segunda-feira, agosto 19, 2019

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Nos Estados Unidos, nova lei garante disciplina sobre história LGBT nos currículos.




No Illinois, Estados Unidos, uma nova lei incluirá matérias sobre diversidade sexual e de gênero nos currículos escolares. Aprovação foi celebrada pela comunidade.

Com o objetivo de aumentar a visibilidade sobre a contribuição de gays, lésbicas, bissexuais e pessoas transgênero na história, o estado americano aprovou recentemente a proposta de inclusão de uma matéria sobre a história LGBT nas disciplinas escolares. Propostas semelhantes já foram implantadas para a comunidade negra e para diversidade religiosa em diversas partes do país.

A lei valerá apenas para instituições públicas, mas espera-se que colégios particulares também sigam a iniciativa. O Conselho Estadual de Educação também atualizará sua lista de livros didáticos para analisar a forma como a diversidade sexual e de gênero é trada nos materiais, priorizando aqueles em que o assunto é tratado com naturalidade, respeito e visibilidade positiva.

“Achamos que todos os estudantes estarão em melhor situação quando lhes ensinarmos toda a amplitude da história. Isso os torna mais propensos a entender que um elenco diversificado contribuiu para a nossa sociedade” Comentou o Coordenador da Equality Illinois, instituição que trabalhou para a aprovação da lei.

A escola é um importante espaço para a proteção e promoção da diversidade sexual e de gênero. No Brasil, mais de 40% dos homens gays relataram ter sido agredidos fisicamente enquanto estavam na escola. Além disso, 82% das pessoas transgênero estão fora das salas de aula.

Policia dos EUA prende 26 homens por sexo gay em parque público.




Conhecido e utilizado por mais de cinquenta anos por homens que buscam sexo gay, o Meridian Hill Park, localizado na cidade de Washington, nos EUA, foi palco da prisão de 26 rapazes que usavam o local como ponto de encontro para sexo.

As operações foram realizadas no ano passado, por policiais à paisana que entravam no parque fingindo se interessar por sexo gay. Os detidos foram acusados de conduta imprópria, lascívia, entrada ilegal e abuso sexual. Para John Albanes, advogado de alguns dos incriminados, trata-se de uma ação de perseguição à comunidade gay, já que o local não era movimentado durante a noite e os envolvidos nos atos sexuais eram adultos e consentiam as práticas sexuais.

“Os policiais estão posando como participantes dispostos a um encontro consensual entre adultos”, disse Albanes. “O alvo é induzido a pensar que o que ele está prestes a fazer é desejado pelo policial”, afirmou o advogado, lembrando as batidas policiais que ocorriam em bares gays durante os anos sessenta.

Nas últimas décadas, muitas cidades acabaram com suas operações contra o sexo gay em favor de oficiais uniformizados e melhor iluminação. Isso, juntamente com a popularidade de aplicativos de relacionamento gay, fizeram com que esses tipos de batidas policiais parecessem coisas do passado.

Em evento oficial, Bolsonaro diz que livros didáticos com temática LGBT estimulam crianças ao sexo.




O ataque do Presidente Jair Bolsonaro à diversidade sexual e de gênero continua em alta. Em cerimônia oficial nesta sexta-feira, 16 de agosto, afirmou que materiais didáticos que promovam a comunidade LGBT estimulam crianças ao sexo precoce.

Quem achou que as investidas de Bolsonaro contra gays, lésbicas, bissexuais e pessoas transgênero eram apenas recurso eleitoral estava bastante enganado. Como prometido, o presidente tem se posicionado de forma bastante incisiva contra a comunidade LGBT.

Apenas nas duas primeiras semanas do mês de agosto, o chefe máximo do Executivo nacional desqualificou as famílias homoafetivas, chamou a “ideologia de gênero” de “coisa do capeta” e indicou que irá vetar filmes LGBTs que buscarem financiamento na Agência Nacional do Cinema, a ANCINE.

Hoje, em evento de comemoração ao Dia Mundial da Juventude, o Presidente afirmou que “Se acontecesse um evento como esse há 4 anos atrás, talvez tivesse dois homens se beijando aqui na frente. Estimulando, desacreditando e desconstruindo a heterormatividade”.

No evento, estavam presentes o Ministro da Educação e a Ministra dos Direitos Humanos. Para Bolsonaro, os ministérios devem trabalhar em conjunto para vetar matérias sobre a diversidade sexual e de gênero aos jovens. “A intenção é estimular (o sexo) cada vez mais? Nós temos que ter, juntando os ministérios dos Direitos Humanos e Educação um casamento perfeito no combate a isso” afirmou.

Bolsonaro é ridicularizado na TV alemã.




Borat, bobo da corte e protagonista do clássico de terror Massacre da serra elétrica – essas foram algumas das associações feitas ao presidente Jair Bolsonaro pelo programa humorístico alemão Extra 3, transmitido na noite de quinta-feira (15).

Atração de horário nobre da ARD, principal rede de televisão pública alemã, o programa satirizou por quase cinco minutos o governo do presidente brasileiro, criticando principalmente sua política ambiental e o desmatamento na Amazônia. O vídeo intercala cenas de Bolsonaro com imagens de cortes de árvores e queimadas na Amazônia, além de atividade agrícola e pecuária.

"Um sujeito que não pensa nem um pouco sobre sustentabilidade e emissão de CO2 é o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, o 'Trump do samba'. Mas alguns dizem também 'o boçal de Ipanema'", afirma o apresentador Christian Ehring, em frente a uma fotomontagem de Bolsonaro vestindo a sunga do personagem Borat, criado pelo humorista britânico Sacha Baron Cohen.

"Bolsonaro deixa a floresta tropical ser destruída para que gado possa pastar e para que possa ser plantada soja para produzir ração para o gado", continua Ehring, após mencionar os mais recentes dados sobre desmatamento no Brasil e diante de outra montagem, dessa vez mostrando Bolsonaro com uma serra elétrica nas mãos.

"Desde a posse do presidente Jair Bolsonaro, o desmatamento cresceu significativamente e pode continuar aumentando a longo prazo", diz uma voz em off, após aparecer uma foto do líder brasileiro como um "bobo da corte do agronegócio", segurando uma garrafa de pesticida.

O apresentador destaca ainda que o presidente "não se importa nem um pouco" com a suspensão de verbas para projetos ambientais anunciada pelo Ministério do Meio Ambiente alemão no fim de semana. "Pegue essa grana e refloreste a Alemanha, tá ok? Lá tá precisando muito mais do que aqui", afirmou Bolsonaro ao reagir com desprezo ao congelamento dos repasses.




Ehring também fala sobre o acordo comercial negociado entre a União Europeia e o Mercosul, chamando o pacto de um "romance destrutivo". Atrás dele aparece uma fotomontagem retratando o presidente e a chanceler federal alemã, Angela Merkel, como uma dançarina sentada em seus braços.
"Bolsonaro ainda demitiu o chefe do próprio instituto que registrou o desmatamento na floresta tropical, e nomeou a principal lobista da indústria agropecuária como ministra da Agricultura", ressalta o comediante, referindo-se primeiro à demissão de Ricardo Galvão do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Em seguida, ele apresenta um videoclipe da chamada Bolsonaro-Song, uma paródia da música Copacabana, sucesso nos anos 70 na voz do americano Barry Manilow.




Humorístico conhecido principalmente pela sátira política, o programa Extra 3 tem como alvos principais os dirigentes alemães. Mas líderes internacionais como o americano Donald Trump, o norte-coreano Kim Jong-un, o britânico Boris Johnson e o russo Vladimir Putin também são personagens recorrentes do programa.

Nem sempre a brincadeira é levada na esportiva pelos estadistas. Um dos mais recentes debates provocados pelo Extra 3 foi uma paródia musical com o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, veiculada em março de 2016. O caso gerou um desconforto diplomático entre Berlim e Ancara, e o Ministério do Exterior turco chegou a convocar o embaixador alemão no país para explicações.

A controvérsia chegou ao ápice poucas semanas depois, com uma sátira a Erdogan apresentada em outro programa televisivo, dessa vez pelo humorista Jan Böhmermann. O imbróglio foi parar na Justiça e acabou ganhando as capas dos jornais como o "caso Böhmermann".

Travesti é atingida com tiro no olho em Pituba.




Segundo o Correio, uma travesti, identificada apenas pelo prenome de Tifane, 32 anos, foi baleada no rosto, na madrugada deste domingo (18), no bairro da Pituba, em Salvador. A vítima, que estava acompanhada de uma outra travesti, foi socorrida para o Hospital Geral do Estado (HGE). No momento ela permanece internada. 

Assim, a amiga, que se apresentou como Karine no posto policial da unidade de saúde, foi quem prestou socorro a Tifane. A travesti foi atingida no olho. Contudo, não há informações sobre o estado de saúde dela.

Segundo informações de testemunhas, as duas estavam em frente à Perini, na Avenida Otávio Mangabeira, orla da capital. Foi nesse momento que um homem em uma moto preta se aproximou das duas e efetuou os disparos.

Vale frisar que um caso similar ocorreu no início do mês. Uma travesti foi baleada por um motociclista. Ela estava na Rua Maria de Lurdes Almeida, esquina com a Avenida Mauricio Galli, no Jardim Primor, em Araraquara. Assim, segundo informações, o motociclista chegou e efetuou os disparos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...