quinta-feira, dezembro 12, 2019

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Militante LGBT processa governo britânico por falta de passaportes com “gênero neutro”.


O militante transgênero, Christie Elan-Cane, resolveu ir mais a fundo em seu descontentamento com o governo e processou autoridades britânicas por discriminação.

A motivação do processo foi uma suposta omissão em relação ao passaporte com gênero neutro, próprio para pessoas que não se encaixam no binarismo convencional: masculino e feminino.

O argumento do ativista baseia-se no fato de que, em sua opinião, a recusa do governo em listar a opção ‘X’ nos passaportes ao lado das caixas ‘homem’ e ‘mulher’ constitui uma violação da Convenção Européia de Direitos Humanos (CEDH). Isto porque essa obrigação de se definir como homem ou mulher equivale a violar o direito ao respeito pela vida privada e o direito a não ser discriminado com base no gênero ou sexo”, informou a revista francesa Valeus.

“A identidade legítima é um direito humano básico, mas as pessoas sem uma identidade de gênero são tratadas como se não tivéssemos direitos“, preceituou o ativista e autor da ação.

No AM, Sejusc sedia eleição para Conselho de Combate à Discriminação LGBT.


Nesta quarta-feira (11) vários representantes se reuniram para discutir sobre assuntos pertinentes à comunidade LGBT, entre eles, o combate à discriminação, que foi o tema central do encontro.

A votação, para escolher membros para gestão do Conselho Estadual de Combate à Discriminação LGBT do Amazonas, contou com 11 representantes e aconteceu na sede da Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania.

“Com o Conselho, termos mais formas de fazer com que eles sejam ouvidos, por isso nossa preocupação em reunir o maior número de representantes”, afirma a secretária. “É uma honra participar desse momento único para a comunidade LGBT. Sabemos da importância do Conselho, que precisa estar sempre presente para termos legitimidade efetivar políticas públicas. É através da luta de cada um que vamos conseguir garantir os direitos”, disse a titular da Sejusc, Caroline Braz.

“O trabalho maior começa agora. Com o Conselho estabelecido, a comunidade se fortalece”, comenta. “Que bom que conseguimos consolidar este momento”, diz Rosaly Pinheiro, líder do fórum LGBT. vale frisar que o resultado da votação sairá no Diário Oficial do Estado do Amazonas e no site do órgão, conforme o Acrítica.

Projeto vai mapear população trans de São Paulo para garantir efetividade de políticas públicas.


Para garantir a efetividade de políticas públicas para trans, a cidade de São Paulo realizará um mapeamento eficaz. O principal intento é garantir o Direito à vida e trabalho dessas pessoas que, infelizmente, em sua grande maioria, vivem em situação de vulnerabilidade.

“A população LGBT enfrenta um problema seríssimo na hora de procurar um emprego”, diz Valéria Rodrigues, coordenadora do Instituto Nice. “E nisso a população trans, as travestis e transexuais são muito aceitas nas ruas, mas na hora de conseguir uma vaga de emprego a coisa complica bastante”, afirma em reportagem na TVT.

“Precisa ter condições de pagar o seu aluguel, comer, se vestir e o horário que é para estar estudando ela está nas ruas”, completa a ativista. Além do mais, ela ressalta a importância de oferecer dignidade para essa população, conforme o Rede Brasil pontuou.

Recentemente, também com a intenção de ajudar pessoas trans, o projeto Closet Certo ofereceu a oportunidade de doar roupas, sobretudo àqueles que estão em situação de rua.



Vereador de Curuçá, no Pará, diz que Parada LGBTQ+ deveria ser proibida: “Fim do mundo”.


Daniel Rabelo Silva (MDB), vereador de Curuçá, localizada no nordeste do Pará, fez declaração polêmica nas redes sociais sobre a Parada LGBTQ+ realizada na região, no último domingo (08/12). “É o fim do mundo! A imoralidade deles deveria ficar entre quatro paredes”, afirmou o vereador em rede social.

Internautas desaprovaram a publicação de Daniel Silva e consideraram de cunho homofóbico, gerando diversas denúncias e sendo tirada do ar. Em seguida, o vereador publicou um vídeo na mesma rede social. Na gravação, o vereador diz que apenas manifestou sua opinião. “É direito meu também”, e seguiu com declarações polêmicas. “É absurdo apagarem a postagem de uma pessoa que está ali se manifestando de forma passiva. Eu tenho muitos amigos viados, mas que são viados de verdade, não são vândalos que querem ‘aparecer'”.

A 2ª edição da Parada LGBTI de Curuçá teve como tema as “Reflexões do orgulho – 50 anos de luta” e contou com apresentação musical de artistas e drags da comunidade. O evento foi promovido com o apoio da Secretaria de Cultura do Pará (Secult).


Envolvidos em agressão a travesti em Fortaleza prestam depoimento à polícia.



Os envolvidos na agressão a uma adolescente travesti de 17 anos no Bairro Vila Velha, em Fortaleza, foram ouvidos no 17º Distrito Policial na última quinta-feira (05/12). Segundo o G1, vítima e suspeitos de agressão foram à delegacia.

O espancamento, ocorrido no último fim de semana de novembro, foi registrado em vídeo e compartilhado em redes sociais. Nas imagens, gravadas por uma pessoa que incita a violência, os suspeitos agridem a travesti com socos, chutes e golpes usando um pedaço de madeira. Ela foge após a ação. Segundo versão dos agressores, a violência ocorreu porque a vítima costumava praticar roubos na área.

O delegado do 17º Distrito Policial, Carlos Eduardo, afirmou em entrevista à TV Verdes Mares nesta quarta-feira (4) que o crime não tem relação com motivação homofóbica. “O que a gente tem, até o momento, é que esse crime ocorreu em virtude de disputa por pontos de clientes, que ali é um ponto de prostituição, onde há divergências em busca de clientes. Não está relacionado a questões homofóbicas”, disse.

A polícia afirma que duas das pessoas que aparecem no vídeo agredindo a travesti são adolescentes e foram encaminhadas à Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA).

Bandidos assaltam e abusam de clientes de uma Sauna Gay!



Nenhum comentário:

Postar um comentário