segunda-feira, janeiro 20, 2020

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Governo do Canadá faz pesquisa e avalia relação dos canadenses com a comunidade LGBTQ+.


O Canadá resolveu apurar através de uma pesquisa, a convivência entre pessoas heterossexuais com a comunidade LGBTQ+. Felizmente, de acordo com o Põe na roda, os canadenses não se incomodam com pessoas do meio LGBTQ+.

A porcentagem apurada resultou em 91% de pessoas que afirmaram que não se incomodavam se o seu parente, vizinho ou médico fosse gay e 87% da população não ligaria se o seu vizinho ou conhecido fosse transexual.

“É realmente bom ver a atitude dos canadenses mudando e sendo mais abertos e inclusivos, obviamente, temos mais trabalho a fazer. Mas é definitivamente um passo na direção certa”, disse a defensora dos Direitos humanos do País, Helen Kennedy.

A porta-voz do Gabinete do Conselho Privado também se manifestou: “É por isso que o Ministro da Diversidade e Inclusão e Juventude (Bardish Chagger) recebeu o mandato de consultar representantes da sociedade civil das comunidades LGBTI+ para estabelecer as bases para um plano de ação que guiaria o trabalho do governo federal em questões importantes para os canadenses pertencentes a comunidade”, relatou Stephane Shank.

Jovem lésbica é espancada pela quinta vez na Inglaterra.


Charlie Graham, 20 anos

Uma jovem lésbica foi alvo de uma ataque de homofobia na Inglaterra, no último sábado (11). O caso foi compartilhado nas redes sociais e as fotos chocaram diversos internautas.

Conforme informações do jornal Daily Star, Charlie Graham, 20 anos, estava caminhando pelas ruas da cidade de Blackwood Road, em Sunderland, quando foi surpreendida por dois homens que a agrediu.

Segundo a jovem, ela continuou sendo espancada pelos homens mesmo depois de estava caída no chão. Ao tentar fugir das agressões, Charlie conta que era derrubada repetidas vezes.

“É muito importante para mim que minhas fotos sejam compartilhadas, para que as pessoas saibam que existem pessoas por aí que irão atacá-las por qualquer motivo que acharem necessário, seja a sua sexualidade, a cor da sua pele ou o modo como se veste”, disse.

Esta não é a primeira vez que a moça sofre um ataque de homofobia. Este é o quinta vez que a jovem de apenas 20 anos passa por uma situação parecida. O caso vem sendo investigado pela polícia como crime de ódio.

“Infelizmente esta não é a primeira vez que fui atacada. A polícia não acha que há conexão (entre o ataque recente e os anteriores) e está fazendo de tudo para encontrar as pessoas que fizeram isso”, disse ela em sua página do Facebook.


Boneca trans é vendida em loja infantil da Rússia e gera polêmica.


Fotos de uma boneca trans sendo vendida em uma loja de brinquedos infantis da Rússia tem dado o que falar nas redes sociais. O caso aconteceu na loja Planeta Igrushek, na cidade de Novosibirsk.

Em fotos que viralizaram nas redes sociais, a boneca aparece com longos cabelos loiros, feições femininas, mas ao levantar o vestido, é visualizado um pênis, assim como em bonecos masculinos.

Conhecido por ser um dos países mais conservadores da Europa, o caso dividiu opiniões. “É bom produzir brinquedos como esse para crianças?”, perguntou uma pessoa.

“Eu acho realmente terrível o que está acontecendo na cabeça dos pais dessa criança”, disse um internauta mais rígido. No entanto, outras opiniões mais ponderadas foram vistas.

Uma internauta questionou se o caso não seria um defeito de fábrica. “Você já pensou que poderia ser simplesmente um defeito de fabricação? Ou acidentalmente colocou uma cabeça feminina em um corpo masculino?”, escreveu.

De olho na diversidade, uma empresa chinesa de brinquedos sexuais anunciou em 2018 que iria produzir Bonecas transexuais eróticas. A ideia era que boneca tivesse duas genitálias.

Carnaval de Brasília terá 31 blocos LGBTQI+; confira programação.


O Bloco Virgens da Asa Norte abre o “Carnaval de todas as cores” com programação em 1º de fevereiro. 

Grupos sairão nas ruas do DF com recursos de uma emenda parlamentar de autoria do deputado distrital Fábio Felix (PSol).

O carnaval de Brasília, que vem crescendo nos últimos anos, terá na edição de 2020 31 blocos LGBTQIA+ nas ruas. Destes, 20 integram o Coletivo Fora do Armário, criado em 2018. Os demais serão apadrinhados por blocos do grupo.

“Iniciamos o coletivo porque já temíamos os retrocessos à comunidade LGBT. Esse projeto é um desdobramento das articulações do coletivo”, anunciou Dayse Hansa, uma das integrantes durante coletiva de imprensa realizada na noite de quinta-feira (16/1), no Teatro Mapati, na Asa Norte.

Intitulado de “Carnaval de todas as cores”, o projeto quer levar às ruas de todo o DF a diversidade da comunidade LGBTQIA+, com blocos no pré-carnaval, durante a folia e também na ressaca. A iniciativa é uma realização da Associação Artística Mapati com o apoio do IMAC, da Sala Produções e da campanha Folia Com Respeito.

O desfile dos blocos, que espera receber um público de 200 mil pessoas, contará com recursos de uma emenda parlamentar de autoria do deputado distrital Fábio Felix (PSol), no valor de R$ 435 mil. “Não sou eu que estou garantindo (o carnaval dos blocos). Vocês já fazem isso há muito tempo. A gente sabe que vive um tempo difícil. Esse será o primeiro grande momento de manifestação. A gente precisa dar um recado com um ato político. Mas não podemos parar depois do carnaval”, afirmou o deputado, também presente na coletiva.

A emenda parlamentar contou com apoio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do DF. Em outro compromisso, o secretário Bartolomeu Rodrigues enviou a subsecretária de Articulação de Política Cultural, Sol Montes, para representá-lo. Na oportunidade, ela valorizou a iniciativa: “Se não fizermos políticas culturais para todos, estamos fazendo de conta”.

Agenda dos blocos LGBTs que fazem parte da campanha “Carnaval de todas as cores”:

Pré-carnaval
Virgens da Asa Norte – 1º de fevereiro, na Orla da Ponte JK (Lago Sul)
Bloco do Fundão – 8 de fevereiro, na Avenida Central do Riacho Fundo
Quem Chupou Vai Chupar Mais – 8 de fevereiro, no Museu Nacional da República
Vai Com As Profanas – 8 de fevereiro, no Setor Comercial Sul
Bloco do Amor – 9 de fevereiro, na Via S2
Essa Boquinha Eu Já Beijei – 15 de fevereiro, no gramado da Funarte (Eixo Monumental)
Eixão44 – 16 de fevereiro, na passagem subterrânea da 207
Xena – 16 de fevereiro, na passagem subterrânea da 207
Carnaval
Posudx – 20 de fevereiro, na Praça da CNF (Taguatinga)
Bloco do Prazer – 21 de fevereiro, na Praça dos Prazeres (201 Norte)
Bloco Vai Ter Auê – 21 de fevereiro, no Setor Carnavalesco Sul (SCS)
Leds Go Gay – 22 de fevereiro, no Setor Carnavalesco Sul (SCS)
Rebu – 22 de fevereiro, no Estacionamento 4 do Parque da Cidade
Vou Embora Com Circo – 22 de fevereiro, no Setor Carnavalesco Sul (SCS)
As Leis de Gaga – 22 de fevereiro, no Setor Carnavalesco Sul (SCS)
Bloco Limbo – 22 de fevereiro, no Setor Carnavalesco Sul (SCS)
Bloco Elas Que Lutem – 22 de fevereiro, no Setor Carnavalesco Sul (SCS)
Triângula das Brejeiras – 22 de fevereiro, no Estacionamento 4 do Parque da Cidade
Montadas — Bloco da Diversidade – 23 de fevereiro, no Setor Bancário Norte
Vai Virar Viado – 23 de fevereiro, no Setor Carnavalesco Sul (SCS)
Bloco do Delírio – 23 de fevereiro, no Setor Carnavalesco Sul (SCS)
Bloco Rainhas do Babado – 24 de fevereiro, na Praça dos Prazeres (201 Norte)
Bloco das Barbadas – 24 de fevereiro, no Setor Carnavalesco Sul (SCS)
Sereias Tropicanas – 24 de fevereiro, no Setor Carnavalesco Sul (SCS)
Bloco Vai Que Cola – 24 de fevereiro, na Praça dos Prazeres (201 Norte)
Bloco das Caminhoneiras – 25 de fevereiro, no Estacionamento 4 do Parque da Cidade
Rainha da Folia – 25 de fevereiro, na Praça Central 3 do Riacho Fundo I
Gregos & Goianos – 25 de fevereiro, no Estacionamento 4 do Parque da Cidade
Bloco Pop Up Drag – 25 de fevereiro, no Setor Carnavalesco Sul (SCS)
Entro hétero, saio virad@ – 25 de fevereiro, no Setor Carnavalesco Sul (SCS)
Pós-carnaval
LGBTS Folia – 29 de fevereiro, na Praça do Cine Itapuã (Gama)

No Rio, oficial da PM não paga programa e apanha de travestis.

Tenente da Polícia Militar foi espancado por travestis por não pagar programa. 

Policial foi encontrado seminu por colegas na Zona Norte.

PMs do 9º BPM (Rocha Miranda) foram acionados por causa de uma briga em um ponto de profissionais do sexo, na Vila Valqueire, na Zona Norte do Rio, na noite desta sexta-feira (15). No local, os policiais da PM encontraram um tenente do batalhão seminu, desmaiado na calçada.

De acordo com testemunhas, o oficial da PM havia sido agredido por duas travestis após se recusar a pagar pela trabalho sexual com elas. Segundo a ocorrência da Polícia Militar, o tenente recebeu os primeiros socorros após ser levado para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da região.

No entanto, por causa da gravidade dos ferimentos, ele precisou ser encaminhado para o Hospital Estadual Carlos Chagas, também em Marechal Hermes. Ainda não há informação sobre o estado de saúde do militar.

Em nota, a PM se limitou a dizer que uma equipe foi acionada para uma confusão no local, no entanto quando os agentes chegaram, o tumulto já havia se dispersado e ninguém foi preso.

Travesti é assassinada em Brasília, e criminoso ainda não é encontrado.


Uma travesti de 36 anos foi esfaqueada e não resistiu aos ferimentos. A segunda vítima que estava com ela, foi ferida no braço e encaminhada ao hospital. De acordo com o Correio Braziliense.

A situação foi contada para a Polícia Militar do Distrito Federal, eles foram abordados por um grupo de travestis que pediram ajuda, alegando que duas colegas foram feridas após reagirem a um assalto.

O homem que assassinou a travesti garota de programa, foi identificado, porém permanece foragido, ele é conhecido como “Coruja”, de 51 anos, e ainda não teve o seu nome registrado divulgado.

Vale lembrar que recentemente uma travesti também foi morta esfaqueada. A jovem de 24 anos, foi assassinada dentro de uma lanchonete. A vítima tentou fugir, mas mesmo assim foi morta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário