sexta-feira, março 20, 2020

HOMOSSEXUALIDADE

Como superar os seus piores medos – 5 técnicas que funcionam!



Medo.

Quatro letras e uma lista infindável de significados:

Medo da perda;
Medo da frustração;
Medo da rejeição;
Medo do que os outros vão pensar;
Medo da solidão;
Medo de ser feliz;

(E vou parar por aqui antes que os meus dedos cansem de digitar…)

O que não falta nessa vida é medo.

Afinal, a sua cara metade pode estar te traindo neste exato momento. Você pode ser vítima de assalto, roubo ou arrastão ao cruzar a esquina. Os agrotóxicos da comida podem estar te envenenando. O seu avião pode cair. Você pode ser demitido. E sabe aquela dorzinha na barriga? Então, ela pode ser câncer. E, pior ainda: tudo isso pode acontecer com as pessoas que você mais ama.

Sempre há um bom motivo para sentir medo, não é mesmo?

Há quem diga que o medo virou o maior problema psicológico dos tempos modernos. Verdade ou mentira, o fato é que vivemos (ou deixamos de viver) rodeados por uma cacetada deles.

Claro que ter medo não é de todo ruim. Se não fosse o pânico em repetir de ano, o que teria sido da sua vida escolar?

O medo também te ajudou a evitar muitos possíveis assaltos por aí nesse Brasilzão. Te livrou de alguns tombos, arranhões e queimaduras. Da mesma forma, se você não temesse beber a bebida de estranhos, talvez nem estivesse aqui agora para ler este texto…

Sim, você pode – e deve – ter medo.

O problema é quando ele se apodera de você e dita as regras da sua vida.

Você já não consegue entrar em um avião, andar entre multidões, pedir demissão do emprego que odeia, falar em público ou, simplesmente, beijar quem você tem vontade.

E, apesar de ter salvado a sua pele de diversas encrencas, ele, irracionalmente, começa a te fazer perder grandes oportunidades.

O QUE O SEU MEDO TEM TIRADO DE VOCÊ?

Então, eu te pergunto: o que você está deixando de fazer por medo?

Você não demonstra o que sente? Você não vive a sua sexualidade livremente? Você não tem um grande amor? Você não entra em um elevador? Você não começa nunca o seu próprio negócio?

A pergunta não é por que, mas o que.

O que você queria ter, e não tem? Que oportunidades você está deixando passar na sua vida? Que projetos nunca saem do papel? O que você está deixando de conquistar?

Mude de perspectiva:

O segredo é não ficar olhando para o que você pode perder caso o seu medo se concretize e a pior merda aconteça. Mas sim para o que você pode ganhar.

Como poderá ser a sua vida, no momento que você superar esse medo? O que poderá mudar? Como você poderá se sentir?

Pense. Imagine. Visualize.

Talvez, você se dará conta de que tem muito mais a ganhar do que a perder.

Aliás, se a coisa que você quer muito realizar faz você arrepiar os cabelos só de pensar nela, muito provavelmente é a escolha certa a se fazer.

Porque ela está te tirando da sua zona de conforto. Porque ela está te provocando emoções. Porque só dá frio na barriga aquilo que vale a pena.

Confie.

E siga lendo.

QUAL É A CURA DO MEDO?

Ele não é doença, mas também pode paralizar todo o nosso corpo e tirar a nossa energia.

Imagino que você esteja se perguntando: será que existe cura para o medo?

Bom, a verdade é que existe, sim. E ela é só uma:

Ação.

Exatamente.

Não tem mágica, não tem simpatia, nem pílula milagrosa. Você só perde um medo no momento que age contra ele. No momento que vai lá e faz. Mesmo com frio na barriga. Mesmo com o c*** apertado.

Mas é claro que nada acontece da noite para o dia.

Não estou sugerindo aqui que você se jogue amanhã mesmo de paraquedas, se tem medo de altura, por exemplo. Nem que palestre para 1000 pessoas para curar o medo de falar em público. Nem que saia pelado na rua para vencer o medo à opinião alheia…

Nada disso.

Antes de partir para a ação, existem alguns conselhos importantes:

#1. Evolua gradativamente

Sabe o que é mais fácil de superar do que grandes medos?

Pequenos medos.

Por isso, quebre o seu medo em pequenos pedaços.

É perder o pânico de nadar o que você quer? Comece em uma piscina rasa, ou numa banheira. É emagrecer o que você quer, mas tem medo de fracassar? Comece cortando só o pão. É ficar sarado o que você quer? Comece indo na academia só duas vezes por semana.

É chegar nos caras o que você quer? Comece apenas olhando para eles. É sair do armário o que você quer? Comece contando apenas para aquelas pessoas mais mente aberta.

Quebrar o medo significa encarar situações com pequenos desafios e ir, pouco a pouco, superando cada um deles.

Gradativamente, a sequência de experiências positivas irá reprogramar a forma como você se sente em relação a determinado medo.

O importante aqui não é o tamanho da conquista, mas sim a sensação de evolução e superação. Você, certamente, se sentirá mais confiante para chegar no objetivo final, por menor que tenha sido o primeiro passo. 

#2. Imagine o pior cenário possível

O que é o pior que pode acontecer, caso você faça isso que tem medo de fazer?

Imagine o pior cenário possível, esse que tira o seu sono (e a sua coragem). Que grande merda é essa? O que acontece?

Imaginou?

Muito bem.

Você pode achar loucura, mas antecipar uma situação caótica na nossa cabeça faz com que ela pareça menos assustadora.

Isso porque o nosso cérebro não sabe diferenciar o que é imaginação do que é realidade. Então, se você imagina essa coisa que tanto te dá medo antes, é como se ela já tivesse acontecido. E, consequentemente, já tivesse sido superada.

Depois de ter “vivido” a situação, você passa a ter mais clareza do que deve fazer para evitá-la e de como deve agir/pensar caso ela aconteça “de novo”.

#3. Tenha um plano

Aliás, da minha experiência com meus clientes e alunos, tão assustador quanto fazer algo é a dúvida do que vai acontecer depois. Tá aí um grande medo: o da incerteza.

Por isso, uma boa técnica rumo à tomada de atitude é pensar em um plano para todos os possíveis cenários.

Ou seja: como que você, positivamente, pode se comportar caso o seu medo se concretize?

Se der um branco enquanto você fala numa plateia de 300 pessoas, por exemplo, o que você vai dizer?

Se você for rejeitado pelo carinha que tá a fim, como você vai pensar? Como você vai agir?

Se a sua família não reagir bem à sua saída do armário, o que você vai fazer? Que estratégia irá assumir?

Ter um plano de ação ajuda a reduzir a ansiedade: nos enchemos de confiança para superar qualquer dificuldade que apareça pelo caminho.

Além do mais, quando você diz previamente para o seu cérebro o que pode acontecer, o medo, automaticamente, começa a diminuir. É como se a situação já estivesse sob controle.

#4. Tenha modelos

Essa é uma técnica da programação neurolinguística que consiste em observar uma pessoa que é bem sucedida naquilo que você deseja alcançar.

Então, se você tem medo de algo, observe como alguém que não tem medo lida com a situação. Como é sua postura corporal? Como é sua respiração? Como ela se sente? O que a pessoa pensa sobre o tema? Que conselho ela te daria com relação a isso?

Escolha um modelo, uma referência, e se inspire nele sempre que surgirem dúvidas de como agir.

#5. Tenha uma motivação

Se você não consegue eliminar o medo, deverá criar uma força maior do que ele.

O que é aquilo que vai impulsionar você a fazer, mesmo se borrando nas calças?

É a sua família? É o desejo de reconhecimento? De status? É a vontade de conhecer novos lugares? É a vontade de amar e ser correspondido?

O que te motiva?

Eu não sei qual é a sua motivação. Mas certamente ela existe.

Então, se agarre nisso.

E SE, DEPOIS DE TUDO ISSO, DER MEDO?

Vá com medo mesmo, oras!

Pense comigo: por que você se colocaria numa situação de medo?

É por um único motivo:

Porque você, no fundo, quer muito essa coisa.

Então, vá lá e faça de uma vez.

Lembre-se: pior medo é o de se arrepender do que você não fez.

Nenhum comentário:

Postar um comentário