terça-feira, fevereiro 25, 2020

MINHA VIDA GAY

Astro do K-pop fala sobre ser gay na Coreia do Sul: “Não é comum a sociedade coreana aceitar “



O astro de k-pop, Holland revolucionou a indústria musical coreana. Em 2018, o artista foi o primeiro a se assumir gay na Coreia do Sul antes de alcançar a fama. O anúncio surgiu por meio do clipe Neverland, primeiro de sua carreira, o qual beija outro garoto.

“Não é comum na sociedade coreana aceitar abertamente indivíduos LGBTQ+ ou a comunidade, então espero que haja mais oportunidades para falar abertamente sobre homossexualidade no futuro. Eu acredito que minha música está desempenhando um papel ao ampliar essa conversa”, relata o artista em entrevista à revista Vogue britânica.

Após compartilhar com o público sua orientação sexual, Holland acredita que pode ser um símbolo para outros jovens terem coragem de serem quem são, mesmo em um país como a Coreia do Sul. “Durante meus anos escolares, então, quando passei por um período difícil, fui muito influenciado por artistas pop LGBTQI+ ocidentais. Eu sabia que precisávamos de uma figura similar na Coreia. Eu também queria compartilhar minha história fazendo música significativa para que as pessoas ouvissem”, comenta o cantor.



Suposto namorado de Gugu desabafa: ‘Tá difícil, Toninho’.




Na última quinta-feira, 20, Thiago Salvático, apontado como suposto namorado de Gugu Liberato, reativou sua conta no Instagram, e agora, com o conteúdo liberado para o público, fez um post intitulado ‘saudade’ para homenagear o apresentador, morto em 22 de novembro de 2019.

Uma semana depois de entrar na Justiça reivindicando direito à herança do comunicador, o chef publicou uma declaração de amor.

“É impossível lembrar de você e não chorar. Sei que não queres me ver assim. Mas tá difícil, Toninho. Passaram-se três meses da nossa última conversa, do nosso último momento. Está muito difícil seguir em frente”, desabafou ele, usando o apelido familiar de Gugu – nascido Antônio Augusto Moraes Liberato.

O cozinheiro tinha até recentemente uma conta no Twitter que supostamente usava para trocar mensagens com o apresentador. Assim que entrou na briga judicial, ele apagou as mensagens e a própria conta.

De acordo com O Estado de S.Paulo, os advogados que estão à frente do caso, Patricia Saggioro Leal e Mauricio Traldi, confirmam que o brasileiro “foi sim companheiro de Gugu”. A relação teria durado oito anos.

Rose Miriam, mãe dos filhos de Gugu, também briga por metade da fortuna. A médica, inclusive, continua defendendo que mantinha uma relação estável com o comunicador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário