terça-feira, outubro 01, 2019

POLÍTICA

'Pelo bafo, não vai ter emprego', diz Bolsonaro sobre homem que pede ajuda.




Na manhã desta sexta-feira (27/9), na saída do Palácio do Alvorada, em que tradicionalmente o presidente Jair Bolsonaro cumprimenta apoiadores, um comentário impróprio foi feito pelo chefe do Executivo. Como de costume, ele foi recebido ao som de “mito” pelos presentes. Um dos homens pedia ajuda ao presidente para ter um emprego.

Por diversas vezes, o homem tenta contato com Bolsonaro, que tira selfies e autografa uniformes de crianças presentes. O homem grita: “Bolsonaro, vai dar tudo certo! Continue assim”. E continua: “Eu te amo. Hoje é o Dia Mundial do Turismo. O turismo é o futuro do Brasil, vai dar tudo certo”, afirmou. "Turismo, me ajuda, Bolsonaro, por favor". Depois, enfim, ele consegue uma selfie com Bolsonaro.

Foi então que o presidente virou para o segurança, comentou baixo e riu: “Só pelo bafo, não vai ter emprego”. Ao que parece, o comentário não foi discreto o suficiente, pois a própria live postada nas redes sociais do presidente captou o áudio.

'Recomendo que procure ajuda psiquiátrica', diz Gilmar Mendes a Janot.


Ministro do STF reagiu após o ex-procurador-geral da República revelar que planejou matá-lo.


Ministro do STF reagiu após o ex-procurador-geral da República revelar que planejou matá-lo.

Em resposta à revelação feita pelo ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, de que planejou matá-lo, o ministro do Supremo Tribunal Federal ( STF ) Gilmar Mendes sugeriu que Janot “procure ajuda psiquiátrica”.

Em nota divulgada nesta sexta-feira (27), o magistrado disse ter se mostrado “algo surpreso” com a situação. “Sempre acreditei que, na relação profissional com tão notória figura, estava exposto, no máximo, a petições mal redigidas, em que a pobreza da língua concorria com a indigência da fundamentação técnica. Agora ele revela que eu corria também risco de morrer”, diz trecho da nota.

Gilmar também afirma que ao falar em se suicidar após o assassinato, Janot visava se livrar da pena e que este ato “seria motivado por oportunismo e covardia”.

No texto, o ministro crítico à atuação de Janot e de vários pontos da Operação Lava-Jato, voltou a criticar o ex-PGR. “Se a divergência com um ministro do Supremo o expôs a tais tentações tresloucadas, imagino como conduziu ações penais de pessoas que ministros do Supremo não eram. Afinal, certamente não tem medo de assassinar reputações quem confessa a intenção de assassinar um membro da Corte Constitucional do País. Recomendo que procure ajuda psiquiátrica”, diz a nota.

Janot disse ao jornal O Estado de São Paulo e à revista Veja que chegou a ir armado ao Supremo com intenção de matar Gilmar Mendes e, em seguida, se matar. A revelação foi feita em entrevistas sobre o livro “Nada menos que tudo”, escrito por Janot com os jornalistas Jailton de Carvalho e Guilherme Evelin. A obra será lançada pela Editora Planeta.

O ex-PGR disse que, em maio de 2017, planejou dar um tiro na cabeça do ministro e depois tirar a própria vida. Ele conta ter chegado armado à sala reservada onde os ministros se reúnem antes de iniciar os julgamentos no plenário, sacou uma pistola do coldre que estava escondido sob a beca e a engatilhou, mas desistiu.

“Quando procurei o gatilho, meu dedo indicador ficou paralisado. Eu sou destro. Mudei de mão. Tentei posicionar a pistola na mão esquerda, mas meu dedo paralisou de novo. Nesse momento, eu estava a menos de 2 metros dele. Não erro um tiro nessa distância. Pensei: ‘Isso é um sinal’. Acho que ele nem percebeu que esteve perto da morte. Depois disso, chamei meu secretário executivo, disse que não estava passando bem e fui embora. Não sei o que aconteceria se tivesse matado esse porta-­voz da iniquidade. Apenas sei que, na sequência, me mataria”, disse Janot à Veja.

Na época, o ministro e o então PGR viviam um embate após Janot pedir ao STF que impedisse Mendes de atuar em um processo que envolvia o empresário Eike Batista. O procurador alegou que a esposa do magistrado, Guiomar Mendes, trabalhava no mesmo escritório de advocacia que defendia o empresário.

Foram publicadas então notícias de que a filha de Janot era advogada de empreiteiras envolvidas na Lava-­Jato e Janot atribuiu a divulgação a Mendes.

Bolsonaro se reúne com advogado de Flávio no caso Queiroz.


Palácio do Planalto ainda não informou o motivo do encontro entre o presidente e o advogado


Fora da agenda, o presidente Jair Bolsonaro recebeu, neste sábado (28/9), o advogado Frederick Wassef, que defende o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) no caso envolvendo as movimentações financeiras identificadas pelo Coaf. O defensor chegou ao Palácio da Alvorada por volta das 16h30. O Planalto ainda não informou o motivo da agenda. O presidente passa o dia na residência oficial.

Wassef já havia se reunido com Bolsonaro no sábado anterior, 21. No último dia 20, a defesa do filho de Jair Bolsonaro entrou no Supremo Tributal Federal (STF) contra decisões da Justiça do Rio no âmbito das investigações do caso Queiroz, que miram suposto esquema de "rachadinha" no gabinete de Flávio na época em que exercia mandato na Assembleia Legislativa do Rio. O pedido corre em segredo de justiça e o caso está nas mãos do ministro Gilmar Mendes, que ficou com a relatoria da reclamação.

B0MBA!! GLOBO AC'ABA COM BOLS0'NARO!!! REVELA ESQU'EMA COM AS MlLÍClAS



BERNARDO KUSTER PASSA DOS LIMITES E CHOCA ATÉ SEUS SEGUIDORES/EDUARDO BOLSONARO X JOHN LENNON



C0NFUSÃO NA CÂMARA!!! DEPUTADO ACA'BA COM EDUARDO B0LSO'NARO E O CLlMA ESQUENTA



Bolsominion pede intervenção, ganha e chora | Galãs Feios



UOL DIVULGA AS PROVAS DA lNOCÊNCIA DE LULA, E DOS CRlMES DA LAVA JATO!!!



Nenhum comentário:

Postar um comentário