terça-feira, junho 18, 2019

MINHA VIDA GAY

Youtuber famoso sai do armário e bomba na web.


Daniel Howel


Britânico Daniel Howell divulgou vídeo com o título 'Basicamente, Eu Sou Gay'.

O youtuber britânico Daniel Howell, que completou 28 anos na última terça-feira (11), usou seu bombástico canal no YouTube, nesta quinta-feira (13), para contar publicamente aos fãs que é gay.




Com mais de 6,4 milhões de inscritos no canal – além de mais de 8,7 milhões de seguidores no Twitter e 3,8 milhões no Instagram – ele divulgou um vídeo com o título autoexplicativo ‘Basicamente, Eu Sou Gay’.

Momentos antes de publicar o desabafo de mais de 45 minutos (assista abaixo), ele postou no microblog. “Eu sempre quis divulgar o próximo vídeo no mês de junho [por causa do Mês do Orgulho LGBTQI+]. Acabei demorando um ano inteiro, mais do que eu pensava, mas aqui estamos de novo e agora é a hora.”

“Alerta de spoiler: não sou heterossexual. Vivemos em um mundo heteronormativo, o que significa que as pessoas presumem que você é hétero. E se você não é, em algum momento você tem que se assumir. Tenho certeza absoluta que ninguém que me conhece acha que sou heterossexual, então eu não preciso ‘sair do armário’, mas estou aqui apenas para esclarecer que minhas preferências sexuais ainda é algo vago, discutível, confuso e misterioso”, diz ele em trecho do vídeo.

Daniel ainda fala no post sobre a pressão interna que sofreu, além do bullying e como decidiu falar publicamente sobre sua orientação sexual. “As pessoas sentem a necessidade de colocar rótulos, dar nomes às coisas, porque é assim que os humanos se comunicam. E se vocês me perguntarem, eu não conheço ninguém 100% heterossexual. Há muitas questões emocionais e sociais no meio de tudo isso e ainda é difícil de entender certos sentimentos e atrações”, ainda analisou Daniel.

Logo que o vídeo foi ao ar, a hashtag com o nome de Daniel Howell ficou entre os 10 mais comentados em toda a Inglaterra. Muitos internautas chegaram a parabenizar Daniel pela atitude, especialmente diante de tantas pessoas LGBT que ainda são vítimas de LGBTfobia em todo o mundo.



Ex-moradora de rua, noiva trans se casa em bar de Belo Horizonte.


Elvis e Bárbara se casaram no tradicional Bar do Fernando, ao lado do Mercado Central, no Centro 


Na edição deste fim de semana, o Hoje em Dia contou a história de Babi, mulher trans, negra e que já vivenciou situações extremamente degradantes nas ruas. Contudo, o cenário agora é outro. O casamento de Elvis Soares, de 22 anos, e Bárbara Vieira, de 45, na noite deste sábado (15), no Bar do Fernando, na região Central de Belo Horizonte causou comoção.

Nesse sentido, a entrada de Bárbara foi dignificante e digna de aplausos. Os convidados e clientes não deixaram de registrar o momento. O momento ímpar também foi marcado por comentários elogiosos sobre os trajes utilizados pela noiva.

Segundo Hoje em Dia, ao aceitar se casar com Elvis, Babi lembrou ao noivo o quanto o amava e o queria por perto. Ele, então, se declarou para ela: “Você sempre foi uma pessoa linda e eu agradeço demais por tudo. Eu te amo demais e ‘tamo junto’ nessa vida”, falou.

A estudante Núlia Costa, de 23 anos, fez questão de agradecer a todos. “Todo mundo que, de alguma forma, dedicou tempo, um dinheirinho, gestos… Obrigada”, disse. “Todo mundo aqui só mostra como os dois são queridos”, disse.



“Ser lésbica no esporte nunca foi um empecilho no meu trabalho”, diz Cristiane, atacante da seleção.


Cristiane Rozeira


A atacante da seleção brasileira de futebol feminino, Cristiane Rozeira, afirmou que ser lésbica nunca foi um empecilho dentro do esporte. A declaração foi dada durante uma entrevista ao site Be Rainbow.

De acordo com Cristiane, que há quatro meses namora a advogada Ana, as pessoas estão mais cautelosas quanto a demonstrarem seus preconceitos, por conta da possibilidade de repercussão negativa que algumas declarações podem tomar nas redes sociais.

“Fora do Brasil nunca sofri preconceito. Aqui, óbvio que existem algumas ofensas, mas diminuiu bastante nos últimos tempos. Eu acho que as pessoas hoje têm um cuidado maior porque dependendo do jeito que você fala ou ofende alguém isso pode gerar um problema muito maior. Acho que as pessoas estão mais espertas nas redes sociais. Não que elas não tenham preconceito. De vez em quando recebo uma gracinha ou outra no meu perfil ou no da minha namorada. Mas a gente sabe lidar muito bem. E ser lésbica no esporte nunca foi um empecilho no meu trabalho. Sempre teve muito respeito”, disse.

Durante a entrevista, a jogadora ainda confessa que pensou em parar de jogar futebol quando passou por uma forte crise de depressão em 2016. No entanto, após tratamento, ela conseguiu melhorar e, naquele mesmo ano, foi uma das melhores temporadas de sua carreira.

“Foi um momento em que eu podia simplesmente ter parado. E depois que passou eu pensei que se isso tivesse acontecido eu teria feito uma besteira muito grande. Porque quando eu dei a volta por cima foi o melhor ano que eu tive na minha carreira jogando na Europa, quando estava no Paris Saint Germain. Então ainda bem que eu não fiz isso. Não sei o que teria acontecido. Acho que ter continuado fez parte também do meu processo de recuperação e de retomar o prazer de jogar futebol de novo”, relatou.

O futebol feminino mundial tem se tornado cada vez mais acessível e sem preconceitos. A prova disso é a presença da jogadora trans Hannah Mouncey, que em 2018 foi autorizada a jogar na Liga Australiana de Futebol. Ela foi contratada para disputar o campeonato feminino da segunda divisão.

Filho de Solimões conta como foi ‘sair do armário’ para pai: “foi engraçado”.


Gabeu e Solimões


Após bombar com o lançamento do Pocnejo, o filho do cantor Solimões, Gabriel Felizardo, contou que a saída do armário para seu pai foi bastante inusitada. O relato aconteceu durante uma entrevista para o canal Guardei no Armário, no Youtube.

De acordo com Gabeu, que tinha 16 anos na época, após revelar que era homossexual, Solimões acabou fazendo diversas perguntas inusitadas sobre LGBTs, o que proporcionou uma cena para se guardar para vida inteira.

“Foi engraçado de certa forma porque meu pai começou a fazer perguntas para mim: ‘Você tem namorado?’, ‘você gosta de se vestir de mulher?’, ‘qual a diferença entre gay e homossexual?’… e aí parece que eu comecei a dar uma aula para ele. O que eu admiro no meu pai é que muitos tratam o assunto como tabu e nem falam sobre o assunto, mas o meu chega para mim e pergunta as coisas descaradamente”, contou.

Além disso, Gabriel também contou que Solimões nunca o repreendeu por seu um jovem mais afeminado. Pelo contrário, ele sempre o apoiava em fazer as mais variadas atividades, já imaginando que o filho seria “diferente”.

“Com 14 anos eu comecei a fazer teatro. Eu era super teatral, gostava de arte. E na cabeça do meu pai funcionava assim: ‘Ele não gosta de futebol, quer fazer teatro’… ele foi fazendo um ‘checklist’ e meu pai fala que ele assumiu que eu era gay antes de mim. No teatro eu fiz o meu maior círculo de amizade e tinha muito gay nesse grupo, estávamos passando pelo mesmo processo e nós saímos juntos do armário, mas cada um no seu tempo”, contou.




Solimões comenta sobre apoio a filho gay: “Pra mim não tem nada de errado”.




O cantor sertanejo Solimões, da dupla com Rio Negro, comentou sobre a repercussão que ganhou após comentar uma foto na qual o seu filho, Gabriel Felizardo, de 20 anos, aparece ao lado do seu namorado, no Instagram.

A aceitação do artista pela homossexualidade do filho, comoveu os internautas. O jovem chegou a contar que o pai o apoiou desde que resolveu assumir a sua sexualidade aos 16 anos, e agora o músico afirmou, também em entrevista ao UOL, que se sentiu aliviado quando o herdeiro decidiu sair do armário.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...