Slide 1 Slide 2 Slide 3

MINHA VIDA GAY

Ludmilla revela namoro com a bailarina Brunna Gonçalves.


Cantora Ludmilla e a bailarina Brunna Gonçalves


Ludmilla revelou que está namorando a bailarina Brunna Gonçalves em entrevista ao colunista Leo Dias, do UOL. “Estou namorando com a minha bailarina e melhor amiga Brunna Gonçalves. E a música Espelho, que está no meu novo DVD, foi dedicada a ela”, afirmou a cantora.

Brunna trabalha com Ludmilla desde 2017. “Eu nunca estive tão próxima de uma pessoa tão iluminada quanto você e eu me sinto muito privilegiada por isso”, escreveu Brunna em post para parabenizar Ludmilla por seu aniversário de 24 anos, no fim de abril. “Obrigada por me tratar como se eu realmente fosse do seu sangue, obrigada também por me fazer enxergar a vida com outros olhos!”

Primeiro rabino ortodoxo gay é ordenado em Jerusalém.


Daniel Atwood e Daniel Landes


O estudante rabínoco gay, Daniel Atwood, que teve sua ordenação negada por um seminário liberal de Nova York, foi recebido no rabinado de Jerusalém. Agora Atwood se tornou o primeiro rabino gay.

A semichah — termo hebraico para a ordenação — foi concedida pelo proeminente rabino americano-israelense, Daniel Landes. A cerimônia aconteceu no dia 26 de maio, no Teatro de Jerusalém e contou com a presença de mais de 200 convidados.

A rejeição ao estudante aconteceu pouco antes dele completar seus estudos na Yeshivat Chovevei Torá de Nova York. De acordo com Atwood, a escola havia informado anteriormente que iria ordena-lo.

Embora tenha havido um aumento significativo de empatia por judeus LGBT nos últimos anos dentro da comunidade ortodoxa, a inclusão raramente atingiu o nível de liderança comunitária, e o casamento entre pessoas do mesmo sexo é universalmente proibido. Atwood ficou noivo de outro homem no ano passado.

Na última semana, por exemplo, um caso entrou em destaque após o rabino-chefe de Jerusalém, Aryeh Stern, ter solicitado que as bandeiras de arco-íris fossem proibidas durante a Parada LGBT de Jerusalém.

7 brasileiros gays desabafam sobre sexo e relacionamento no Hornet.


Usuários do Hornet refletem sobre desapego nas relações entre gays.



"Não existe mais namoro no universo gay. Eu já desisti faz tempo."

A epidemia da solidão gay: esse é o título da reportagem do HuffPost US que reproduzimos no Brasil em abril deste ano, um dos textos mais lidos do mês. Diversos brasileiros gays comentaram sobre o relato de Michael Hobbes, que trata de distanciamento emocional, medo de rejeição, drogas e solidão. 

A reportagem mostra que, entre homens gays de estados americanos conservadores, cresceu em 37% o número de casos de transtorno de humor, em 42% a incidência de alcoolismo e em 248% o diagnóstico de ansiedade generalizada. Entretanto, o sentimento de vazio da comunidade não é restrita aos EUA. 

Na Holanda, que legalizou o casamento gay em 2001, homens gays têm 3 vezes mais propensão a ter transtorno de humor e 10 vezes mais chance de se envolver em automutilação. Na Suécia, onde a união civil gay é permitida desde 1995, a taxa de suicídio de homens casados com homens é 3 vezes maior que a de homens casados com mulheres.

A reportagem foi compartilhada na seção Notícias do aplicativo Hornet, que conta com mais de 1 milhão de usuários gays brasileiros. Foram mais de 500 reações e comentários ao texto.

A seguir, estão 7 desabafos colhidos no Hornet sobre sexo, relacionamentos e solidão. O aplicativo fez a curadoria a pedido do HuffPost e autorizou a publicação, contanto que apenas o apelido do usuário fosse indicado.

A maioria dos depoimentos revela frustração com o desapego dos gays, fator sublinhado na reportagem de Hobbes. “Reconheçamos ou não, nossos corpos trazem o armário consigo durante a vida adulta”, refletiu o jornalista.

Leia os relatos dos usuários do app:

José

“Há alguns pontos cegos nesta ‘solidão gay’.

Na busca por relacionamentos, certos grupos gays e trans são os primeiros a serem excluídos pelos gays brancos masculinos que fazem crossfit.

Sinto falta também de uma reflexão maior sobre a importância que damos aos cânones héteros (casar, ter filhos, casa e cachorro), como se estes ainda fossem o único modelo possível de ser seguido para obter felicidade.

Ainda seguimos tradições cis héteros que nos trazem infelicidade. Existe um longo caminho de autorreflexão e reflexão coletiva para ser percorrido.”

Marcus Fernando

“Infelizmente as pessoas hoje como um todo somente olham o corpo, a beleza e o tamanho do pau. Logo não podemos esperar muito de uma geração que apenas quer o imediatismo.

O menino de 18 quer o príncipe encantado ou o tiozão para bancar.

Os homens de 25 ou 30 anos querem apenas o corpo sarado e o pau imenso.

Os de 30, 40 querem curtir como se não houvesse amanhã, e sexo é apenas sexo, sempre sexo.

Aí quando passa dos 40 que a ficha cai porque muitos não sabiam o que queriam ao certo.

A sociedade impõe muitas coisas, porém podemos pegar e fazer algo diferente ou mudar as coisas como um todo.”

he Hornet Guy

?É só sacanagem. Se você não tiver um corpo esplendoroso, você é descartado.” 


“Sinto a solidão de não poder dividir minha sexualidade com mais pessoas”, diz usuário que se identifica como "Atv Maduro".


David

“Não existe mais namoro no universo gay. Isso é um passado bonito de se lembrar.

Hoje se trata de ganhar dinheiro com o desejo desenfreado dos gays por sexo e corpos sarados.

Pessoas que organizam orgias sem preocupação alguma; o total desapego pelo sentimento.

É para esse tipo de coisa que caminhamos todos os dias. Eu já desisti faz tempo.”

Carioca

“Conheci um cara aqui neste app. 

Nos conhecemos, rolaram uns beijos, e ele disse que curtiu muito e queria me ver de novo.

Disse que estava solteiro porque ninguém quer nada. Aí decidi convidar para ir ao cinema.

Tem duas semanas que marquei para sair, e ele não apareceu.

Até agora não entrou em contato para desmarcar. Não chama no WhatsApp nem nada.”

Marcos

“Acredito que temos que nos amar primeiro; esse é o primeiro passo.

Buscarmos alguém que nos complete está errado. Somos únicos e temos que ser completos.

Se preencha ajudando o próximo, fazendo algo que você goste, mas não apenas uma coisa. Mas várias coisas que você goste.

Pare, medite, entre em conexão com você mesmo.

Namorar, casar ou coisa do tipo é bacana, mas não é tudo.” 

Atv Maduro

“Sinto a solidão de não poder dividir minha sexualidade com mais pessoas.

E gays competem entre si. Existe o bullying dentro do grupo que também te isola.” 

Poder� gostar tamb�m de:
Postado por Andy | (0) Comente aqui!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...