Más Família, sucesso da Televisa, pode ganhar as telas dos cinemas. Interpretado por Emílio Osorio e Joaquim Bodoni vem traçando um sucesso mesmo com o fim da trama. 

A aceitação do público é tamanha que eles irão protagonizar uma série no canal e podem também estrelar um filme. A novidade foi confirmada pelo produtor da trama Juan Osorio ao site da MTV Latino Americano. 

“O filme vamos fazer assim que acabar a série. Temos que dar sequência a história que o público tanto ama. Vamos fazer algo muito interessante”, afirmou o produtor. Recentemente, o casal ganhou um videoclipe produzido pela emissora.

A nova série tem estreia marcada para o dia 24 de junho. O spin-off vai contar a vida dos personagens após no fim da novela, que contou com o tão esperado beijo do casal no último capítulo.

Empresa pede indenização de Frota por calote em boate gay “Não vou desistir”.


Alexandre Frota, orgulho gay


Em 2006 o país experienciava uma época em que as boates gays estavam se consolidando. Nice Pereira era uma empresária brasiliense e, oportunamente, resolveu embarcar no ramo. Faria uma “Festa do Orgulho Gay em Brasília”. A estrela seria Alexandre Frota, que já atuava em filmes pornôs. 

Segundo a Epoca, Frota assinou um contrato com cachê de R$ 2 mil, metade paga logo após a assinatura, metade pouco antes da festa—, fora diárias e passagens de São Paulo. Ele topou fazer no mínimo uma hora e meia de show na “Oficina Dancing Bar”, a 15 quilômetros do Congresso Nacional. Mas Frota não foi. A empresária se irritou e reclamou à Justiça indenização por danos materiais e morais. Só conseguiu sentença favorável para o primeiro pleito.

A parti daí o processo corre no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT). Segundo autos do processo, Frota é um devedor contumaz, estes devedores causam prejuízos inomináveis ao país. Vale frisar que, o valor da dívida era $30.00, mas saltou para $80,00, consequência de anos de inadimplência.

Frota foi contatado, mas sem êxito. Depois de anos vivendo uma vida ultra liberal, Frota surgiu defendendo uma agenda conservadora. Mas não só isso. Intitulando-se conservador acerca dos costumes, atribuindo-se de um discurso exacerbadamente moralista.

Nice e seu pronunciamento

“Não vou desistir. Que isso fique bem claro. Vou recorrer até o STF se for preciso”, afirma Nice Pereira, quase 13 anos após a frustrada festa do orgulho gay de Brasília. Ela diz que o calote de Frota trouxe prejuízos. Perdeu o sócio e saiu do circuito de grandes eventos. Trabalha a “duras penas”. Descarrega indignação com o deputado. “Ele tirou dinheiro de onde até agora? Ganhava da mãe dele? Quem sustentava? Conta no nome dele, ele tem, só não tem movimentação. Ele usava um laranja, com certeza”, diz. Ela nega que queira prejudicá-lo, ou que torça contra o deputado. “Não tenho interesse nenhum em prejudicá-lo. Só quero meu direito. Aliás, quero que ele se dê muito bem, e cumpra com as obrigações, incluindo pagar a quem ele deve. É pura falta de interesse e irresponsabilidade”. Contudo, ela pontua qual será a estratagema: seguirá pedindo ao TJDFT que bloqueie o que resta do salário dele, por volta de R$ 12 mil. “Ele ainda recebe R$ 12 mil líquidos. Por que não? Ele sempre viveu sem esse salário a vida inteira. E R$ 12 mil é muito dinheiro. Para o brasileiro, é. Para mim, é”.
Nice Pereira se diz arrependida por ter negociado com Frota. “Era uma oportunidade para se ganhar dinheiro por conta da Semana Gay. Como todo empresário, você vê o lucro. Mas só tive prejuízo”. Ela conta que o contato com ele para assinar o contrato foi “de primeira”. Mas diz que viveu momentos de angústia no dia da festa. “Teve muita briga, teve gente que tivemos que liberar, porque não foi para ver o gogo dancer substituto que arranjamos de última hora, foi para ver Frota. E era a primeira vez do Frota numa boate aqui. Todos queriam vê-lo. Ele estava muito bonito naquele tempo”.

“Meu viadinho”, diz Popó sobre como se refere carinhosamente ao filho gay.




O ex-pugilista Popó concedeu entrevista ao Jornal da Cidade da Rádio Metrópole e falou sobre a relação com o filho Juan Freitas, que assumiu sua homossexualidade aos 16 anos e recebeu total apoio do pai.

“Eu sou tão de família tradicional que meu pai achava que ser homem era trocar de mulher. Eu respeito muito a opção do meu filho e de muita gente. Algumas coisas eu não tolero, como muita gente também não tolera, mas as pessoas estão aprendendo a respeitar mais”, disse Popó. O ex-boxeador festejou que o filho passou recentemente no curso de medicina. “Segui o fluxo. Não poderia não aceitar meu filho com a orientação sexual dele. Ele é muito inteligente, passou agora em medicina, nunca deu trabalho nenhum. Então, como é que vou discriminá-lo?”, questionou.

O ex-boxeador ainda brincou com o apelido carinhoso que chama seu filho, na intimidade dos dois. “Eu o chamo de viado porque é meu filho e trato como eu quero. Carinhosamente, chamo de meu viadinho e aquela coisa toda. Digo para ele: ‘Entre quatro paredes, bote para lascar, senão você vai ser corno’”, brincou. Juan Freitas tem 19 anos de idade e cursa medicina na Bahia.

Faiz isso nãaaao...




BIMB SHOP tá vendendo um Super Dildo Realístico para de satisfazer nas Noites Solitárias!



Entre homens ensina: falar de boca cheia é falta de educação!



Jogador argentino Martin Luque




Jogador argentino Felipe Rodriguez








Até mais!!



Nenhum comentário:

Postar um comentário