terça-feira, outubro 08, 2019

MINHA VIDA GAY

Com com referências LGBT, rappers surpreendem passageiros no metrô do Rio e viralizam.



Vídeo já recebeu 74 mil curtidas, 13 mil comentários e mais de 1 milhão de visualizações.

Dois rappers fazendo sua arte de improviso no metrô impressionaram os passageiros por suas referências LGBT. Vestido com as cores do arco-íris, Paulo Victor Soares, um jovem DJ que veio de Manaus para ir ao Rock in Rio, ficou encantado com o conhecimento da dupla.

“O moço do metrô olhando pra mim e rimando já é um dos melhores momentos dessa viagem”, afirmou Paulo, de 20 anos, em seu perfil no Twitter ao compartilhar um vídeo das rimas inesperadas na última sexta-feira.

A publicação recebeu, desde então, 74 mil curtidas, 13 mil comentários e mais de 1 milhão de visualizações.

Essa foi a primeira vez de Paulo na cidade do Rio e ele contou ter sido “absolutamente incrível”.

“Não esperava mesmo, foi absolutamente incrível. Vários níveis de surpresa”, afirmou. “Eu trabalho como DJ, faço drag e meu sonho é ter meu trabalho reconhecido. A repercussão desse vídeo me abriu portas e também gerou oportunidades grandes para eles (rappers). Foi perfeito. Muito bom mesmo. Estou muito feliz”.

Os rappers Flávio Patrick, conhecido como Mr. Pac no meio artístico, e João Victor, o Nótus, mencionaram ícones LGBT como a apresentadora americana RuPaul, do célebre reality show “RuPaul’s Drag Race”, e a drag queen Adore Delano, que veio ao Rio no ano passado para se apresentar no Teatro Rival.

“A repercussão do vídeo foi grande, daí um patrocinador do Rock in Rio deu ingressos para a gente (ele e os rappers) curtirmos mais o festival. Eu já teria voltado para casa, mas no sábado estarei novamente lá. Eu fui nos dias 27 e 29. E no domingo eles foram também, chegaram um pouco mais tarde e nos encontramos”, contou Paulo, que veio ao Rio com alguns de seus amigos de Manaus.

Uma das partes que mais chamaram atenção de internautas foi a referência ao filme “O diabo veste Prada” (2006), em que a estrela Meryl Streep interpreta uma editora de revista de moda, e Anne Hathaway, uma de suas assistentes: “O diabo veste Prada porque não te conhece”.

“Eu tava louca com eles amigo, TALENTOO”, escreveu Paulo no Twitter.

Os rappers também se manifestaram no microblog, agradecendo o apoio e reconhecimento pelo trabalho.

“Muito obrigado. Em meio a tanta rejeição ao nosso trampo é emocionante ler coisas como essa, gratidão resume”, disse Mr. Pac, em resposta ao comentário de um internauta, que havia dito: “Rimadores de metrô absolutamente TUDO PARA MIM. Melhores pessoas”.

“Gratidão pelo reconhecimento!! Eu amo fazer arte no vagão!!”, afirmou Nótus.

Usuário de iPhone processa Apple e pede mais de 62 mil por “transformá-lo em gay”.



Homem alega que passou a se envolver com outras pessoas do mesmo sexo depois de um aplicativo que ele.

A tecnologia realmente tem sido uma grande influência para as nossas atitudes do cotidiano, mas um rapaz da Rússia decidiu levar isso a outro nível e acusou a Apple por “transformá-lo em gay”. E ainda resolveu levar essa história para o tribunal e quer 1 milhão de rublos – o equivalente a US$ 15 mil ou R$ 62,4 mil – da fabricante do iPhone. A informação foi veiculada primeiramente por uma rádio de Moscow, chamada Govorit Moskva.

O russo, identificado como D. Razumilov, alega que passou a se envolver em relacionamentos com outros homens neste ano, depois de receber 69 GayCoins em um aplicativo de criptomoeda que ele baixou em seu iPhone em 2017. O remetente desses GayCoins, que era um completo desconhecido, teria também incluído uma mensagem em vários idiomas, que Razumilov interpretou como “não julgue sem tentar”. E foi aí que ele tentou, de acordo com seu próprio depoimento à rádio.

“Pensei: de fato, como posso julgar algo sem tentar? E decidi tentar relacionamentos com pessoas do mesmo sexo que eu”, escreveu Razumilov em uma denúncia publicada pela rádio Govorit Moskva nesta quarta-feira (2). “Depois de dois meses, posso dizer que estou me relacionando com alguém do mesmo sexo e não posso sair”, continua a queixa dele. “Eu tenho um namorado fixo e não sei como explicar isso para meus pais. Depois de receber a mensagem acima mencionada, minha vida mudou para pior e nunca mais será normal”, completa. Razumilov acusou a Apple de “o manipular em direção à homossexualidade”, algo que lhe causou “sofrimento moral e danos à saúde mental”.

Pessoas LGBT na Federação Russa enfrentam desafios legais e sociais não experimentados por heterossexuais. As leis afirmam que a atividade sexual consentida e em privado entre adultos do mesmo sexo foi despenalizada em 1993, com uma idade de consentimento de 16 anos. No entanto, existem leis de homofóbicas que podem punir com multas ou prisões. O Tribunal Distrital de Presnensky, em Moscou, registrou a ação de Razumilov na semana passada, de acordo com o banco de dados do tribunal e agendou uma entrevista para o próximo dia 17. Então é preciso esperar para ver no que isso vai dar.

Fã pede namorado em casamento no show de Pink no Rock in Rio.



A primeira vez de Pink no Brasil, neste sábado (6) no Rock in Rio, teve um pedido de casamento de um fã para o namorado na grade, feito com a bênção da cantora. “Crescer como um garoto gay em uma cidade pequena não foi fácil. Eu me sentia como um esquisito, e a sua música fez eu me conectar com outras pessoas”, disse o fã.

“E eu conheci o Gabriel. E nos tornamos amigos, então nos tornamos melhores amigos, e então namorados. E hoje, dez anos depois, eu acho que é hora de tomar o próximo passo. Eu te amo tanto. Mesmo que essa mulher tenha feito pelo menos 30 músicas nos avisando sobre casamento, eu ainda quero tentar se for com você. Quer casar comigo?”


A cantora Pink segurando uma bandeira do arco-íris durante seu show no Rock in Rio. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário