quinta-feira, abril 18, 2019

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Pete Buttigieg é o 1º candidato gay a concorrer a presidência dos EUA.


O pré-candidato à presidência dos EUA Peter Buggieg


Peter Buttigieg, prefeito de South Bend, em Indiana, oficializou a sua pré-candidatura à presidência dos Estados Unidos no domingo (14). Até o momento, ele é o mais jovem dentro os interessados a disputar o cargo.

Assumidamente gay, o candidato pelo Partido Democrata, já havia entrado na corrida presidencial do país, em 2012. Na ocasião, ele concorreu pelo Partido Republicano. O postulante a Casa Branca, tem 37 anos, e concorre as primárias com Bernie Sanders, de 77 anos, senador pelo Vermont. Além de Joe Biden, de 76 anos, ex-vice presidente americano.

”Venho de uma geração que cresceu com tiroteios nas escolas como regra. A geração que constituiu o grosso das tropas nos conflitos pós 11 de setembro, que vai enfrentar mudanças climáticas.”, afirmou o pré-candidato.

Durante o evento de confirmação do seu nome nas primárias, Peter mencionou o seu marido e o beijou. Institutos de pesquisas norte-americanos, afirmam que o candidato está em terceiro lugar dentre os nomes do seu partido, atrás de Sanders e Biden.

Homem flagrado em vídeo espancando mulher trans é preso pela polícia do Texas.


Edward Thomas aparece em vídeo espancando mulher trans no Texas 


A Polícia de Dallas, no Texas, prendeu um homem que espancou brutalmente uma mulher transgênero na semana passada. Segundo a polícia, Edward Thomas, de 29 anos, foi um dos responsáveis pelo ato cruel. Ainda existem outros suspeitos, que continuam sendo procurados.

Edward será acusado de crime ódio. Pesa contra ele, um vídeo que se tornou viral, onde mostra vários homens chutando e socando Muhlaysia Booker, de 23 anos. As informações são do Washington Post.

O vídeo mostra um grupo não satisfeito em apenas espancar a vítima, ainda chegou a arrasta-la pelo chão, a humilhando. Após o espancamento algumas mulheres foram ajudar a vítima.

As agressões teriam se inciado após uma briga de trânsito. Logo os ânimos se exaltaram e a discussão se transformou em agressões físicas. A mulher trans foi espancada, humilhada e sofreu fraturas faciais, além de ter um dos braços quebrados.

Museu da História Natural de Nova York, se recusa a receber Bolsonaro por ataques a LGBTs e índios.




O Museu de História Natural de Nova York se recusou a sediar um evento em homenagem a Jair Bolsonaro. O museu, que é um dos mais famosos do mundo, recebeu um pedido do prefeito da cidade, Bill de Blásio, para que não aceitasse o convite, e cancelou o evento em suas instalações.

“Com respeito mútuo por nossas organizações, concordamos que o Museu não é o local adequado para a realização do evento, que deverá ser feito em outra data, local e horário”, disse a nota emitida pela instituição.

A comunidade científica também foi contra a realização do evento em homenagem ao presidente brasileiro. E emitiu a seguinte nota: “Bolsonaro nega a existência do aquecimento global e pretende remover leis de proteção da Floresta Amazônica, fora já ter atacado comunidades indígenas em seu discursos”.

Bolsonaro foi escolhido como “Pessoa do Ano”, pela Câmara de Comércio Brasil- Estados Unidos. E a cerimônia de premiação seria realizada no renomado museu no dia 14 de maio. Porém com a negativa da instituição, o novo local ainda está sendo escolhido pelos organizadores do evento.

O museu ainda afirma que a reserva do local foi feita pela organização do evento, antes da escolha dos homenageados. Assim não teria sido possível saber com antecedência que o presidente brasileiro seria o grande homenageado do jantar de gala.

Homofobia faz prefeito de Blumenau vetar Dia do Orgulho LGBT e vereadores arquivam projeto.




Maioria dos vereadores votou favorável ao veto do prefeito. Projeto de lei foi proposto em 2017.

O projeto de lei que institui o Dia do Orgulho LGBT e a Parada da Diversidade em Blumenau, no Vale do Itajaí, foi arquivado nesta terça-feira (16). Em sessão nesta noite, os vereadores acataram o veto do prefeito de Blumenau, Mário Hildebrandt.

Segundo a Câmara de Vereadores, seis vereadores foram favoráveis ao veto do prefeito e quatro foram contrários. Houve duas abstenções. O presidente da Câmara de Vereadores não vota, outro vereador estava ausente e um terceiro, licenciado.

O projeto de lei foi feito por Lenilson Silva (PT), que foi vereador suplente em 2017. O PL 7.543/2017 havia recebido parecer favorável da Comissão de Constituição e Justiça e foi aprovado pela maioria dos vereadores na Câmara em março deste ano, por oito votos a dois.

A data deveria ser comemorada em 28 de junho, conforme o projeto de lei. A parada LGBT foi realizada por sete edições no município, a última em 2018. Em 2016, o evento foi retomado depois de 12 anos sem a realização.

Veto do prefeito

O prefeito de Blumenau, Mário Hildebrandt (sem partido), vetou na última quarta-feira (10) o projeto. O ofício com anúncio do veto foi recebido pela Câmara dos Vereadores na sessão de quinta-feira (11).

O argumento do prefeito é de que o projeto pretendia incluir no calendário oficial do município “um evento que é ordinariamente realizado por entidades particulares”.

Lenilson Silva, autor do projeto, diz que recebeu a decisão do prefeito com indignação. Segundo ele, o projeto teve parecer técnico positivo, não há inconstitucionalidade e é importante para a conscientização da condição das pessoas LGBT na sociedade.

“Foi uma pequenez do prefeito ter vetado. É um ônus para o município. Ele veta numa condição dos dogmas da religião dele, mas ele tem que governar para todos”, disse Silva.

Julgamento sobre criminalização da homofobia ganha data para voltar ao STF.



O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Dias Toffoli, marcou para o dia 23 de maio a retomada do julgamento das duas ações que pedem a criminalização da homofobia. O julgamento deve decidir se atos de descriminação contra a população LGBT devem ser tratados como crime.

Segundo o UOL, na última sexta-feira (12/04), Toffoli refez o calendário de julgamentos do STF, mas não havia ainda definido uma data para julgamento das ações sobre a homofobia, o que foi anunciado apenas nesta terça-feira (16/04). A definição da pauta de julgamentos, com a data em que cada processo será julgado, é uma atribuição do presidente do Supremo.

As ações sobre a homofobia começaram a ser julgadas em fevereiro e foram suspensas por Toffoli após a análise do tema dominar quatro sessões do tribunal. O julgamento foi suspenso com quatro votos a favor de que a homofobia seja considerada crime e de que seja reconhecida a obrigação do Congresso Nacional de aprovar uma lei sobre o tema.

Os quatro ministros que já votaram no julgamento também foram a favor de que, até que essa lei seja criada pelo Congresso, seja aplicada a Lei de Racismo para punir atos de discriminação contra a população LGBT. Já votaram os ministros Celso de Mello, Edson Fachin, Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso.

Protesto: Travestis e mulheres trans ocupam os banheiros da ALESP em repúdio a deputado.




Um grupo com cerca de dez mulheres trans e travestis ocuparam os banheiros femininos da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), durante a tarde da última quinta-feira (11). O ato foi uma resposta à declaração do deputado estadual Douglas Garcia (PSL)", que afirmou que tiraria “a tapa do banheiro uma mulher que se sente homem”. O pronunciamento ocorreu no dia 4 de abril, no plenário da Casa, após um pronunciamento de Erica Malunguinho (PSOL).

As participantes também entregaram no gabinete dos 94 deputados da Casa uma carta de repúdio a Douglas Garcia e em apoio a Erica Malunguinho. O documento foi assinado por mais de 180 movimentos sociais, pessoas físicas e parlamentares - a maioria do campo antirracista e LGBTQIA+.

Jhoweny Orun de Miranda, integrante da Marcha das Mulheres Negras e do coletivo Transformação, fez uma avaliação positiva de toda a movimentação. Para ela, o ato cumpriu um dos objetivos: prestar solidariedade a Erica Malunguinho.

“É fortalecer a visibilidade de uma pessoa não cisgênera, uma pessoa T, que pode ser travesti ou transsexual, ocupando um espaço, principalmente político, que infelizmente não é posto para a gente”, disse.

Ativista LGBT que é funcionário da prefeitura de Salvador é achado morto.


Ativista LGBT, funcionário de prefeitura da região metropolitana é achado morto na Bahia.


Corpo de Alessandro Bráulio Matos Fraga foi encontrado em Simões Filho. Família suspeita que ele tenha sido assassinado.

O ativista LGBT Alessandro Bráulio Matos Fraga, também conhecido como Alex Fraga, foi encontrado morto no sábado (13), em Simões Filho, na região metropolitana de Salvador.

Não há detalhes sobre as causas da morte de Alex, mas a família afirmou que o corpo tinha ferimento de projétil de arma de fogo.

O Gay1 procurou a Polícia Civil, que informou que está levantando informações sobre o caso.

Amigos de Alex postaram nas redes sociais que ele havia desaparecido na sexta-feira (12) e, no dia seguinte, o corpo dele foi encontrado.

Alex era formado em psicologia e servidor da prefeitura de Lauro de Freitas. Por meio de nota, a prefeitura informou que ele era coordenador do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) da prefeitura.

Ainda em nota, a prefeitura se solidarizou com a família e amigos do funcionário, e também destacou que Alex foi vítima de morte violenta. A administração municipal disse ainda que está acompanhando as investigações do caso.

Jovem de Jaboticabal desaparecido após sair de festa é achado morto em canavial.




Um dos assassinos teve relação amorosa com ele.

O operador de caixa Murilo Viziak, de 30 anos, foi encontrado morto nesta terça-feira (16), em um canavial próximo a Ibitirama, distrito de Monte Alto (SP).

O rapaz estava desaparecido desde a noite de sábado (13), quando saiu de uma festa de aniversário, no bairro Jardim São Marcos I, em Jaboticabal (SP), onde morava.




Segundo a Polícia Civil, Viziak foi esfaqueado por dois adolescentes, de 15 e de 16 anos. Eles prestaram depoimento e confessaram o crime na manhã desta terça-feira (16).




De acordo com a investigação, um dos menores chegou a ter um relacionamento amoroso com a vítima. O fim da relação teria sido a motivação do crime.

Os dois adolescentes foram apreendidos e levados à Delegacia de Investigações Gerais (DIG). Eles devem ser encaminhados ao juiz da Vara da Infância e Juventude na tarde desta terça-feira.


Adolescentes foram apreendidos após confessarem morte de operador de caixa em Jaboticabal, SP 


Desaparecimento

Segundo a família, Viziak havia sido visto pela última vez em uma festa infantil de aniversário. Ele deixou o salão no sábado, por volta das 22h40, e disse aos amigos que iria para casa porque estava cansado, mas não chegou à residência.

Preocupados, parentes e amigos começaram as buscas no domingo (14) e encontraram o carro do jovem em uma rua no bairro Cohab III.

O veículo estava trancado, sem sinais de arrombamento, e o estofado tinha manchas parecidas com sangue. A Polícia Civil esteve no local e periciou o automóvel.

O delegado Oswaldo José da Silva, responsável pela investigação, solicitou à Justiça a quebra do sigilo telefônico de Viziak.


Corpo de Murilo Viziak foi achado em canavial, em Ibitirama, distrito de Monte Alto, SP


Investigação

Nesta terça-feira, a polícia identificou dois suspeitos, menores de idade. Irmãos de criação, eles foram levados à delegacia para prestar esclarecimentos e, segundo a polícia, confessaram o crime.

De acordo com a polícia, o jovem de 16 anos disse que teve um relacionamento com o operador de caixa, mas que se envolveu com uma jovem e terminou com Viziak. No entanto, o rapaz insistia em reatar, mesmo após as negativas recebidas.

Segundo a investigação, no sábado, o adolescente se encontrou com Viziak na saída da festa, mas com a intenção de dar um susto nele. Ele teria chamado o irmão para ajudá-lo.

Durante a conversa, os dois começaram a discutir e Viziak reagiu quando foi ameaçado. Armados com facas, os irmãos atacaram a vítima e a mataram. O corpo do rapaz foi levado no próprio carro até o canavial onde os adolescentes o deixaram.

Após abandonarem o corpo, os irmãos seguiram até o bairro Cohab III, onde deixaram o carro trancado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário