segunda-feira, janeiro 13, 2020

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Jovem de 25 anos é morto e comido após encontro no aplicativo Grindr.



O jovem cabeleireiro Kevin Bacon de 25 anos foi encontrado morto, amarrado pelos tornozelos na viga de uma casa, completamente nu. O rapaz tinha saído para um encontro no aplicativo Grindr. O crime aconteceu no Estado norte americano de Michigan.

Segundo relatos do amigo do jovem, ele tinha saído na véspera de Natal para se encontrar com uma pessoa que conheceu no aplicativo de encontro Grindr. Segundo o amigo, ele recebeu uma mensagem de um homem chamado Kevin, dizendo que ia demorar.

De acordo com o Guia Gay, a família então, estranhou o sumiço do jovem no almoço de Natal e recorreu às autoridades. O homem responsável pelo crime, é Mark Latunski de 50 anos. Ele confessou o crime e ainda revelou ter arrancado os testículos do jovem e comido.

A pena do criminoso ainda não foi definida. Vale lembrar que recentemente a polícia prendeu uma gangue que fazia ataques através do aplicativo Grindr. Os criminosos humilhavam e matavam as vítimas em praças públicas.

Aplicativo Tik Tok é acusado de homofobia após censurar vídeo de beijo gay.



A polêmica envolvendo o aplicativo Tik Tok continua dando o que falar nas redes sociais. Mark Pasetsky, um usuário do aplicativo, vem acusando a plataforma de homofobia após a mesma censurar um breve vídeo onde Mark aparecia dando um beijo em seu namorado à meia-noite do ano novo.

No final do ano passado, o TikTok foi criticado por censurar vários vídeos, incluindo aqueles com usuários obesos, deficientes e LGBTQ+. Segundo o aplicativo, a censura aconteceu para “prevenir o bullying” na plataforma. Na época, a empresa disse que “embora a intenção fosse boa, a abordagem estava realmente errada”. Agora, Mark se junta a essas vozes, acusando a rede social de preconceito. “Imagine o quão devastador é uma rede social afirmando que não é legal você ser quem você é?”, disse ele.

Indignado, e com razão, Mark recorreu ao suporte técnico do TikTok, que colocou o vídeo online novamente em duas horas. Apesar disso, o rapaz não acredita que a remoção do vídeo tenha sido um acidente, já que não é a primeira vez que o aplicativo é acusado de ser LGBTfóbico. “Se essa decisão foi baseada no erro humano, quem era o humano? Como o TikTok toma decisões de contratação para posições de moderação? A diversidade é representada nas suas equipes?”, questionou Mark.

“Não podemos permitir que uma plataforma de mídia social cometa micro-agressões discriminatórias contra qualquer comunidade. É fundamental que a empresa entenda sua responsabilidade de criar um ambiente seguro e acolhedor para todos”, finalizou.

Prefeitura de São Paulo abre inscrições para curso drag; vagas são limitadas,




O Centro de Cidadania LGBTI Laura Vermont recebe o “Workshop de Drag Queen – Processo de Criação de Personagem”, que promete ensinar técnicas e mostrar inspirações para a construção de uma personagem Drag.

Apesar do fenômeno de popularidade drag ser relativamente recente, a maior parte deles é composta de homens cis gays, mas isso não é uma regra – todas as pessoas são bem-vindas independente do gênero ou orientação sexual. O professor Regis Machado, que dá vida ao personagem Xênia Star, ressalta: “A Drag é uma personagem que não tem ligação com orientação sexual”. A arte drag vem ganhando cada vez mais espaço no Brasil e no mundo, e como conseqüência disso, mais oportunidades tem surgido inclusive para inserção no mercado de trabalho do entretenimento.

O Workshop de Drag Queen não se trata de um curso de maquiagem ou de costura, essas são algumas das técnicas que podem ser utilizadas na arte Drag, mas existem muitas outras que fazem parte. O “Workshop de Drag Queen – Processo de Criação de Personagem” pretende servir como um provocador. Xênia também aponta a relevância política e social da drag que vai além do entretenimento, “A Drag que acaba servindo como orientação para muitos”, afirma.

Poderão participar do curso, pessoas maiores de 16 (dezesseis) anos. Interessadxs deverão apresentar, no ato da inscrição, cópia dos RG e comprovante de residência. O Curso é idealizado pela ACESD – Associação Cultural Educacional e Social Dynamite que é a organização social que faz a gestão do Centro de Cidadania da região leste.

Serviço

O “Workshop de Drag Queen – Processo de Criação de Personagem
Av. Nordestina, 496 – Vila Americana (São Miguel Paulista) – Telefone: (11) 2032-3737
Inscrições: de 10/01/2020 até dia 31/01/2020
Aulas entre os dias 01,08,15,29/02 e 07,14/03, das 13h às 16h, serão disponibilizadas apenas 20 vagas

Goleiro é vítima de gritos homofóbicos e PM é acionada durante Copa São Paulo de Futebol Júnior.



O jogo entre Sport e Audax, nesta quinta-feira (09/01), pela Copa São Paulo de Futebol Júnior, foi marcada por ofensas homofóbicas ao goleiro Túlio, do time pernambucano. Os xingamentos foram registrados pelo árbitro na súmula, e a equipe paulista pode ser punida.

Ao cobrar um tiro de meta, o goleiro Túlio ouviu gritos de “bicha” sendo ecoados pela torcida adversária. No mesmo instante, o árbitro Thiago Luis Scarascati paralisou o jogo. Porém, em seguida, os cânticos homofônicos seguiram e desta vez, além da paralisação da bola, foi acionada a polícia militar para ajudar. A situação só melhorou quando o sistema de som do estádio pediu para que os torcedores parassem com os xingamentos. O Audax pode ser punido financeiramente e receber sanções no próximos campeonatos. O clube ainda será notificado pela Federação Paulista de Futebol (FPF).

Confira o que o árbitro relatou na súmula da partida

“Aos cinco minutos do segundo tempo paralisei a partida devido a torcida do Grêmio Osasco Audax E. C. entoar gritos homofóbicos “O BICHA”, quando o goleiro da equipe do Sport Club do Recife cobrava o tiro de meta, avisei então ambos os capitães bem como ambos os treinadores, o motivo da paralisação. O capitão da equipe do Grêmio Osasco pediu aos torcedores que não realizassem tal ato. Aos seis minutos e 30 segundos do segundo tempo ocorreu novamente a situação acima citada, paralisei novamente a partida e pedi ao policiamento a possibilidade de um suporte fora do campo para controlar a situação, nesse momento o sistema de som comunicou aos torcedores para que os atos fossem cessados, causando assim um efeito positivo aonde pudemos seguir o jogo até o seu fim”

Nenhum comentário:

Postar um comentário