terça-feira, maio 28, 2019

HOMOSSEXUALIDADE

Diários secretos de sábado à noite#2 Episódio de hoje "O brother malhado".




Estamos de volta com mais uma daquelas confissões cabeludas que você só encontra no Diário secreto de sábado a noite do Vem Gente. Dessa vez com uma história bem comum no mundo dazmigues. O conto de hoje foi enviado pelo W.S. que mora aqui em Curitiba, sente só a barra que a nossa colega passou. Vem, gente.

~*~

“Querido diário, preciso desabafar, estava aqui, sentada sem fazer mal a ninguém, quando eis que de repente me bate uma carência daquelas que me faz subir pelas paredes e beliscar os azulejos da casa. Daí não resisti e entrei num daqueles sites de pegação. Conheci o Brother Malhado. Trocamos msn e começamos a conversar. Inicialmente eu só tinha visto a imagem do corpo sarado dele, quando abriu o msn, não tinha foto, então apelei pra webcam. Antes da câmera ligar eu pensei: lá vem o dragão. Mas dessa vez era alguém até amigável e sem camisa. O piá era de fato sarado mesmo, não era bombadão, sabe?

 Então conversamos um pouco e em seguida o Brother Malhadado começa a mostrar a neca. Eu pensei: “gente, que neca... é da boa”. O meu novo amiguinho da internet era muito sensual. Fazia caras e bocas e queria me encontrar. Eu como moça pura que sou, não me sentia muito seguro para executar tal ato. Imagine, eu, ir pra cama com um cara que tinha acabado de conhecer. Jamais! A conversa foi continuando, ele ficou insistindo, até que resolveu me ligar. No telefone sua voz era confiável, aparentava ser uma pessoa séria. Sua voz até que combinava com a imagem que eu via na câmera. 

Eu só sei que aquela voz acabou me convencendo que uma fofada casual valeria a pena. Eu pensei: “tanta gente faz isso por aí, vamos ver como é, não custa nada”. Não pensei mais e dei o meu endereço. Fui logo ao banheiro fazer aquela shuca santa, bem rápida, pra não correr o risco de passar aquele predatado no boy. 

O Brother Malhado liga dizendo que tá na esquina. Quando avisto o boy de longe se aproximando, me vem a cabeça uma sequência de pensamentos: “lá vem o Malhado, e que largo ele é... como é baixinho... e essas orelhas, de abano?... que feinho... OMG e agora saio correndo? é ele mesmo? Deus do céu é ele!”. Querido diário a webcam me enganou, como pode!? Estão vendendo webcam com videoshop agora?

Cumprimentei o Brother Malhado, e contra todas as forças do interior do meu ser, o deixei entrar. Quando ele entra no meu quarto diz:"como você é bonito". Em pensamento eu respondi: "e como você é feio". Eu não conseguia olhar na cara dele de tanta vergonha. Primeiro por ele ser um estranho, e segundo por ele ser FEIO. Eu estava indignadíssimo por dentro! Não tive dúvida, já estava na chuva tinha que me molhar. Graças a deus era noite, apaguei a luz e pensei: “Seja o que deus quiser, espero esquecer pra sempre esse dia, vamos lá!”. Fiquei muito indignado, nem a neca do bofe correspondia com que aparecia na câmera. Um absurdo, que câmara do inferno era aquela!!!!!!! Enfim, ele pelo menos fez o requisito e compareceu. Tinha um corpo que deus do céu. Engraçado que na penumbra ele parecia o Geanecchini. Ele era o típico homem camarão, tirando a cabeça o resto tá valendo, a gente até come, só que nesse caso eu fui a comida, ok. Finalizado o ato, ele pôs a roupa e foi embora, pra minha sorte! Imagina se ele resolve ficar por aqui pra dormir comigo? Deus é mais, acordar com aquele exú do meu lado. Enfim, foi um sexo sofrido que eu não desejo nem pro meu pior inimigo. Me senti a bruna surfistinha dos pobres, poderia até ter cobrado, só assim sairia no lucro.

Querido diário, viver não tá fácil. Vou trocar os lencóis e dormir, pois é a única coisa que me resta! Obrigado vemgente, por esse espaço de desabafo.”

~*~

Querido, eu estou sem cor de tanto rir. Mas relaxe essas coisas acontecem, a gente entende o seu drama. Gostou? Quer participar? É só mandar e-mail para vemgente.com@gmail.com, que a gente posta a sua história e não te identifica. Até porque você não é obrigado, não é mesmo?!  

Nenhum comentário:

Postar um comentário