sexta-feira, novembro 08, 2019

SEXO

"AI, QUANTA GENTE. O QUE VAMOS FAZER?" - 9 DICAS PARA UMA SURUBA INESQUECÍVEL


Suruba é como nota de 100 reais. Todo mundo sabe que existe, mas pouca gente já viu uma de perto.



Até mesmo um amador como eu, com muitos anos de experiência, professor de libidinagem, defensor de todo e qualquer processo erotosocializante. 




Pois bem, até mesmo eu, enquanto indivíduo no mais profundo do meu ser putárico, só participei de duas (qualquer dia desses, quando o tempo e a inspiração se encontrarem, contarei em detalhes), das quais tirei algumas lições que compartilho agora com vocês,




Antes, porém, deixo claro que suruba tem que ter no mínimo 4 pessoas, porque com 3 é ménage à trois.




1: O ponto mais crítico é a escolha dos participantes. Só convide gente alto-astral, de bem com a vida.




2: Evite: homem bonito demais. Existe uma tendência natural das atenções se voltarem para essas pessoas, gerando engarrafamentos. É importante que todos tenham as mesmas oportunidades de se dar bem.


3: Proiba a entrada de gente depressiva, ciumenta, drogada, emocionalmente frágil, enfim, complicados em geral.




4: O ideal é um número ímpar de pessoas, preferencialmente.




5: O ambiente: deve ser espaçoso e confortável, luz difusa e fuck-music rodando sem parar.



6: Bebidas: vinho, uísque e roskas. Mas em pouca quantidade. Bêbado em suruba só faz merda.



7: Material de apoio: muitas toalhas limpas, zilhões de camisinhas espalhadas pelo ambiente, kilos de KY, vibradores e outros brinquedinhos. Câmera fotográfica só com a autorização explícita de todos os participantes.




8: Outro ponto delicado é quando e como começar. Quem toma a iniciativa? Como quebrar o gelo? Vale a criatividade, o bom-senso e a capacidade de improviso dos participantes. Joguinhos de strip (aqueles em que quem perde tira uma peça de roupa) sempre ajudam.




9: Boca de siri. É altamente condenável sair contando detalhes e dando nome aos bois e vacas (sem ofensas, tá?). Lembre-se: quem come e guarda, come duas vezes.




Um comentário:

  1. Sexo grupal não é o meu forte.
    É um tal de passar a mão na bunda, e você nem come ninguém.
    Onde tem muita fartura, sempre tem desperdício.
    Prefiro um sexo a dois, com todo carinho e calma.
    E um lugar bem longe dos olhos de terceiros.
    Sem pressa de ser feliz.

    ResponderExcluir