segunda-feira, agosto 26, 2019

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Serial Killer que perseguia gays é punido com a morte nos Estados Unidos.




Gary Ray Bowles, de 57 anos, foi assassinado por pena de morte pelo estado da Flórida, nos Estados Unidos, na noite de ontem (22). Conhecido como “Assassino da I-95”, Gary assassinou seis homens gays no ano de 1994.




O título “Assassino da I-95” veio pela rodovia I-95, estrada que corta o leste dos Estados Unidos, na qual Gary realizou os assassinatos. A motivação dos crimes nunca foi revelada. Entretanto, sabe-se que Gary foi criado em um lar envolvido em abuso e violência. 

Preso por estes crimes desde 1994, essa não é sua primeira passagem pela prisão. Gary já havia sido preso anteriormente por roubos, assaltos e por abusar sexualmente e agredir sua namorada. Durante o tempo que esteve fora da cadeia, Gary recorreu à prostituição para sobreviver. 

A pena de morte foi determinada em 1999. Advogados responsáveis pelo caso de Gary recorreram até a última instância, entretanto, a Suprema Corte negou o último pedido da defesa recentemente. Ao ser executado na noite de ontem, Gary Ray Bowles se tornou a 99ª pessoa a ser assassinada pela Flórida desde que a pena de morte foi restaurada no país, em 1976. Apenas este ano, treze pessoas já pagaram seus crimes com a pena capital nos Estados Unidos. 

Jovem de 18 anos que planejava atentado à boate LGBT é preso em posse de 25 armas.




A polícia de Ohio, nos Estados Unidos, prendeu nesta semana, Justin Olsen, um adolescente de apenas 18 anos, após ameaçar constantemente abrir fogo contra um bar frequentado LGBTQ+ local. Em sua casa, foram encontradas vinte e cinco armas e mais de dez mil cartuchos de munição.

Segundo a ABC News, ainda não foi possível determinar a origem das armas, se foram adquiridas de maneira ilegal ou legal. Justin moderador de um fórum online em que exaltava a ação dos atiradores em massa. Por lá, ele ameaçava realizar um atentado contra um bar LGBTQ+, agentes federais e uma organização não-governamental.

Em depoimento para a polícia, Justin Olsen admitiu ter feito as ameaças, mas informou que se tratava de “uma piada”. Sua sentença ainda deve sair, mas ele já se encontra preso preventivamente no condado de Mahoning, em Ohio.

Casal responsável por promover “cura gay” é indiciado por tráfico de pessoas e trabalho escravo.




Responsável por um campo de “terapia de conversão sexual” nos Estados Unidos, o casal de americanos Gary Wiggins e sua esposa Meaghan Wiggins, foi preso preso indiciado por crimes como abuso, tráfico de pessoas e trabalho escravo.

Segundo as vítimas, oito garotos com idades entre 10 e 17 anos, o casal os obrigava a trabalhar nos negócios da família, sem receber qualquer pagamento. Além disso, eram forçados a realizar exercícios físicos e mentais, confinados em solitárias e deixados sem comida por dias. “Ele tirava o cinto e ameaçava nos bater”, disse Lucas Greenfield, uma das vítimas, que havia saído do armário para a mãe em 2017. “Vou tirar o demônio de você e torná-lo hétero”, dizia Gary aos garotos segundo o relato de Lucas à polícia.

As vítimas também afirmaram que o pastor utilizava termos como “viadinho” e “bichinha” para se referir aos garotos. Ambos agora estão indiciados e responderão na justiça por tráfico humano. Vale ressaltar que as terapias de conversão sexual são legalizadas em diversas partes dos Estados Unidos. Apenas 18 dos 50 estados possuem legislação que proíbe a prática.

Padre desvia R$ 400 mil de paróquia para gastar com homens e conta premium no Grindr.




Joseph McLoone, um padre católico da Pensilvânia, vem sendo acusado de roubar mais de 90 mil dólares de sua igreja para pagar por uma luxuosa casa de praia, namorados e até mesmo uma conta premium do Grindr.

Segundo o portal de notícias Queerty, o padre de 58 anos vinha sendo investigado por detetives do condado de Chester há mais de um ano. Ele estava na igreja desde 2010, e a Arquidiocese de Filadélfia conduziu uma investigação interna sobre McLoone em 2017. De acordo com investigadores, Joseph abriu uma conta bancária secreta em 2011 e desviou doações paroquiais para essa conta além de outros fundos da igreja.

Joseph usava o dinheiro roubado para usufruir de jantares caros, viagens, uma casa de praia localizada em Ocean City, Nova Jersey, compras online e uma conta premium no Grindr. Dá para acreditar na cara de pau?! Questionado pela Arquidiocese de Filadélfia, o padre admitiu que utilizava o dinheiro pagar por “relacionamentos pessoais”.

De licença administrativa, Joseph agora enfrenta 18 acusações, incluindo roubo e outros crimes. Preso pelos crimes, Joseph McLoone está sob fiança de 50 mil dólares.

Juiz para partida após gritos homofóbicos e Vasco pode ser punido.




O time do Vasco pode contar com sérios problemas no tribunal, após sua torcida proferir frases homofóbicas no último jogo realizado neste domingo (25), contra o time do São Paulo.

Durante o jogo, o árbitro Anderson Daronco precisou paralisar o jogo após ouvir gritos como “time viado”, vindos da torcida do Vasco. A partida só retornou após uma conversa com o técnico Vanderlei Luxemburgo e depois que o locutor do estádio solicitou que palavras de ódio não fossem proferidas pela torcida.

Ao fim do jogo, que terminou com a vitória de 2 a 0 para o Vasco, Daronco relatou na sumula que ouviu os gritos homofóbicos. “Relato que aos 17 minutos do segundo tempo houve um canto vindo da arquibancada da torcida do Vasco em que dizia: “time de viado”. Aos 19 minutos do segundo tempo, a partida foi paralisada para informar ao delegado do jogo e aos capitães de ambas as equipes a necessidade de não acontecer novamente”, disse o juiz.

A regra quanto a discurso de ódio nos estádios é relativamente nova. Nesta rodada os clubes, inclusive, podem perder até três pontos por estas atitudes. Segundo o Superior Tribunal de Justiça Desportiva, os casos se enquadram no artigo 243-G do Código Disciplinar.

Esta não é a primeira vez que a torcida do Vasco se envolve com questões homofóbicas. Na última semana a torcida do Flamengo relatou que foi vítima de homofobia, após dois rapazes serem flagrados se beijando na arquibancada. A foto teria sido compartilhada como chacota.

Dan 🦁👑@DanPimpao

Dia histórico: pela primeira vez um árbitro parou um jogo de futebol no Brasil pra combater a homofobia de uma torcida.

O árbitro Anderson Daronco ainda fez questão de relatar na súmula da partida esse comportamento homofóbico da torcida do Vasco.

Secretário de Cultura deixa cargo após governo suspender edital com séries sobre temas LGBT.


Henrique Pires (esq.), secretário especial de Cultura do Ministério da Cidadania — Foto: Clarice Castro/Ministério da Cidadania


O secretário especial de Cultura do Ministério da Cidadania, Henrique Pires, informou nesta quarta-feira (21) ao G1 que deixará o cargo. Segundo Pires, a decisão foi tomada porque ele vinha sendo uma “voz dissonante” no governo. A assessoria do ministro da Cidadania, Osmar Terra, porém, disse que foi ele quem demitiu o secretário.

Henrique Pires estava no cargo desde o início do governo Jair Bolsonaro e afirmou que decidiu deixar a secretaria após o ministério suspender um edital que havia selecionado séries sobre diversidade de gênero e sexualidade a serem exibidas nas TVs públicas.

“Isso [suspensão] é uma gota d’água, porque vem acontecendo. E tenho sido uma voz dissonante interna”, disse Pires.

“Eu tenho o maior respeito pelo presidente da República, tenho o maior respeito pelo ministro, mas eu não vou chancelar a censura”, acrescentou.

Na semana passada, ao fazer uma transmissão ao vivo em uma rede social, Bolsonaro disse que o governo não vai financiar produções com temas LGBT.

“Fomos garimpar na Ancine, filmes que estavam já prontos para ser captado recursos no mercado. […] É um dinheiro jogado fora. Não tem cabimento fazer um filme com esse tema”, afirmou o presidente na ocasião (leia detalhes mais abaixo).

Ao informar a saída do cargo, o secretário especial de Cultura disse nesta quarta-feira que não concorda com “filtros” na atividade cultural.

“Eu não concordo com a colocação de filtros em qualquer tipo de atividade cultural. Não concordo como cidadão, e não concordo como agente público, você tem que respeitar a Constituição”, afirmou Henrique Pires.

Homens são filmados espancando travestis com madeira; polícia investiga crime.




A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) está tentando identificar dois homens que agrediram duas travestis em Taguatinga Sul. As travestis foram agredidas até ficarem desacordadas. Ainda não se sabe exatamente o dia da consumação do ato, contudo, as imagens da filmagem estão circulando desde o dia 21 deste mês.

Os suspeitos acometeram as vítimas com pedaços de madeira e bateram nelas a ponto de deixá-las desacordadas. Porém, logo em seguida, fugiram em um carro branco. 

“Apesar de não termos ninguém identificados, nós estamos empenhados em elucidar o caso”, afirma a delegada Ângela Maria dos Santos, chefe da Delegacia Especial de Repressão aos Crimes por Discriminação Racial, Religiosa ou por Orientação Sexual ou Contra a Pessoa Idosa ou com Deficiência (Decrin).

Segundo o Correio Braziliense, a delegada que está à frente do caso espera contar com depoimento de testemunhas em breve.“Pedimos para que elas e possíveis testemunhas nos procurem, pois se trata de um crime grave. Nós damos a certeza da discrição e não vamos divulgar qualquer informação sobre essas pessoas”, garante. 

Vale frisar que crimes contra travestis já representam uma quantidade exorbitante e denotam uma realidade muito escabrosa. Recentemente, uma travesti, identificada apenas pelo prenome de Tifane, 32 anos, foi baleada no rosto, no bairro da Pituba, em Salvador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...