sexta-feira, novembro 22, 2019

MINHA VIDA GAY

Crianças trans se sentem tão meninas ou meninos quanto as cisgênero.


Cena do clipe ‘HollySiz – The Light’.


Cientistas recrutaram 317 crianças transgênero e 316 crianças cisgênero (aqueles cuja identidade de gênero corresponde ao sexo ao qual foram designados no nascimento) para comparar o desenvolvimento do gênero entre os indivíduos.

Crianças transgênero se sentem tão meninas ou meninos quanto seus equivalentes não transgênero, de acordo com um grande estudo realizado com crianças americanas que permitiu que observadores vissem como os jovens se enquadram nas normas sociais de gênero.

Os autores do estudo, pesquisadores da Universidade de Washington que publicaram suas descobertas nesta segunda-feira (18) na revista científica “Pnas”, recrutaram 317 crianças trans com entre três e 12 anos, que compararam com seus irmãos e irmãs, assim como 316 crianças cisgênero (aqueles cuja identidade de gênero corresponde ao sexo ao qual foram designados no nascimento).

O objetivo do estudo era comparar o desenvolvimento do gênero de crianças trans e cisgênero para ver se as crianças que haviam feito a transição para outro gênero diferiam daquelas que haviam vivido a vida inteira se identificando como menino ou menina.

O processo de transição para crianças geralmente envolve uma mudança de pronome, e com frequência de roupas, corte de cabelo e nome.

Os pesquisadores estudaram os brinquedos que as crianças preferiam, quem eram seus principais companheiros de brincadeira e se suas roupas eram mais femininas ou masculinas.

Eles observaram uma forte consistência entre as crianças.

“As pessoas questionam se essas crianças estão fingindo ou se é apenas uma fase”, disse à AFP Selin Gulgoz, o primeiro autor do estudo.

Ela disse que na realidade “as crianças transgênero não apenas mostram preferências de identidade e tipo de gênero consistentes com sua atual identidade de gênero, mas também as mostram na mesma medida que as crianças cisgênero”.

Em outras palavras, um garoto trans de 10 anos, que pode ter passado nove anos de sua vida sendo tratado como uma garota por causa de seu sexo de nascimento, em geral se comporta como qualquer outro garoto de 10 anos, a julgar por suas escolhas de amigos e brinquedos, disseram os pesquisadores.

Uma pequena diferença foi observada na escolha das roupas – as crianças trans tendiam a estar mais dispostas a se adequar a roupas estereotipadas masculinas ou femininas do que seus pares cisgênero.

16 mentiras que o pornô gay te contou




1. Entregadores de pizza e outros prestadores de serviço nem sempre são super sexy.



 
-Sem contar que qualquer tipo de contato íntimo com eles é meio que crime, afinal pode ser considerado assédio, né?

2. Seu principal objetivo não é fazer seu parceiro sofrer e sim ter prazer.




-Parece que em todo pornô gay o passivo tem que sofrer, o que não faz o menor sentido, afinal sexo é para se ter prazer e não morrer de dor (a não ser que você goste, claro).

3. Pode até ser algo comum nos filmes, mas não é com agressividade que você vai conseguir o que quer.




-Sério, sexo anal pode ser ótimo, mas precisa ser feito com cuidado e atenção.

4. Existe um mundo de posições além do sexo de quatro.




-Na verdade ela pode ser uma posição bastante desconfortável, tanto para quem é ativo que acaba com o joelho todo ralado ou com a perna, quanto pra quem é passivo que acaba sendo penetrado muito profundamente.

5. Sufocar o seu parceiro é muito comum no filme pornô mas pode não ser muito bom para o dia-a-dia.




-Sério, você não está espremendo uma laranja ou desentupindo uma pia. Aproveita o sexo oral e não maltrata seu parceiro não, a não ser, que de novo, ele curta.

6. Nos filmes parece que a única coisa que importa no sexo oral é o pênis, mas ele vai além disso .




-"Hey, tem o resto do corpo inteiro!" Na hora de fazer sexo oral fique atento ao seu parceiro como um todo, explore o corpo, toque, aperte e explore as outras zona erógenas do seu paceiro. Essa coisa de ficar só na genital é só no pornô mesmo.

7. Nem todo mundo ama que gozem no rosto todas as vezes.



-Prática hiper comum no cinema pornô, é válido na hora do sexo desde que seja conversado antes.

8. Nem todo mundo gosta de ser acordado com sexo. E na maioria das vezes as pessoas estarão parecendo um Deus Grego.




-É preciso conversar ou apenas sentir as necessidades do seu parceiro porque nem todos estão dispostos a transar assim que acordam. Vale lembrar que bafo, cabelo bagunçado e ramela fazem parte do sexo matinal e não tem problema nenhum nisso.

9. Nem todo pênis é gigante como nos filmes pornôs. E isso é ótimo!




-O eterno fetiche com o pênis de 23 centímetro! Fala sério, eles são bonitos mas nem sempre é fácil fazer sexo com alguém que tenha um pau gigante. E nada de ficar xoxando peru pequeno porque é tudo uma questão de prática e não tamanho. E no mais, a média do pênis do brasileiro é de 14 cm.

10. Existem muitos tipos de corpos, mesmo entre os grupos como "ursos", "barbies" e etc.




-No caso dos ursos, o pornô traz sempre caras malhados e peludos, quando na hora do sexo nada mais normal do que uma pelanquinha aqui e outra acolá.

11. Por mais surpreendente que possa parecer, nem todas as vezes o sexo é 100% limpo e tá tudo bem.




Inclusive a prática da lavagem intestinal, conhecida como "chuca" não é recomendada pelos médicos pois pode gerar lesões na região anal e retite (inflamação na mucosa do reto), assim como eliminar essa mucosa que protege o reto. Ou seja, se você está praticando sexo anal, há chances de aparecer alguns resíduos de fezes. Isso faz parte e nada que uma camisinha nova não resolva.

12. Nem todo sexo dura três horas.




Preliminares, penetração, ejaculação e orgasmo. Tudo isso faz parte do sexo, ao contrário dos filmes que dedicam horas a penetração. Aproveite com calma mas sem a pressão de ficar na penetração por um longo tempo.

13. Depilação íntima não é uma regra que você precisa seguir.




-Não existem dados específicos sobre a prática de depilação anal, porém parece ser uma constante nos filmes eróticos e não tão comum na realidade. E vamos combinar que com pelo ou sem pelo o que importa é a higiene.

14. Tem alguns caras que curtem depilar o corpo todo mas sempre vai sobra um pelinho que pode acabar na sua boca.




-Seja beijando o corpo, seja fazendo sexo oral, sempre vai ter um pelo e tá tudo bem. O importante é não ter neura.

15. Ser ativo ou passivo independe do seu tipo físico ou trejeitos.




-Nos filmes pornôs quase sempre o menos forte ou mais baixinho é passivo. De onde eles tiraram isso nunca vamos entender. Vale lembrar que na nossa cultura ser passivo está atrelado a ser afeminado mesmo que isso não exista nada de errado em ser afeminado.

16. Muitas vezes o tato é muito mais importante que a visão.




-Filmes devem ser muito gráficos e mostrar tudo que acontece mas na hora do vamos ver o toque pode ser muito mais importante que a visão. Observar a respiração do parceiro, sentir a pele, o beijo e o gosto são o que fazem do sexo a melhor coisa. Neste infográfico você pode conferir várias posições.

Nenhum comentário:

Postar um comentário