terça-feira, dezembro 10, 2019

HOMOSSEXUALIDADE

O que são os cafuçus.


Com vocês, Repórter investigando o universo deste peculiar espécime que causa frisson no imaginário gay:


O termo “cafuçu” provém da palavra cafuzo. Cafuzo, por sua vez, é a designação dada no Brasil aos indivíduos resultantes da miscigenação entre índios e negros africanos ou seus descendentes.
Suas características físicas são tão variadas quanto as de filhos de quaisquer uniões inter-raciais. Em muitas regiões do Brasil são também conhecidos como taioca, cafuçu ou cariboca, são muito comuns no Maranhão, na Bahia e em algumas regiões do Pará e do Amapá.


Hoje, distante dos tempos do Brasil Colônia, a expressão “cafuçu” tornou-se uma espécie de gíria proveniente da palavra “cafuzo”. Seu emprego começou na região nordeste do Brasil como forma de designar o indivíduo que tem parentes negros ou índios.

Na cultura queer o termo cafuçu é empregado para definir os homens que são rústicos, agrestes e de traços físicos tipicamente brasileiros. Normalmente define-se o cafuçu por ser o protótipo de macho em estado bruto. Um “diamante” não lapidado e que – segundo reza a crença popular – faz sexo de forma instintiva e quase selvagem. Cafuçu não quer saber de romance, de mimimi e nem de muita enrolação subjetiva ou acadêmica… Cafuçu está de pau duro 24 horas por dia e quer mesmo é “meter pra dentro”. E ponto.


Os habitats dos cafuçus são variados, mas segundo apurou nossa reportagem eles são mais facilmente encontrados em lugares como estes:



Além da sua bela “cor do pecado” o cafuçu normalmente tem feições másculas e um corpo rijo – haja vista que quase sempre desempenha funções que lhe exigem esforço físico. O figurino do cafuçu é bastante funcional e quase sempre –para alegria dos olhos gulosos que o cercam – é composto de uma única – e fundamental – peça:


Outros acessórios que o cafuçu veste:


Vale lembrar que underwear não faz parte dos itens de vestimenta do cafuçu… até porque os shorts/calções costumam vir com aquela “redinha” que serve como cueca, né zé? 


O cafuçu precisa de muita energia, portanto sua dieta é rica em carboidratos e proteínas. Gosta de refeições calóricas e aprecia um prato em especial: o cheio. Entre o menu destaques para as seguintes iguarias:


E como despreza frescura o cafuçu solicita como sobremesa apenas “um pito” e deu pra bola:


Vale ainda mencionar que devido a alta procura de cafuçus pelo mercado algumas empresas conscientes – e preocupadas com a preservação da espécie – já estão tratando de criar cafuçus em cativeiro.Um exemplo é a produtora Latin Jocks que contrata cafuçus e incentiva o ingresso dos rapazes no mundo da sétima arte. É o cafuçu brasileiro – literalmente – dando duro pela sobrevivência e por uma cueca de grife.

Confira alguns dos “grandes” talentos da produtora:





Como nenhuma cena é mais bela do que a do ser humano em total comunhão com seu ambiente, o repórter gostaria de finalizar este “programa” com imagens de cafuçus reais – livres, leves e soltos – em suas atividades pelo país afora.

O "Entre Homens! respeitosamente saúda este homem que pode ser bruto mas ainda assim é uma das tantas “caras” do nosso país orgulhosamente mestiço.


– E viva a miscigenação brasileira!


Nenhum comentário:

Postar um comentário