sexta-feira, janeiro 17, 2020

SEXO

"Passa lubrificante, senão dói!" - O melhor lubrificante pra uma boa foda.


Quer dar ou comer um rabo, mas não sabe qual lubrificante usar? Tire suas dúvidas e descubra o mais indicado para você!




Na hora do prazer vale tudo, mas sempre com o auxílio do lubrificante, afinal ninguém quer ficar com a rosca machucada e interditada. Esse utensílio está entre os mais comprados nos sexshops e farmácias, principalmente na hora de dar ou comer um rabo.


Sem dúvidas, esse produto é um dos melhores amigos do sexo, mas existem muitos tipos e variações. Para facilitar a escolha, nós separamos alguns dos melhores exemplares e suas indicações de uso.


Dos mais caros e importados, até os baratinhos e naturais, tem lubrificante para todos os gostos. Essa seleção aborda esses tipos de itens e seu uso, mas as marcas ficam a cargo do usuário.


Além de sua função principal, que é fazer o pau deslizar, ele também pode estimular. Existem também os produtos que criam sensações diferentes e encorajam outras práticas, como o fisting, pois minimizam a sensibilidade do local. Confira:


Prazer em dose cavalar


Vamos começar em um nível hardcore, com o conhecido da galera que curte emoções extremas. O J-Lube é um item indispensável na hora do fisting, seja com um membro de verdade ou brinquedos. Ele prepara a ferrovia para a chegada do "trem"!






Ele é tradicionalmente usado em trabalhos obstétricos em animais, mas não existem contraindicações para humanos. A marca é citada, pois, é a única que produz esse tipo específico de lubrificante para fazer aquela trepada, com bastante adrenalina.



Ponto positivo: o diferencial dessa fórmula, em comparação com as disponíveis no Brasil, é a sua embalagem em tamanho maior e a espessura do lubrificante. Ele possui uma composição concentrada, em pó, que se dilui em água. Sua espessura pode ficar "a gosto do freguês" e seu rendimento é incrível;


Ponto negativo: o produto é importado e caro, sua embalagem pode custar entre R$ 250,00 e R$ 500,00. Apesar de eficiente e de fácil remoção, ele é grudento, por isso deve ser usado apenas nas atividades mais intensas.


Cuzinho natureba


Se o problema é a composição química ou o valor elevado, os óleos naturais podem ajudar. O óleo de coco possui uma intensa concentração de ácidos graxos e é indicado por suas propriedades medicinais, perfeito para o pós-sexo.


No entanto, não se engane! Apenas possui esses benefícios os produtos extravirgens, aqueles concentrados e com o valor um pouco mais alto. Existem centenas de marcas que misturam o elemento natural com aditivos, esses são contraindicados.


Ponto positivo: perfeito para o boquete, pois pode ser consumido, e também para as transas cotidianas, mas é pouco indicado para atividades mais extremas. O óleo de coco desliza com facilidade e é fácil de remover;


Ponto negativo: cuidado! Ele não é compatível com o material usado nas camisinhas e nos brinquedos de silicone. Existem relatos de pessoas que tiveram problemas com o rompimento do preservativo, graças ao contato da substância com o látex.


Água no toba

Existem muitos lubrificantes com a composição a base de água, mas vale adiantar que esses são difíceis de se adaptar. Ele é indicado para pessoas com forte sensibilidade na área anal, por ser menos agressivo.


Ponto positivo: não causa irritações, pois é hipoalérgico, e pode ser encontrado em farmácias, além de ser mais acessível que os demais. A sua consistência grossa o torna indicado para ações mais radicais e não ele apresenta danos ao látex;




Ponto negativo: esse tipo de produto possui uma pegada pegajosa. Sua limpeza é mais árdua e a maioria das pessoas precisa de um banho após o ato. Não pode ser consumido.



O óleo é o amigo do cu

O óleo pode ser um forte aliado da rosca, já que deixa o local deslizante e pronto para a penetração. Ele é o componente principal de vários lubrificantes. Eles são mais finos e proporcionam uma sensação muito prazerosa durante o uso.

Ponto positivo: consistência fina e própria para a penetração, não deixa o local grudento e é simples de ser retirado. Preço baixo e venda em farmácias;

Ponto negativo: pode causar irritações, logo deve ser testado antes do uso. Não é bom para as atividades mais brutais.

Sensações na hora da penetração



Existem ainda as marcas que criam modos inovadores de aplicação, como acontece com os frascos em spray. Além disso, elas investem em desenvolver sensações. Facilmente, encontramos lubrificantes com sabores, cheiros e até mudanças de temperatura.

Os mais apressadinhos podem usar os géis de lubrificação frio, que mantém a circulação reduzida e prolonga a relação. Já o quente, promete aumentar ainda mais o momento do prazer e deixar o ato, de dar ou receber, mais fervoroso.


O óleo de coco é um exemplar comestível, mas também existem os lubrificantes industriais que podem ser consumidos. Eles permitem o sexo oral, antes ou depois do uso, sem a necessidade da retirada do produto.


Não quer sentir dor na penetração? Utilize o lubrificante com anestésico, ele promove a redução da sensibilidade local, sem influenciar no deleite. O maior problema desse item é que as pessoas acabam exagerando e depois tem que apelar para as pomadas cicatrizantes.


Agora, que você sabe que existem várias possibilidades para agasalhar o croquete, colocar uma mãozinha, cavalgar no brinquedo ou qualquer outra prática, basta escolher o que melhor se adequa com sua necessidade e aproveitar.


Atente-se sempre no modo de uso dos lubrificantes e suas contraindicações!



6 comentários:

  1. K espetáculo esse (Gif 2).
    Eu, numa foda caliente dessas, nem
    precisaria usar lubrificante.
    O tesão é tanto que a camisinha
    iria deslizar como quiabo.
    Não é??
    Hahahahah

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pessoal visite meu site pornô gay>> https://gaysafado.net

      Excluir
  2. Depende né? Para o ativo tudo bem, mas para o passivo. a "seco", não é nada agradavel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ( Andy)...
      Acho k não me expressei direito.
      Te peço desculpas...
      Quando eu ( anônimo) postei o comentário acima, eu não estava pensando somente em mim...
      No ativo!!!
      Sexo pra mim, tem k ser prazeroso para os dois lados,
      ativo e passivo.
      A foda caliente que eu me refiro, seria os dois estarem
      lubrificados naturalmente,
      com o calor do momento,
      naquele tesão gostoso, o
      suficiente para uma foda
      sem dores e traumas.
      A "seco" seria desagradável,
      para os dois,
      O ativo também se ferra,
      numa foda a "seco".
      Nunca gostei de forçar nada,
      principalmente, uma foda.
      O k eu não quero para mim,
      Eu não desejo para o próximo.
      Um abraço.

      Excluir
  3. Muitas vezes eu estava tão excitado que sentei sem lubrificante algum e foram as melhores fodas...

    ResponderExcluir
  4. Pessoal visite meu site pornô gay>> https://gaysafado.net

    ResponderExcluir