sexta-feira, abril 26, 2019

SEXO

CÚ (asshole) - "Cara, hoje eu quero dar o cú".


O sexo anal é uma prática temida e evitada por muitos. E o medo de se entregar ao prazer que o ato proporciona, muitas vezes é provocado pelo medo do desconhecido.







Qual a sensação de dar o cú?





Muita gente finge que não gosta, ou faz desfeita de quem simplesmente assume, mas todo homem que gosta de homem sabe que o cú da prazer e Muito, MESMO! 




Quando ele acerta o ponto e sabe pressionar a próstata (isso mesmo, e você sabe bem como é gostoso quando a cabeçinha de um pau empurra ela pra cima), as bombadas se tornam uma coisa de outro mundo.



"Sério mesmo, eu já dei pra um cara que quase enlouqueci de tanto tesão".





O sexo anal dói?



O ânus é uma região bastante sensível do nosso corpo, exatamente porque possui diversas terminações nervosas. Por isso, o sexo anal, sem os devidos cuidados que a prática exige, pode machucar, sim, mas, por outro lado, quando com paciência e cuidado, ela pode ser extremamente prazerosa. 




Por isso, é preciso ser muito "MACHO" para encarar uma rola no cú, e não é pra qualquer um.





Relaxe!! É preciso ficar relaxado, entrar no clima e se aventurar por esse território que até pode ser um pouco desconhecido, mas que pode proporcionar prazer e ser uma forma diferente de se divertir na cama! Lubrifique bem antes do rala e rola.





Lembre-se relaxa e goza, não contrai!




O sexo anal é assim: ame-o ou deixe-o. Por que há a tendência natural de se contrair a musculatura responsável pela evacuação, os esfincteres anais, durante a penetração. Uma posição relaxada, uma penetração lenta e pausada depois da lubrificação evitam que a pessoa sinta dor.





Não há nada melhor que ótimas preliminares, com muito beijo, carícia, pegação, esfrega, esfrega e chupa-chupa. Depois, o cara te lubrifica, leva o dedo com jeitinho lá no buraquinho e começa a meter. 




Comer cú é poder. Mas, por que dar o cú?



Dar o cú não é uma coisa simples. Muita gente pensa que é ficar quietinho, abrir o buraco e deixar o pau entrar. Errado! Viado não é uma planta, ou uma torta de maçã ou um boneco infável. O cú tem vida, o cú se expressa, tem músculos e movimentos. E o cú pode dar muito prazer mesmo com o cara paradão lá dentro.




Uma das maiores vantagens de ser gay é ter, no mínimo, o dobro de possibilidades de prazer que um hétero! Tipo: preferências existem. Eu, por exemplo, prefiro ser ativo. Mas adoro dar a bunda de vez em quando, e tenho um enorme prazer fazendo isso. Faz parte de ser gay.






A noção pejorativa da prática tem raízes históricas. Em muitas passagens de guerra, soldados praticavam estupros coletivos dessa forma, fazendo com que a penetração anal se tornasse associada unicamente à dor e à submissão.







Desmistificando o sexo anal



Como começar? 



Obviamente, há dicas para quem pretende se iniciar. A primeira delas é não começar, literalmente, com tudo. Pedir para o parceiro explorar a região com a língua, por exemplo, ajuda a descobrir como o corpo reage às sensações. 






Sozinho é possível estimular o ânus com algumas carícias com os dedos e até o uso de brinquedos sexuais adequados. 



Um dia, sexo oral expandido; outro, a ponta de um dedo; no outro, o dedo inteiro e por aí vai. Sempre com lubrificante, porque o ânus não tem lubrificação natural e o atrito da penetração (mesmo de um dedo) pode causar microfissuras”. cuspe não basta: é ralo e seca logo.  



Uma outra dica é a exploração anal com estímulos com os dedos.





Embora seja possível chegar ao orgasmo apenas dando o cú, as massagens na outra zona erógena ajudam a relaxar e entrar no clima.



 Quem consegue usufruir garante: vale a pena. É um prazer que você pode ter, se você quiser.



Mas, e se acontece um “acidente sujo”? A possibilidade de sair um pouco de fezes durante o sexo anal é real e, talvez, seja um dos principais fatores do relaxamento. Atualmente, existem uma série de dispositivos vendidos em farmácias e sex shops que ajudam a “limpar” o canal do reto (tecnicamente, isso se chama enema, popularmente, “fazer a xuca”). 



Concluindo, existem muitas sensações ao dar o cú, mas muitas mesmo: há quem sinta prazer quando o pau do cara é grande e causa dor; tem quem gosto de pintos menores e mais finos, que conseguem apertar com bastante força a próstata, sem machucar; e existem aqueles que gostam de dar o cú com caras violentos, que bombam.





Mas também existem alguns caras meio apressados ou que não sabiam usar bem o instrumento, que colocavam ele errado e bombavam do mesmo jeito. Isso incomoda, doi, te fazer sentir um calor horrível e uma desagradável sensação de vontade de cagar.





E para encerrar, vamos as expressões populares usadas para esse objeto de desejo, algumas muito engraçadas...




























Um comentário:

  1. É uma delícia dar o cu,ainda mais para um negro com pau grande e grosso

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...