Slide 1 Slide 2 Slide 3

MINHA VIDA GAY

Aos 61 anos, mulher dá à luz a bebê de seu filho gay nos EUA.




Cecile Eledge, 61 anos, recebeu um pedido inusitado de seu filho, Mathew Eledge, que é casado com Elliot Dougherty: ser a barriga solidária para gerar do casal. O caso aconteceu no Estado do Nebrasca, nos EUA.

O casal compartilhou com a família a vontade de ter um filho e convidou a futura avó para gerar a criança. “Não houve momento de hesitação. Foi um instinto natural. Disse ‘Se quiserem que eu seja a gestante, farei isso na hora’”, conta Cecile à KETV News, canal da televisão americana. Como ela já tinha 61 anos, os médicos da Universidade de Nebraska afirmaram que a gravidez poderia ter complicações e que o parto provavelmente seria feito por cesariana. Ao contrário do alertado, a mulher relatou que a gestação foi tranquila. Mãe de dois filhos, ela conta apenas que sentiu mais enjoo do que das outras vezes.

Apesar das previsões dos médicos e da criança ter nascido prematura, o parto foi natural e registrado pela fotógrafa Ariel Panowicz. A menina recebeu o nome de Uma Louise e veio ao mundo pesando 2,5 kg. “Quando você é um homem gay casado e quer ter filhos, você abraça o fato de que vai ter que criar uma família de forma especial. Existem formas criativas e únicas de construir uma família”, diz Matthew.

“Nós somos gratos porque todo o processo correu bem. Estamos muito felizes que Uma e sua avó estão aqui, felizes e saudáveis”, relata. Segundo ele, a equipe responsável pelo parto demonstrou equilíbrio entre compaixão e profissionalismo e agradece aos médicos, enfermeiros e técnicos de laboratório. “Agora nós vamos apenas relaxar e curtir esse momento”, conta.

Chicago elege sua primeira prefeita negra e lésbica.




A ex-promotora federal Lori Lightfoot, de 56 anos, derrotou na terça-feira (02/04) Toni Preckwinkle. Ela será a primeira prefeita negra e gay a administrar Chicago, a terceira maior cidade dos Estados Unidos. Sua posse acontecerá em 20 de maio.

Lightfoot, que jamais ocupou um cargo eletivo, recebeu 74% dos votos enquanto Preckwinkle, encarregada do condado de Cook, teve apenas 26% dos votos (dados preliminares). Desde 1837, os eleitores de Chicago elegeram apenas um prefeito negro e uma prefeita mulher. Outras sete mulheres negras, atualmente, são prefeitas nas principais cidades do país, como Atlanta e Nova Orleans.




Durante a campanha, Lightfoot prometeu livrar a prefeitura da corrupção e ajudar as pessoas de baixa renda e da classe trabalhadora, que foram “deixadas para trás e ignoradas” pela classe política dominante da cidade. “Enfrentamos interesses poderosos. Hoje vocês conseguiram mais do que fazer história, criaram um movimento para a mudança”, disse Lightfoot em seu discurso da vitória, acompanhada por sua esposa e filha.

Ela ainda afirmou que os moradores de Chicago estão vendo uma “cidade renascida”, um lugar onde a etnia e “quem você ama não importam”. “Juntos nós podemos e faremos de Chicago um lugar onde o seu código postal não determina o seu destino. Nós podemos e vamos quebrar o interminável ciclo de corrupção desta cidade e nunca mais permitir que os políticos lucrem com seus cargos”, afirmou Lightfoot.

ORGULHO É A MINHA COR - Empoderamento para LGBT*




Poder� gostar tamb�m de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...