sexta-feira, setembro 27, 2019

POLÍTICA

Avaliação negativa do governo vai a 34%, mostra pesquisa CNI/Ibope.

O presidente Jair Bolsonaro e avaliado como ruim ou péssimo por 34% dos basileiros.

O governo de Jair Bolsonaro é avaliado como ruim ou péssimo por 34% dos brasileiros. O índice foi divulgado nesta quarta-feira (25) na pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

A variação está dentro da margem de erro, mas os números relativos ao mês de setembro indicam uma parcela maior da população entre aqueles que veem a administração de forma negativa.


O levantamento do Ibope, encomendado pela Confederação Nacional da Indústria, mostrou que a avaliação ótima ou boa do governo passou para 31% neste mês, ante 32% em junho.

Já a ruim ou péssima foi a 34%, em comparação com 32% na última pesquisa. A regular permaneceu em 32%.

A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais.

Aqueles que desaprovam a maneira de governar de Bolsonaro corresponde a  50% dos entrevistados, ante 48% em junho. Apenas 44% aprovam o governo. Em junho, o índice era de 46%.

A pesquisa mostrou ainda que 55% dos pesquisados não confiam em Bolsonaro. Em junho, o índice era de 51%.

Os que confiam no presidente somam 42%. Em junho, 46% dos pesquisados consideravam Bolsonaro confiável.

O Ibope ouviu 2 mil pessoas em 126 municípios. A pesquisa foi realizada entre os dias 19 e 22 deste mês.

(Com informações da Reuters.)

Mitos e verdades sobre o discurso de Bolsonaro na ONU.



O presidente Jair Bolsonaro discursou na manhã de ontem, terça-feira (24), na abertura na 74ª Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU), em Nova York (EUA). Tradicionalmente, desde 1949, cabe ao representante do Brasil abrir o debate geral da assembleia das Nações Unidas. Foi o primeiro pronunciamento de Bolsonaro como chefe de Estado no encontro.

Em seu discurso na Assembleia Geral da ONU, o presidente criticou governos anteriores, disse que tirou o país do socialismo, afirmou que o Brasil tem compromisso com o meio ambiente e comparou a agricultura no país com países europeus.

Bolsonaro também atacou os governos de Cuba e Venezuela e rebateu críticas à sua política ambiental. O presidente citou dados sobre o programa Mais Médicos, terras indígenas, o acordo Mercosul-União Europeia e a violência no País. Em alguns casos, Bolsonaro incorreu em exageros ou alegações falsas. Veja na galeria de fotos acima, trechos do discurso do presidente e a verificação dos fatos mencionados.

"Dos mais de 4 milhões que fugiram do país, uma parte migrou para o Brasil, fugindo da fome e da violência" - disse Bolsonaro

VERDADEIRO: Mais de 4 milhões de pessoas deixaram a Venezuela O número de venezuelanos que deixaram o país já passou de 4 milhões. De acordo com a OIM (Organização Mundial para as Migrações) e a Acnur (Agência das Nações Unidas para os Refugiados), Brasil recebeu pelo menos 168 mil deles. 

"Em 2013, um acordo entre o governo petista e a ditadura cubana trouxe ao Brasil 10 mil médicos sem nenhuma comprovação profissional", afirmou Bolsonaro

FALSO: Médicos cubanos tinham, sim, formação profissional De acordo com o TCU (Tribunal de Contas da União), em 2017, dos 18.240 médicos participantes do Mais Médicos, 29% (5.274) eram formados no Brasil, 8,4% (1.537) tinham diplomas do exterior e 62,6% (11.429) eram cubanos e faziam parte do acordo de cooperação com a Opas (Organização Pan-Americana de Saúde). De acordo com a lei que criou o programa, todos os cubanos tinham de apresentar seus diplomas de medicina com faculdades validadas pela Opas 

"Ela [a Amazônia] não está sendo devastada e nem consumida pelo fogo, como diz mentirosamente a mídia" - afirmou o presidente.

FALSO: Desmatamento e queimadas aumentaram sob Bolsonaro Durante os sete primeiros meses do governo Bolsonaro, o desmatamento na Amazônia Legal cresceu mais do que 67% se comparado ao mesmo período do ano anterior. Só em agosto, aumento foi de 222% se comparado a 2018. O mesmo se dá com as queimadas, que, de acordo com o Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), aumentaram em cinco biomas da Amazônia neste ano. 

https://img-s-msn-com.akamaized.net/tenant/amp/entityid/AAHPYMa.img?h=417&w=736&m=6&q=60&o=f&l=f

"A França e a Alemanha, por exemplo, usam mais de 50% de seus territórios para a agricultura" 

VERDADEIRO: França e Alemanha usam mais de 50% de suas terras para a agricultura Segundo números do FFA (Fórum para o Futuro da Agricultura), a França tem a maior área dedicada à agricultura na Europa, com 54% do território. Já a Alemanha, de acordo com a Agência de Nacional de Conservação Natural do país, destinava 51,4% do território para o setor em 2014. Além disso, de acordo com o Banco Mundial, a Alemanha tem apenas 37,38% do seu território preservado, enquanto a França apresenta um percentual ainda menor: 26,34%. 

"Nesta época do ano, o clima seco e os ventos favorecem queimadas espontâneas e criminosas" 

FALSO: Fogo espontâneo não existe na Amazônia Fogo espontâneo na Amazônia não existe. O gerente do Programa Amazônia do WWF Brasil, Ricardo Mello, afirma que, no caso da região amazônica, não há um processo natural que provoca queimadas, como o calor que atinge o cerrado. "Todo fogo [na região amazônica] é de alguma forma iniciado pelo ser humano. Então, é diretamente causado pela ação do homem", afirma. 

"Medidas foram tomadas e conseguimos reduzir em mais de 20% o número de homicídios nos seis primeiros meses de meu governo"

VERDADEIRO: Número de homicídios diminuiu 23%, mas Bolsonaro não é único responsável Em junho, o Ministério da Justiça e da Segurança Pública informou que o número de homicídios diminuiu 21,2% nos primeiros quatro meses de 2019 em comparação ao mesmo período do ano passado. O levantamento foi feito pelo governo com base no Sinesp (Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública, Prisionais e de Rastreabilidade de Armas e Munições, e sobre Material Genético, Digitais e Armas). 

"O Brasil usa apenas 8% de terras para a produção de alimentos" 

IMPRECISO: Dados sobre território destinado à produção de alimentos são conflitantes Um estudo da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), de 2017, confirmado pela Nasa (a agência espacial norte-americana), aponta que lavouras ocupam apenas 7,6% do território nacional. Mas, segundo informações da secretaria executiva do Ministério da Agricultura, Pecuária e "Abastecimento (Mapa) de outubro do ano passado, o país destina cerca de 30,2% do seu território para a produção de alimentos. Procurado, o Mapa não quis se pronunciar sobre o número. 

"61% do nosso território é preservado", disse Bolsonaro 

IMPRECISO: Brasil tem mais de 61% de vegetação nativa, mas não em área preservada De acordo com outro estudo disponibilizado pela Embrapa em 2017, 66% do território nacional está coberto por vegetação nativa. Isso não representa, no entanto, o território destinado a áreas de preservação nas chamadas Unidades de Conservação. 

Eduardo Bolsonaro publica imagem falsa em ataque a Greta Thunberg.


O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e a ativista ambiental sueca Greta Thunberg


O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro, publicou em sua conta no Twitter uma imagem falsa para atacar a ativista ambiental sueca Greta Thunberg. A montagem, compartilhada por Eduardo nesta quarta-feira, 25, mostra Greta fazendo uma refeição dentro de um trem, enquanto crianças africanas olham do lado de fora.

Criticado por internautas por ter publicado a imagem falsa, Eduardo respondeu a um deles: “e alguém não percebeu isso?”.

A publicação do deputado, escolhido por Bolsonaro para ser embaixador do Brasil em Washington, usa uma foto divulgada pela própria ativista em sua conta no Instagram, no dia 22 de janeiro. Do lado de fora do trem, na imagem real, há apenas árvores. “Almoço na Dinamarca”, escreveu Greta na legenda.

A foto das crianças usada na montagem postada pelo filho do presidente foi feita na República Centro-Africana pela fotógrafa Stephanie Hancock, da agência Reuters, em agosto de 2007. Elas foram fotografadas na vila de Korosigna, que, segundo a reportagem da agência, havia sido atacada por tropas do governo local em janeiro em 2006.

Na mesma postagem, Eduardo Bolsonaro compartilhou uma notícia falsa segundo a qual Greta Thunberg é financiada pelo investidor George Soros, tachado pela direita como financiador de projetos de esquerda pelo mundo.

O boato surgiu nas redes sociais a partir de outra montagem, feita sobre uma foto da ativista com o ex-vice-presidente dos Estados Unidos Al Gore, publicada por ela no Instagram (veja abaixo). A imagem falsa trocava o rosto de Gore pelo de Soros e era acompanhada por um texto segundo o qual a sueca é neta do empresário húngaro-americano.

A postagem de Eduardo Bolsonaro foi uma “resposta” ao discurso de Greta na cúpula do clima da ONU, na segunda-feira 23, em que ela acusou líderes mundiais de traírem os jovens por não agirem contra as mudanças climáticas. “Vocês roubaram meus sonhos e minha infância com suas palavras vazias, mas eu tenho sorte. Pessoas estão sofrendo, pessoas estão morrendo, ecossistemas inteiros estão entrando em colapso”, disse ela.


BOLSONARO NA ONU #meteoro.doc


NA ONU, PRESlDENTES PARTEM PRA CIMA DE BOLSONARO E PEDEM LULA LIVRE


Doria diz que Bolsonaro na ONU foi 'inoportuno e inadequado'


DERROTA HISTÓRICA DE B0LSONARO E M0RO!!! DEPUTADOS SE JUNTARAM


LOBÃO E FROTA COMEÇAM A FALAR!!! REVELAM OS CRlMES DE B0LS0NARO QUE PODEM ANU'LAR AS ELElÇÕES!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário