sábado, novembro 30, 2019

Minha primeira vez foi maravilhosa.



Por anonimo



Minha primeira vez foi maravilhosa.

Entrávamos na adolescência, é resolvermos bater uma punheta, cada um na sua.

Aconteceu que vi o pau de meu amigo já bem mais desenvolvido, grosso, com pentelhos, é mais o fato de que ele falou que já saia porra quando gozava, é acabei pegando ele na mão.

Fiquei punhetando com o coração disparando, experimentando uma sensação completamente fora de controle racional.

O prazer era indescritível.






Estávamos em pé, é me virei de costas para ele, oferecendo minha bundinha para que ele pudesse se satisfazer penetrando.
Isso tudo sem falarmos nenhuma palavra.

Ele então me pegou pela cintura e logo seu pau duro como um osso estava tentando me penetrar. Foi direto no meu cu. Dava pra sentir a cabeça querendo entrar forçando sem machucar.

O tesão que estava sentindo naquele momento era novo para mim, estava adorando aquele pau na minha bunda.
De repente senti uma vibração no pau dele.

Nem tive tempo de tentar entender.




Ele estava gozando, é com a porra lubrificando, finalmente ele consegui penetrar em mim.

Senti seu pau invadindo meu corpo, aquela coisa dura agora gosava dentro de mim. Estocadas mais vigorosas de um macho que se satisfazia sexualmente.

Ele acabará de tirar minha virgindade.

Assim que jogou suas últimas gotas de leite ,ele tirou o pau de Dentro de mim.

Ainda maravilhado om o que acabars de experimentar, me abaixei é chupei pela primeira vez uma pica.




Ainda lambuzada de porra é duro, mais uma vez senti algo maravilhoso.
Com o pau na minha boca, logo gozei na punheta.
Em silêncio vestimos nossas bermudas e saímos daquele esconderijo no meio do mato.

Cada um foi pra sua casa carregando uma nova sensação.
Fui direto para o banheiro e no sanitário senti a porra dele escorrendo do meu cu é vi ela na água.

Fiquei de pau duro imediatamente, é me masturbei várias vezes. O tesão não acabava.

Quando me limpei vim um pouquinho de sangue no papel. Era a marquinha de quem acabara de perder o cabaço.
Fui para minha cama e só pensava no que tinha acontecido.
Não tinha ideia de como iria encarar ele no outro dia, mas tinha uma certeza:

Ele me comeu e agora eu era dele. Eu ficaria eternamente dele. Ele era meu dono.

É eu estaria sempre pronto pra satisfazer seu tesão.

Na verdade ele nem precisava me procurar, eu estava sempre atrás dele pedindo que ele me comesse todos os dias, é ele não negava fogo. 

Me comeu por vários anos,é até hoje não esqueço aquele pau maravilhoso.


Um comentário:

  1. Eu tive um vizinho gostoso de
    frente a minha casa.
    Ele já era um adolescente
    gostoso e eu ainda
    um moleque franzino.
    Só me recordo que meu vizinho
    gostoso, me convidava para ir
    lá no fundo do quintal apanhar laranjas.
    E lá quando sozinhos me arrastava
    para debaixo de uma árvore,
    coberta por um pé de chuchu,
    quase uma cabana coberta
    espertinho ele né ???
    Já sabia o que iria fazer.
    E lá tirava o pau pra fora do
    calção, e pedia que eu tocasse
    uma punheta pra ele.
    Nada mais que isso, não tinha
    chupeta, e muito menos transa.
    Me lembro perfeitamente como
    era lindo aquele pinto, era
    grande, grosso, cabeçudo,
    da cabeça rosada, carnuda.
    Acreditem, um pinto reto da
    cabeça ao pé, lindo, lindo,
    um tesão de dar inveja aos
    atores pornôs de hoje.
    Ele já era bem peludo, pernas
    braços, peito e tinha muito pentelho...uma delícia.
    Eu parecia uma putinha no cio,
    adorava aquela visão.
    Ele não me penetrava, porque com
    certeza iria me machucar.
    Em minutos ele gozava, ou melhor
    "Jorrava" porra entre meus dedos,
    Jatos fortes, que lavava minha
    pequena mão.
    eu não entendia muito bem o que estava acontecendo, mas
    te confesso, que gostava
    e muito de tudo aquilo.
    Tanto que repetimos várias vezes,
    ficamos viciados naquilo.
    Até que um dia para minha tristeza se mudaram da rua,
    venderam a casa e foram morar
    em um outro endereço, não muito
    perto de minha casa.
    Tempo depois, fiquei sabendo que o gato delícia iria se casar às pressas, pois tinha engravidado
    a namoradinha dele...
    Que inveja dela, iria ter aquele
    macho gostoso só pra ela,
    dia e noite, que inveja, cheguei
    até a me apaixonar pelo bofe.
    Casou se, descasou, e hj mora amigado com uma outra.
    Só não sei se continua na
    gandaia, na farra.
    E eu cresci, mudei de cidade ,
    mas até hj me recordo daquele
    vizinho, ou seria...
    daquele "pinto"
    Pqp ...
    que delícia.
    Guardo na memória, bons tempos
    aquele.


    ResponderExcluir