quinta-feira, abril 11, 2019

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Populistas de direita declaram guerra aos direitos LGBT na Polônia.




Marciej Gosniowski, um polonês de uma pequena cidade no sul da Polônia, sempre acreditou que havia algo de errado nele.Educado sob forte valores de uma família religiosa, ele sempre escutou conselhos de parentes e até de professores, que o aconselhavam a mudar o seu comportamento.

“Seria melhor se eu me comportasse mais como um menino. Isso tornaria minha vida mais fácil”, relatou o rapaz. As informações são do jornal O Globo.

Gosniowski afirma que não quer outros jovens passem pelo o que ele passou, por isso ficou feliz com a declaração do prefeito de Varsóvia, no qual prometeu promover a tolerância.

Infelizmente, a fala do prefeito teve reações contrárias, como a do Partido Governista da Polônia, Lei e Justiça. O partido aproveitou o momento para declarar ataque aos direitos dos homossexuais. Em sua campanha para as eleições da União Européia, como também para as eleições nacionais polonesas em maio desse ano.

O partido de direita, possui ideia nacionalista e extremistas, e já lançou campanha também contra imigrantes. Porém o alvo do partido agora são os gays, infelizmente essa onda nacionalista e extremista, vem sendo uma tendência crescente em diversos países da Europa Oriental e Central.

Brunei é alvo de boicote internacional após aprovar pena de morte para gays.




A repercussão negativa de Brunei, após a implantação do Código Penal, que prevê a morte por apedrejamento aos homossexuais, causou uma comoção internacional. Até um boicote passou a ser promovido por diversos setores aos hotéis administrados pelo sultão Hassanal Bolkiah, responsável pelo governo.

Por conta da enxurrada de críticas vindas do mundo todo, essas instituições decidiram deletar suas redes sociais. A decisão levou em consideração os países no qual operam, onde a homossexualidade não é considerada crime.

A companhia aérea Virgin Airlines, cortou as relações com país. A ONU também se posicionou contrária a medida. A entidade repudiou a medida do governo classificando-a como grave violação dos direitos humanos.

Famosos também se posicionaram contra Brunei, como a cantora Dua Lipa e o ator George Clooney. “Cada vez que nos hospedarmos ou jantarmos em qualquer um desses hotéis, colocaremos dinheiro diretamente nos bolsos de homens que escolheram apedrejar e chicotear até a morte gays ou acusados de adultério.”, declarou Clooney.

Japão elege pela primeira vez uma mulher trans para sua assembléia.


Ayako Fuchigami 


Ayako Fuchigami se tornou a primeira japonesa transgênero eleita como membro de uma assembleia provincial. O resultado se deu após as eleições de domingo (07), conforme informações da imprensa local.

A parlamentar concorreu pelo Partido Constitucional Democrático do Japão, um partido social-liberal do centro esquerda. A sua atuação teve forte posicionamento contra o militarismo e a energia nuclear. O partido foi fundado em 2017, após a cisão da ala esquerda do Partido Democrático.

A representante tem como meta mudar diversas atitudes da sociedade japonesa, ainda muito homofóbica. Ela promete lutar ativamente pelo reconhecimento legal dos casais do mesmo sexo, algo que não existe na legislação do país.

Ela afirma ter consciência de sua identidade de gênero desde a escola primária, porém só assumiu após a fase adulta. Um ano após deixar o ministério, ela estreou como dançarina em um clube de Sapporo, depois adotando oficialmente o nome de Ayako. 

A representante tem como meta mudar diversas atitudes da sociedade japonesa, ainda muito homofóbica. Ela promete lutar ativamente pelo reconhecimento legal dos casais do mesmo sexo, algo que não existe na legislação do país.

Ela afirma ter consciência de sua identidade de gênero desde a escola primária, porém só assumiu após a fase adulta. Um ano após deixar o ministério, ela estreou como dançarina em um clube de Sapporo, depois adotando oficialmente o nome de Ayako. 

Guias LGBTs são lançados na Suécia para ensinar sexualidade às crianças.




Guias LGBTs acabam de ser lançados na Suécia. As peças explicam, de um modo didático, sexualidade às crianças, possibilitando que as novas gerações não tenham preconceitos.

Conforme a diocese de Västeras, instituição ligada às tradições protestantes, o foco principal é que sejam distribuídos apenas para crianças cristãs. Assim seria forma de acabar com o preconceito, mostrando à elas a homossexualidade de uma forma correta.

Na publicação, Jesus é apresentado como uma pessoa bissexual, e tem um conteúdo formado por temas progressistas. A igreja ainda afirma que a Bíblia não é contra a homossexualidade, assim muitos textos bíblicos teriam sido interpretados de uma forma errônea ao condenar relações homoafetivas.

“Isso faz parte de um crescente apoio aos valores LGBTQ dentro de segmentos de tendência esquerdista da igreja”, ressaltou Chistian Ellis, da emissora Broadcasting Network(CBN News).

Homem que ameaçou matar gay que lhe recusou um cigarro é condenado.


Scott Wayne Smith foi condenado ao ameaçar de morte gay que lhe recusou cigarro


Scott Wayne Smith foi condenado por intimidação em Oregon, nos Estados Unidos. O homem, de 47 anos, ameaçou de morte um gay que lhe recusou a dar um cigarro.

O caso aconteceu em agosto passado. Na ocasião, Smith se aproximou de homens sentados do lado de fora de uma residência para pessoas vivendo com HIV/AIDS. Muitas das pessoas que moram lá são gays. Smith exigiu que os homens lhe desse um cigarro. Ao ter o pedido ignorado, ele ficou furioso.

O Oregonian relata que Smith, que mora no condomínio ao lado, começou a “usar linguagem homofóbica e ameaçou matar os homens”.

Antes do incidente com o cigarro, os promotores disseram que ele ameaçou bombardear o prédio, dizendo aos moradores que iria “matar todos vocês”, em agosto passado.

Smith originalmente se declarou inocente, mas mudou seu pedido para nenhuma contestação na semana passada.

Homem do Tennessee que se gabou de agredir gay em redes sociais se declara culpado.


Brandon Wiley, do Tennessee, se declarou culpado de agressões contra homem gay 


Um homem do Tennessee se declarou culpado de agressão depois de atacar um gay. O crime aconteceu em julho do ano passado, e surpreendeu pelo fato dele se gabar pelo feito nas redes sociais. 

Brandon Wiley, de 24 anos, deixou um homem de 39 anos com múltiplas fraturadas, após um assalto violento em MJ’s Bar & Grill em Murfreesboro. A vítima precisou ficar internada em um hospital para tratar os ferimentos.

Após o ataque, Wiley postou várias fotos de si mesmo cobertas de sangue, na qual se vangloriava como ele tinha batido em um homem gay que tinha agarrado sua virilha.

Quando a polícia questionou Wiley sobre o incidente, ele inicialmente alegou que a vítima havia o assediado. Mas investigações, no entanto, revelaram que o agressor mentiu no depoimento.

Tanto testemunhas oculares e filmagens relataram que o homem não atacou Wiley de forma alguma. Segundo a vítima, ele cantou Wiley, que respondeu com violência.

Homem trans é covardemente agredido por ser “gay e afeminado”.


O jovem trans Emmit Davis foi brutalmente espancado nos EUA por ser gay e afeminado


Um jovem trans norte-americano foi covardemente agredido nos degraus de sua própria casa em frente ao seu namorado. A justificativa para o ato, foi o fato dele parecer “muito gay”.

Segundo o KRDO.com, Emmit Davis e o companheiro estavam sentados na escada da frente da casa, quando três homens passaram e começaram os insultos.Logo, as agressões verbais se tornaram físicas.

O motivo para Davis ser o principal alvo do grupo, principalmente pelo fato de ser gay e afeminado. O resultado do ato covarde foi, o nariz quebrado, um olho roxo e inchado.


Emmit Davis, jovem trans norte-americano, exibe olho roxo após agressão 


A publicação não deixa claro se o namorado de Emmit também sofreu alguma agressão. O fato foi registrado na polícia local, que abriu investigação e estar a procura dos criminosos.

Ministro de Bolsonaro absolve Lula: “Não roubou nem um tostão”.




O jornalista Juca Kfouri publicou em seu blog sobre uma reunião do ministro da Economia, Paulo Guedes, com  seis presidentes de Tribunais de Contas estaduais.

Num determinado momento da conversa, Paulo Guedes, soltou uma frase que chamou muito a atenção:  “Estamos convencidos de que Lula não roubou um tostão. E seu patrimônio prova isso. Ele não teve foi quem o avisasse do que acontecia em torno de seu governo. Acabou vítima do jeito de fazer política no Brasil. Serve como exemplo”.

Em outro encontro, na Câmara, ele fez um elogio a Lula.

Ao abordar a forma como se gasta o dinheiro público no Brasil,  apontou como um bom exemplo de gasto público o Bolsa Família.

E isso justificaria o prestígio popular de Lula.

"Vários governos que passaram gastaram R$ 300 bilhões, R$ 400 bilhões por ano pagando juros da dívida sem tomar nenhuma medida para corrigir. E o Lula chegou e pegou R$ 10 bilhões só, e atingiu 40 milhões de família favoravelmente com o Bolsa Família. Isso é um impacto extraordinário. Mereceu ganhar uma eleição, duas eleições. Soube trabalhar. Com pouco dinheiro melhorou a vida de muitos de brasileiros", disse Guedes.

‘Ele me botou aqui e deveria ser ministro’, diz Bolsonaro sobre Carlos.


Carlos Bolsonaro, filho do presidente da República eleito, Jair Bolsonaro, durante vista ao Tribunal Superior do Trabalho (TST), em Brasília (DF)


O presidente Jair Bolsonaro declarou nesta segunda-feira, 8, que seu filho Carlos Bolsonaro e o trabalho dele nas redes sociais foram os responsáveis por sua eleição ao Palácio do Planalto. A afirmação do presidente, que é criticado pela influência recebida dos filhos, sobretudo de Carlos, foi feita em uma entrevista à rádio Jovem Pan, quando questionado sobre o polêmico vídeo que publicou no Twitter e mostrava um rapaz urinando sobre a cabeça de outro em um bloco de carnaval.

Embora tuítes do “Zero Dois”, como Carlos é chamado pelo pai, já tenham levado à demissão de um ministro – Gustavo Bebianno, ex-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República – Jair Bolsonaro disse que o filho nunca “atrapalhou em nada”. Para o presidente, o vereador carioca pelo PSC deveria ocupar um ministério em seu governo, mas resiste à ideia.

“O Twitter, Facebook, Instagram, não me tomam mais de 30 minutos por dia. Quem realmente me ajuda nessa coordenação é o Carlos Bolsonaro, por isso muita gente quer afastá-lo de mim. ‘Ah, o pitbull, tá atrapalhando’. Atrapalhando o quê? No meu entender, não atrapalhou em nada. Eu acho até que ele deveria ter cargo de ministro, ele me botou aqui, foi realmente a mídia dele que me botou aqui. Ele não tá pleiteando um cargo de ministro, poderia botá-lo, mas não está pleiteando isso aqui”.

Responsável pelas redes sociais e a estratégia da campanha de Bolsonaro em 2018, Carlos Bolsonaro é o filho mais próximo do presidente e atuou em Brasília no período da transição de governo. Seu nome passou a ser cogitado para a Secretaria Especial de Comunicação, com status de ministério, após declarações de Gustavo Bebianno, mas o próprio Carlos deu declarações públicas de que não ocuparia cargo na gestão do pai. O vereador interpretou o movimento de Bebianno como uma tentativa de “queimar” sua indicação.

“Já falei que não aceitarei Ministério ou Secretaria com status de, mesmo que tal situação seja permitida por lei. Repito novamente e novamente… Sigo meu trabalho sem problema algum no Rio. O resto das especulações é desconhecimento ou mau caratismo mesmo. Fim da história!”, escreveu no Facebook em novembro de 2018.

Mesmo com o mandato na Câmara do Rio de Janeiro, contudo, Carlos Bolsonaro manteve influência sobre o pai, que chegou ao ápice durante a crise que levou à demissão de Gustavo Bebianno. Enquanto o presidente estava internado para se recuperar da cirurgia de retirada da bolsa de colostomia, em fevereiro, Bebianno declarou que havia conversado com Bolsonaro três vezes em meio à crise provocada pelas candidaturas laranjas do PSL. Carlos escreveu no Twitter que era mentira e publicou um áudio em que o presidente desmentia o ex-ministro.

Depois da demissão, VEJA revelou áudios trocados entre Bebianno e o presidente nos quais ficava claro que ele havia conversado com Bolsonaro durante a internação dele em São Paulo.

Em entrevista após ser demitido, Gustavo Bebianno declarou que o vereador carioca havia feito “macumba psicológica” em Bolsonaro e “tem um nível de agressividade acima do normal”. “Eu fui demitido pelo Carlos Bolsonaro, simples assim, na verdade não era nem para ter assumido”, disse Bebianno à época.

Travesti é encontrada morta com mãos e pés amarrados em Roraima.


Sandrielly Vasconcelos tinha apenas 24 anos.


Na manhã de sábado, 6, o corpo da travesti Sandrielly Vasconcelos, de 24 anos, foi encontrado com parte das costas queimada, mãos e os pés amarrados e um corte profundo no pescoço.

A identificação do corpo só foi realizada neste domingo, 7.

O corpo foi encontrado em uma área de lavrado que dá acesso ao ‘banho do crocodilo’, região do Anel Viário, zona Oeste de Boa Vista.

Segundo informou o site G1, a causa da morte, conforme o Instituto Médico Legal (IML), foi choque hipovolêmico, a hemorragia interna, causada por agressões de arma branca.

Sandrielly trajava peças íntimas e havia outras roupas envolta do corpo, segundo a Polícia Militar, que esteve no local para fazer o isolamento da área até a chegada da perícia da Polícia Civil.

O assassinato da jovem é investigado pela Delegacia Geral de Homicídios. A presidente da Associação de Travestis, Transexuais e Transgêneros do Estado de Roraima (Aterr), Kelly Sales, disse que a Associação vai acompanhar para saber se o crime foi motivado por transfobia.

Pai espanca o próprio filho de apenas 3 anos, ao vê-lo brincar com batom em Minas Gerais.


Violência contra crianças


“Minha família não tem viado”, foram com essas palavras que um pai espancou o próprio filho de 03 anos. A violência aconteceu em Uberaba (MG) e o motivo para as agressões seria o fato da criança ser flagrada usando batom. As informações são do Catraca Livre.

Os pais da vítima são divorciados, e o menino havia ido passar o final de semana com o pai. Ao encontrar o garoto com o rosto sujo de batom, que o homem de 29 anos deferiu inúmeras chineladas nas costas da criança. 

A irmã mais velha foi a primeira a saber do ocorrido. Ela viu com perplexidade, chegando a tirar uma foto e enviar para o celular de sua mãe. “Olha o que o pai dele fez”, relatou a adolescente. Foi ai que mãe foi buscar a criança e ameaçou chamar a polícia, quando foi confrontada e intimidada.

A mulher prestou queixa junto a Polícia, que prendeu o agressor em sua própria residência. Ao prestar depoimento, o homem afirmou que não gostou de ver o filho brincar com o batom, mas não tinha intenção alguma de machuca-lo. O acusado ainda alegou o consumo de bebida alcoólica.


Nenhum comentário:

Postar um comentário