quinta-feira, janeiro 23, 2020

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Menina é expulsa de escola particular cristã por ter usado blusa de arco-íris.


A comemoração do aniversário de 15 anos da jovem Kayla Kenney, acabou resultando na expulsão da adolescente da escola, em Kentucky, nos Estados Unidos. O motivo?! A blusa usada por Kayla durante a comemoração.

Em uma foto divulgada por Kimberly Alford, mãe da estudante, ela aparece vestindo uma blusa com cores do arco-íris e na frente de um bolo colorido. “Ela estava feliz, estava linda! Como mãe, é claro, tirei uma foto dela soprando velas e publiquei na minha página do Facebook”, disse Kimberly à reportagem local. Isso bastou para a Academia Whitefield, em Louisville, enviar um comunicado à família da estudante, dizendo que ela teria descumprido o código de conduta da instituição.

No e-mail encaminhado aos pais da estudante, a escola afirma que a garota exibiu posturas inadequadas, e que a escola Whitefield Academy não poderia aceitar esses valores. No mesmo e-mail, a menina também foi notificada como aluna expulsa da Instituição. Kimblerly disse ainda que a foto tirada durante o aniversário foi incluída como um anexo ao e-mail sobre o caso.

Kimberly disse ter tentado entrar em contato com a unidade, mas não obteve retorno em fazer a direção voltar atrás. O máximo que Kayla conseguiu foi substituir em seu registro escolar a expulsão por uma saída voluntária. A adolescente foi transferida para uma instituição pública.

Esposa de pastor tenta se jogar de ponte após traição do marido com travesti.



Após flagrar o marido que é pastor com uma travesti, a pastora de uma igreja evangélica no estado De Manaus tentou se suicidar. A religiosa queria se jogar da ponte sobre o Rio Negro. Para assistir ao momento da tentativa do suicídio, clique aqui.

Em resumo, De acordo com o Diário Online, o pastor que assumiu o caso com a travesti, tentou salvar a mulher e implorou pela ajuda dos policiais milagres da região. Felizmente, a mulher foi salva por um PM com um amigo.

Vale lembrar, que recentemente um pastor se sentiu culpado pela agressividade dos seus livros contra a comunidade LGBTQ+ e se desculpou. “Para os LGBTQ+, quero dizer que sinto muito pelos pontos de vista, que ensinei em meus livros e como pastor em relação à sexualidade, disse o líder.

Entretanto, o pastor enfatizou que: “lamento ficar contra o casamento igualitário, por não afirmar seu lugar na igreja, e por qualquer forma que minha escrita e fala possam ter contribuído para uma cultura de exclusão e fanatismo. Espero que vocês possam me perdoar“, finalizou ele.

Seguranças barram mulher trans em banheiro feminino no DF.


Crime transfóbico ocorreu na tarde da última segunda-feira na Rodoviária de Planaltina.

Na tarde da última segunda-feira, 20, dois seguranças tentaram impedir uma mulher transexual de usar o banheiro feminino da Rodoviária de Planaltina. A partir de imagens feitas por testemunhas, é possível perceber que a mulher estava saindo do local.

No momento da confusão, houve discussão entre os envolvidos. Os seguranças ficaram na porta do banheiro dizendo que a mulher não poderia estar no local.

“Vocês querem chamar a polícia? Você estão loucos? Não conhecem a lei?”, afirma, no vídeo, a transexual indignada com a atitude dos homens.
A mulher também se dispôs a mostrar a identidade, a fim de comprovar que podia fazer uso do banheiro feminino. Entretanto, os seguranças não reconheceram os direitos dela na situação. Dá para ouvir um dos homens dizendo: “Ele quer fazer barraco”.

A Secretaria de Transporte e Mobilidade do Distrito Federal (Semob) está investigando o caso. A pasta enviou nota para a reportagem afirmando que “repudia todo e qualquer tipo de discriminação. A Semob tomou conhecimento do caso na noite de segunda-feira e está apurando o ocorrido”, diz o texto.


Discussão no STF

Em 2015, os ministros Luís Roberto Barroso e Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), votaram a favor do direito de pessoas trans usarem banheiros conforme sua “identidade de gênero”, ou seja, como se percebem (homem ou mulher), independentemente do sexo a que pertencem.

O julgamento, porém, foi interrompido por um pedido de vista (mais tempo para analisar o caso) do ministro Luiz Fux. Faltam ainda os votos de outros nove ministros para uma decisão final, ainda sem data para ocorrer.

O ministro Luis Roberto Barroso é o relator do caso. Quando o julgamento ainda tramitava na Corte, em 2015, o magistrado defendeu a medida como uma forma de respeito as pessoas trans:

“O remédio contra a discriminação das minorias em geral, particularmente dos transgêneros, envolve uma transformação cultural capaz de criar um mundo aberto à diferença, onde a assimilação aos padrões culturais dominantes ou majoritários não seja o preço a ser pago para ser respeitado”, afirmou Barroso.

Em junho de 2019, o tribunal criminalizou a LGBTfobia, enquadrando no crime de racismo.

A Comissão de Direitos Humanos da Câmara Legislativa do DF (CLDF) afirmou ter acionado a Semob sobre o caso, a fim de pedir apuração da conduta de LGBTIfobia. Também colherá o depoimento da mulher e, se for o caso, questionar outros órgãos do GDF para ter mais informações.

Câmeras de segurança flagram travesti sendo assassinada.



As câmeras de seguranças de um edifício da W3 Norte, de acordo com o Correio Braziliense flagraram as imagens do momento que a travesti Ana Clara Lima de apenas 36 anos foi assassinada, na última sexta-feira, 17 de janeiro em Brasília.

A câmera de segurança exibe perfeitamente, a moça que foi assassinada com 3 amigas. O suspeito conhecido como Coruja ainda não foi encontrado e sequer detido pela polícia.

No momento da filmagem, é nítido que na madrugada, um carro cor preta para próximo a um comércio e minutos depois, a vítima mais 3 meninas saem do carro e começam a correr rumo a W3.

É provável que depois de ser esfaqueada, as quatro amigas tenham voltado ao carro, e nesse momento o criminoso teria agredido outra moça. O criminoso tem passagens pela polícia por furto, estelionato, e já estuprou uma garota de programa.

Travesti é assassinada e encontrada dentro de saco.



Mais um caso de preconceito no Brasil! Os números agora somam, na Zona Oeste de Boa Vista, no bairro Santa Luzia, o corpo de uma travesti assassinada, que ainda não foi identificado, em um terreno baldio.

Entretanto, segundo a Polícia Militar, o corpo foi encontrado por um marceneiro que alugou o terreno como ponto comercial. Ele, em depoimento disse que estava limpando o local quando encontrou o saco com a vítima.

Em resumo, além de estar no saco de estopa, o corpo tinha ferimentos de faca e sinais de estrangulamento, a faca do crime foi encontrado no local próxima a vítima assassinada.

De acordo com o portal G1, além da Polícia Militar, a perícia e o Instituto Médico Legal também foram acionados no caso, para a retirada do corpo. O caso está em investigação.

Travesti é internada após ser esfaqueada pelas costas.


Getúlio Vargas e Afonso Pena, na região Centro-Sul de BH 

Na região Centro-Sul de Belo Horizonte, uma travesti de 31 anos entrou em uma lanchonete e implorou por ajuda com uma faca cravada nas costas. O crime aconteceu pela madrugada dessa terça-feira (21), na Avenida Afonso Pena. Mesmo ferida ela conseguiu retirar o objeto de suas costas e caiu no chão.

De acordo com o tempo, os frequentadores do local que tentaram ajudar, disseram não ter presenciado o momento da agressão mas a viram correr pela Avenida tentando tirar a faca.

Apesar da Polícia Civil ter visto os vídeos do lugar no momento da agressão, ainda não há pistas sobre o caso, motivação ou do próprio agressor. A vítima recebeu atendimento do SAMU e foi encaminhada para o hospital João XXIII onde está internada e de observação, pois a faca perfurou o pulmão.

Vale lembrar que recentemente, mais uma travesti foi assassinada. No estado do Distrito Federal, Ana Clara Lima de 36 anos estava com mais 3 amigas, e foi completamente esfaqueada.

Na Bahia, travesti é suspeita de atrair motoristas de aplicativos e matá-los.



Na última terça-feira (21), o Ministério Público do estado da Bahia, anunciou uma denúncia contra uma travesti. A suspeita teria envolvimento em uma chacina com motoristas de aplicativos de carros, como 99 táxi e Uber.

De acordo com o Correio 24 horas, a travesti Amanda, que é registrada como Benjamim Franco da Silva, é integrante de uma facção criminosa chamada “Bonde do Maluco”. A moça costumava levar diversos motoristas de aplicativos para a morte.

Amanda foi presa pela quarta vez na cidade de Periperi, na Bahia. A criminosa é acusada de matar 4 pessoas. O promoter de justiça Davi Gallo afirmou que a facção agia com potentes armas.

“O bando agia em caráter estável e permanente, fortemente armados, com arma de grosso calibre, com divisão de tarefas preestabelecidas, visando a prática dos mais variados crimes, com emprego de grande violência contra pessoas, patrimônio e tráfico de entorpecentes”, disse o promoter de justiça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário