quinta-feira, abril 04, 2019

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Movimento trans organiza sua primeira marcha na Croácia.




Cerca de 300 pessoas que chegaram à Croácia vindas dos Bálcãs se reuniram para a primeira marcha transgênero organizada neste país no sábado para denunciar a discriminação nessa região muito conservadora.

Os manifestantes desfilaram pelas ruas do centro de Zagreb escoltados por forças especiais da polícia.

Em um comunicado publicado antes da marcha, os organizadores explicaram que a região enfrenta um "fortalecimento dos grupos de direita, dos grupos fascistas, que concentram sistematicamente seus ataques a pessoas marginalizadas", entre elas mulheres, migrantes e trans.

Esta marcha quer enviar uma "mensagem clara de orgulho e rejeição, uma revolta contra os que pretendem exercer controle de nossos corpos, nossos espíritos e nossas vidas, e contra todas as formas de opressão".

"A solidariedade é a chave. Todos precisamos dela", afirmou Evan, ativista trans de 30 anos, vinda de Liubliana, à AFP.

A Croácia garante direitos similares a casais gays e heterossexuais, mas as comunidades trans continuam muito expostas a ameaças e à violência.

Papa volta atrás e diz ter se equivocado ao qualificar feminismo como “machismo de saia”.




O Papa Francisco reconheceu na noite deste domingo (31) que se equivocou ao afirmar que “todo feminismo termina sendo um machismo de saia”. Segundo o líder da Igreja Católica, a “frase justa” que deveria ter pronunciado é que “todo feminismo pode correr o risco de se transformar em um machismo de saia”.

Papa que já foi ovacionado por afirmar que, um homossexual não pode sofrer represália quando procura a igreja católica, também foi execrado em decorrência de um afirmação proferida em agosto de 2018. Segundo ele, homossexuais precisariam de psiquiatra. Sobre esta respectiva afirmação, o Papa também de se retratou. Ou seja, é explícito que talvez ele seja um tanto impulsivo ao falar. O fato é que, após as repercussões negativas, ele volta atrás e assevera que as interpretações são errôneas.

“Foi uma frase dita em um momento de muita intensidade, quando estava escutando o testemunho de uma mulher que estava na linha que eu queria e me dirigi ao feminismo com um pouco mais de crítica”, justificou durante entrevista ao canal espanhol La Sexta.

Na entrevista, o papa admitiu ainda que as mulheres são pouco representadas na Igreja Católica. “O que temos atingido é nos dar conta que a figura da mulher vai além da funcionalidade: a Igreja não pode ser Igreja sem a mulher porque a Igreja é uma mulher, é feminina, é ‘a Igreja’, não ‘o Igreja’”, declarou.

Ilhas Cayman aprovam casamento gay.




De acordo com a agência EFE, Anthony Smellie, presidente da Corte, proferiu a sentença depois de analisar o caso da advogada caimanesa Chantelle Day. Ela entrou no ano passado após ter negado o pedido de união com a britânica Vickie Bodden Bush.

Segundo reportagem do jornal “The Independent”, elas poderiam se casar na Grã-Bretanha. Afinal, casamentos civis entre pessoas do mesmo sexo são legalizados no Reino Unido, com exceção da Irlanda do Norte. Contudo, a união celebrada lá não teria efeito nas Ilhas Cayman, território onde as duas vivem.

Há a expectativa de que, com a decisão, outros territórios britânicos passem a aprovar o casamento civil homossexual. Ou seja, ares progressistas podem vir à tona.

França e Alemanha pedem para Brunei renunciar à pena de morte para homossexuais e adultério.




Quarta-feira entra em vigor a lei de Brunei, e alguns países estão fazendo o possível para reverter este quadro. A França e a Alemanha pediram, esta terça-feira, ao Brunei que renuncie à nova legislação. O novo ordenamento instaura a pena de morte para homossexualidade ou adultério invocando a lei islâmica.

“Apelo ao Governo (do Brunei) para que não deixe entrar em vigor o novo código penal draconiano que, se for aplicado, representará um sério recuo da proteção dos direitos humanos”, apelou a Alta Comissária dos Direitos Humanos, Michele Bachelet, em comunicado.

Na segunda-Feira (1) a ONU catalogou esta lei como cruel e desumana. 

Brunei que possui uma interpretação mais extremista do Islã, modificou o código penal. O novo ordenamento, prevê a amputação de uma mão ou de um pé em caso de roubo. Esta última tem similitude com o talião, lei frequentemente expressa pela máxima: olho por olho, dente por dente.

O ator norte-americano George Clooney e o cantor inglês Elton John já apelaram a um boicote aos nove hotéis de luxo detidos pelo sultão do Brunei. Contudo, A lei não desassocia o Estado da religião, agora este fundamentalismo acirrou-se.

A Amnistia Internacional instou o Brunei a “suspender imediatamente” a implementação destas sanções. “Além de serem penas cruéis, desumanas e degradantes, restringem a liberdade de expressão, de religião e de fé. E põem no papel a discriminação contra mulheres e raparigas. Legalizar penas tão cruéis e desumanas é pavoroso só por si”, afirmou a responsável da Amnistia Internacional no Brunei, Rachel Chhoa-Howard.

Assessor de Bolsonaro, Victório Galli é condenado a indenizar comunidade LGBT em R$ 100 mil.


Victório Galli


O ex-deputado federal Victório Galli (PSL), que atualmente ocupa o cargo de assessor especial do presidente Jair Bolsonaro (PSL), foi condenado a pagar R$ 100 mil a título de indenização por dano moral coletivo. Galli foi autuado, por declarações consideradas homofóbicas contra LGBTIs. A sentença foi proferida na última quarta-feira. 

A Defensoria requereu indenização por dano moral coletivo no valor de R$ 500 mil, além da proibição de Galli fazer manifestações contra a comunidade LGBTI sob pena de multa de R$ 50 mil por cada posicionamento. As alegações não foram acatadas pela Justiça.

Na decisão, a juíza Célia Vidotti, da Vara Especializada de Ação Civil Pública e Ação Popular de Cuiabá, estabeleceu a multa em R$ 100 mil, devidamente corrigida pela inflação. Na sanção a magistrada usufrui do princípio da razoabilidade. E determina que Galli pague as custas judiciais e despesas processuais. O ex-deputado federal afirmou que vai recorrer. Se o recurso for deferido, a sentença pode ser modificada.

“A decisão é importante para que a sociedade veja que a Defensoria Pública está atenta às demandas envolvendo os direitos coletivos. Independentemente de qual for a minoria, qual for o direito ameaçado ou lesado, haverá um defensor público para buscar a tutela coletiva desses interesses difusos. Sem esquecer da atuação aguerrida de todos os defensores e defensoras que diuturnamente prestam assistência jurídica integral e gratuita a todos que procuram atendimento nos Núcleos da Instituição”, comentou Zuqueti.

Sentença.

Conforme o julgamento, o valor será destinado a uma entidade sem fins lucrativos. É essencial que atue em Cuiabá e que esteja regularmente constituída e tenha, dentre seus objetivos, a promoção de ações, cujo intento seja combater a discriminação contra a comunidade LGBTI. A entidade será escolhida pela juíza, a partir de indicação do Conselho Municipal de Atenção à Diversidade Sexual, na fase de cumprimento da sentença.

Lésbica é ofendida por cobrador de ônibus após pedir o troco.




Bah Fernandes, assim intitulada no post do facebook, revelou que sofreu sérias humilhações a caminho do trabalho. A garota que trabalha como passeadora de cães em São Paulo, revelou tudo em um post difundido nas mídias sociais, que logo obteve vários compartilhamentos.

Bah relata que, não tinha créditos no seu bilhete único, então teve que efetuar o pagamento através de uma nota de $20,00. O cobrador que, já estava sem postura no trabalho, “fez cara feia ao ter de dar o troco”.

Ele jogou o troco em cima da caixa de dinheiro e, aos gritos, começou a chamá-la de sapatão. Além de encará-la por diversas vezes, assumindo um comportamento ultra colérico.

Quando a moça começou a filmar, o cobrador fez gestos obscenos. Em determinado momento, indagou bah, questionando “se ela era macho”. Bah, afirma que já fez o B.O narrando o ocorrido, bem como já acionou sua advogada, para perpetrar as medidas cabíveis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário