sexta-feira, fevereiro 21, 2020

HOMOSSEXUALIDADE

3 sinais de que você está fazendo sexo pela motivação errada.



Sexo é diversão. É aliviar as tensões. É injeção de autoestima.

E, graças aos aplicativos de encontro, arranjar uma rapidinha para daqui 30 minutos nunca foi tão fácil.

Basta um celular, uma internet móvel, um cadastro preenchido e pronto: você já tem um menu de “rolas”, literalmente, ao alcance dos dedos.

Maravilha! Os hormônios agradecem, você me dirá.

Mais ou menos…

Evidente que sexo é importante, ninguém aqui ousaria dizer o contrário.

É bom para saúde, bom para a pele e ótimo para liberar aquela boa amiga endorfina.

O problema é quando ele é banalizado. E praticado como válvula de escape pela motivação errada.

Sim. O desejo por transar pode revelar muito mais do que a combinação explosiva de dois homens com testosterona à flor da pele.

Confuso?

Então, aqui vão 3 razões (além de tesão) que fazem com que homens gays busquem por sexo:

#1. Você faz sexo para acabar com a SOLIDÃO

A solidão é mesmo uma droga, né?

É impossível ser feliz sozinho, já dizia o poeta, e quem sou eu para discordar?

Nada melhor que um boy em uma noite fria, um brinde com cerveja gelada em um domingo de praia e um corpo quente ao lado na cama, já que ninguém é de ferro.

Mas, quando a própria companhia não basta e ter alguém se torna uma necessidade, isso passa a se tornar um problema.

Então, veja só:

Seja para ter um relacionamento, ou mesmo só para amizade, você pode, simplesmente, querer um pouco de interação humana.

Alguém para conversar. Alguém para contar como foi o seu dia. Alguém que dê afeto. Alguém para estar ali.

Daí correr para o aplicativo parece ser a solução mais fácil e rápida.

Muito mais simples e menos vulnerável que dar a cara a tapa para novos envolvimentos, certo?

Errado!

A troca de fluidos pode até te dar a sensação de conexão que você precisa. Mas, não se engane:

Não passa de uma falsa conexão.

Porque, depois que todo mundo gozar e a festa acabar, o seu vazio no fundo do peito continuará te lembrando que você está… sozinho!

Agora, veja pelo outro lado:

Você nunca estará só, se gostar de quem é quando está apenas com a sua própria companhia.

Então, o que te falta não é sexo. Nem afeto. Nem amor.

Te falta amor próprio.

Sim.

Amor próprio para que todo o resto aconteça naturalmente e VERDADEIRAMENTE.

#2. Você faz sexo para buscar VALIDAÇÃO

Essa é bem comum, principalmente entre homens gays que não tiveram uma figura paterna muito acolhedora. 

Inclusive, o fenômeno é conhecido na psicologia como father hunger, traduzindo, “fome de pai”.

Muitos homens gays crescem sem ter uma presença paterna forte e, muitas vezes, são rejeitados duramente pelo progenitor.

Daí, essa falta de afeto e atenção pode despertar neles um desejo de validação pela figura masculina. Buscam, então, carinho e compreensão na cama de outros caras como uma forma de ter a aceitação que não tiveram em casa.

Mas atenção:

A necessidade de validação pode vir também de outras formas:

Uma rejeição traumática por alguém importante, um bullying pesado no passado, um período muito acima do peso, uma baixíssima autoestima por alguma razão específica…

É necessário avaliar cada caso para identificar a real raiz do problema.

Seja como for, a tendência é que homens com essa motivação mascarada encarem cada foda como uma relação de poder:

“Eu tô transando com um boy gostoso, com um boy machão, eu sou o máximo, eu sempre soube”

Tudo se torna, então, um jogo de autoafirmação, em que o objetivo principal é acabar com o sensação de inferioridade cultivado na infância e na adolescência.

A conquista e a intimidade sexual, além de prazerosas, fazem caras assim se sentirem vencedores.

Daí a “partida” termina e a próxima etapa é rumar para outra aventura, se possível mais difícil, com um homem ainda mais gostoso ou mais “macho”.

Por isso, se esse for o seu caso, muito cuidado:

O sexo pode até aliviar a pressão por alguns instantes. Mas depois que a brincadeira termina e você chama o Uber para voltar para a casa, esses sentimentos nocivos continuam aí dentro.

#3. Você faz sexo como forma de AUTOPUNIÇÃO

Como assim?! Quem faria sexo para se punir?

Mais gente do que você imagina, gato!

Infelizmente.

A autopunição pode acontecer de duas formas (uma mais óbvia e outra mais mascarada).  

A primeira delas é quando o homem gay sofre de uma homofobia internalizada tão forte, mas tão forte, que acaba buscando prática de sexo não seguro como uma maneira de se castigar.

Sim, o sentimento de culpa é tão grande em alguns homossexuais que eles, inconscientemente, adotam comportamentos autodestrutivos.

Parece um pouco louco, mas pessoas assim escutaram tanto a vida inteira que ser gay é o mesmo que promiscuidade e AIDS, que acabam interiorizando isso como verdade. 

Funciona mais ou menos assim o diálogo inconsciente:

Sou errado, sou imoral, sou sujo. Então, não mereço amor. Mereço contrair uma doença.

Pesado, não?

A segunda forma de autopunição não é assim tão agressiva, mas é igualmente preocupante.

E também é fruto de algumas (várias) crenças limitantes. Como essas:

Não mereço ser feliz no amor
Relacionamento gay estável não existe
Não sou bom o bastante
Por alguma razão, lá no fundo, muitos homens gays acreditam que alguma(s) das três frases acima são verdadeiras. 

Daí o que fazem?

Buscam sexo sem envolvimento com pessoas que confirmem exatamente isso.

Que eles não merecem ser feliz no amor
Que relacionamento gay estável não existe
Que eles não são bom o bastante
E tem mais:

Por mais irônico que possa soar, quanto mais rejeição uma pessoa sofre no passado, maior é a tendência de que ela fique “viciada” em ser rejeitada.

Isso porque essa foi a maneira distorcida que ela aprendeu a se relacionar e receber amor. Esse é o tipo de relacionamento que ela acredita merecer.

Aliás, existe um processo na psicologia que alguns chamam de “busca inconsciente pelo sofrimento”.

Resumidamente, se esse for o seu caso, você pode não saber lidar com a felicidade.

Então escolhe o sofrimento que já conhece.

Por isso, não se engane:

Parece tesão de outro mundo, mas são apenas as suas emoções negativas procurando maneiras de se alimentar.

Faz sentido?

Um comentário:

  1. Cara, muito interessante o texto. Por publicações ricas como essa é que diariamente entro aqui. Esse texto é seu Andy. Abraço.

    ResponderExcluir