segunda-feira, março 02, 2020

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Pete Buttigieg abandona corrida pela candidatura democrata.


Nosso objetivo sempre foi ajudar a unificar os americanos para derrotar Donald Trump, afirmou a seus seguidores.

Pete Buttigieg, o primeiro pré-candidato à presidência americana declaradamente homossexual, anunciou oficialmente no domingo à noite o fim de sua campanha na corrida pela Casa Branca, após os resultados minguados do jovem político nas primárias do partido na Carolina do Sul.“Nosso objetivo sempre foi ajudar a unificar os americanos para derrotar Donald Trump”, afirmou a seus seguidores.

“Devemos reconhecer que neste ponto da corrida, a melhor maneira de manter a fé nestes objetivos (…) é afastar-se e ajudar a unir nosso partido e nosso país. Desta maneira, esta noite estou tomando a difícil decisão de suspender minha campanha pela presidência”, completou.

A notícia da saída de Buttigieg, de 38 anos, da corrida presidencial havia sido antecipada pela imprensa americana. O ex-prefeito de South Bend, Indiana, passou rapidamente de desconhecido a figura política nacional durante a disputa democrata.

A Suprema Corte do Reino Unido garantiu uma revisão judicial que consente que pessoas transgênero tenham acesso a bloqueadores de puberdade.



A medicação é prescrita para adolescentes trans por médicos especialistas em assistência médica de gênero paras menores de 18 anos, segundo o site PinkNews. A medida legal proporciona que os jovens vão a julgamento antes de receber o tratamento hormonal.

Os bloqueadores da puberdade atrasam o desenvolvimento hormonal do corpo até que o adolescente trans tenha idade suficiente para tomar decisões sobre o tratamento médico que afirma seu gênero.

O caso está sendo apresentado para contestar a abordagem do Serviço de Desenvolvimento de Identidade de Gênero (GIDS) na instituição Tavistock e Portman em Londres, que presta assistência médica a jovens trans, que podem incluir medicamentos bloqueadores da puberdade para menores de 16 anos.

Em um comunicado, o GIDS disse que “acolheu a oportunidade” de falar sobre seu serviço, enfatizando que tratamentos como bloqueadores da puberdade são usadas apenas por “uma minoria” de pacientes e que, em alguns casos, “não fazer nada não é um ato neutro”.

Um estudo histórico de janeiro desse ano publicado na revista médica Pediatrics descobriu que os bloqueadores da puberdade são um tratamento para “salvar vidas”, pois com eles os jovens terão menos taxas de suicídio e seus problemas mentais diminuirão significativamente.

Remédios contra HIV curam paciente com coronavírus na Espanha.



Antigo antirretroviral contra HIV, composto por lopinavir e ritonavir mais interferon beta (usado contra hepatibe B) tem sido usado no tratamento de pacientes com coronavírus SARS-CoV-2, no Hospital de Sevilha.

Segundo o El País, o tratamento experimental, baseado nos medicamentos utilizados contra a AIDS há mais de uma década, foi a opção escolhida pelos médicos do Hospital Virgen del Rocío de Sevilha (sul da Espanha) para tratar com sucesso o primeiro paciente.

“É um tratamento experimental que deu bons resultados frente a outros vírus”, explica Albert Bosch, presidente da Sociedade Espanhola de Virologia. “Uma de suas maiores vantagens é que são fármacos aprovados e utilizados em outras indicações, por isso não há dúvidas sobre sua segurança”, acrescenta.

“Os resultados são promissores, mas ainda não há suficiente evidência para sua aprovação, e estão em fase experimental”, afirma os especialistas consultados. “Os resultados que conhecemos até agora sobre seu uso contra o coronavírus são animadores”, afirma.

Hospitais de Wuhan também utilizaram o tratamento empregado no Virgen del Rocío em pacientes com o coronavírus CoV-19, segundo várias comunicações publicadas em revistas científicas, embora novamente “as provas sobre sua eficácia sejam escassas”, segundo os especialistas.

Os bons resultados obtidos no Hospital Virgen do Rocío nesse paciente, de 62 anos, são notáveis devido ao recente surgimento da Covid-19 e porque oferece uma nova evidência clínica. Entretanto, um caso isolado não significa que possa ser utilizado em outros doentes, nem que o resultado será o mesmo.

Adolescente gay autista de 16 anos tira a própria vida após ser alvo de bullying na escola.



Cameron Warwick, um adolescente autista de 16 anos, tirou a própria vida após se assumir gay e passar por diversas situações de bulying por conta da sua sexualidade. De acordo com o “Dailymail”, o fato ocorreu em setembro do ano passado, na cidade de Fareham, em Hampshire, na Inglaterra, enquanto o jovem lutava contra uma depressão.

A mãe do adolescente, Kerry Warwick, de 38, disse em entrevista que alunos chegavam a jogar comida no jovem, além de xinga-lo com palavras homofóbicas. O garoto já havia tentado contra sua própria vida em 2017. Pouco antes de sua morte, Cameron havia terminado o relacionamento que mantinha por internet com um jovem de 18 anos, no qual se confidenciava. O rapaz teria confirmado à polícia que o adolescente vinha sendo intimidado na escola por conta da sua sexualidade.

Os pais de Cameron mantém um site em que recebem doações, para instituições que atendem pessoas com autismo. Ao entrar na página, é possível ver diversas mensagens deixadas ao garoto. A reportagem do “Daily mail” procurou o diretor da escola Fareham Academy. Ele disse que a unidade “tem uma política robusta e de tolerância zero sobre o bullying, tomando as medidas proporcionadas necessárias”.

STJ decide que transexual da FAB tem direito de ficar em imóvel funcional.


Primeira transexual da FAB consegue na Justiça o direito de ficar em imóvel funcional. 

Decisão determina que Maria Luiza da Silva fique no local até que seja decidida a sua aposentadoria integral.

Maria Luiza da Silva conseguiu na Justiça o direito de permanecer no imóvel funcional da FAB (Força Aérea Brasileira) que ocupa. A decisão, publicada hoje, é do ministro do STJ (Superior Tribunal de Justiça) Herman Benjamin e determina que ela fique no local até que seja decidida a sua aposentadoria integral.

De acordo com o documento, Maria Luiza, de 59 anos, é a primeira transexual da FAB e foi obrigada a se aposentar em 2000. Na decisão, o ministro afirma que “a militar foi posta na reserva, prematura e ilegalmente, por ter realizado cirurgia de mudança de sexo.”

“Conforme se verifica nos autos, a reforma da agravante deu-se por a Aeronáutica considerá-la definitivamente incapaz para o serviço militar!”, escreveu Benjamin.

Posteriormente, a Justiça Federal reconheceu a ilegalidade da medida que ordenou a reforma de Maria Luiza, mas ela não pode retornar ao trabalho porque a idade limite para o posto de cabo é de 48 anos.

Segundo o ministro há decisão judicial determinando que é direito dela permanecer no imóvel até que seja implantada a aposentadoria integral, incluindo reajustes que ela receberia por antiguidade se tivesse continuado na ativa, referente ao último posto da carreira de militar no quadro de praças, que é de subtenente.

No entanto, a União voltou a pagar a aposentadoria referente ao posto de cabo, motivo pelo qual Maria Luiza argumenta ser indevida a desocupação do imóvel até que a implantação da aposentadoria integral no posto de subtenente seja cumprida.

“Uma vez que a agravante, no momento, é aposentada como cabo engajado, necessário concluir o seu direito em permanecer no imóvel até que seja decidida a aposentadoria integral no posto de Subtenente. Ademais, forçoso concluir que lhe é devido o reembolso do valor imposto como multa por ocupação irregular”, afirmou o ministro em sua decisão.

O Gay1 procurou a AGU (Advocacia-Geral da União) para uma possível manifestação e aguarda retorno.

Bar LGBT+ de Salvador fecha as portas após sofrer 14 ataques homofóbicos.



O Espaço Cultural Caras & Bocas, um dos bares LGBTQ+ mais conhecidos de Salvador, anunciou o fechamento das portas nesta semana. A notícia chega após o espaço sofrer 14 ataques lgbtfóbicos.

Em entrevista ao site Me Salte, as donas do local afirmaram que o bar vai finalizar as atividades no dia 1º de abril. Com 16 anos de existência, o Caras & Bocas funcionava no Centro de Salvador há pouco menos que dois anos.

“Por a casa não ter condições de ficar dentro dos padrões de respeito às normas de poluição sonora estabelecidas pelo município e não termos condições de arcar com as reformas temos até o dia 1° de abril para desativar qualquer atividade dentro daquele local”, explicou Rosy Silva.

“Fomos agredidos e violentados durante 8 meses com 14 ataques de pedradas no telhado e ninguém nunca foi punido. E, mesmo sendo vítimas, nos tornamos réus do processo e agora teremos que deixar o espaço”, completou.

Além disso, as donas do espaço afirmaram que têm sofrido com baixa cliente-la, por medo de novos ataques. No final de 2019 o bar chegou a ser invadido por um homem descontrolado, que agrediu uma artista e as proprietárias.

Jovem gay denuncia homofobia no carnaval de SP após ser espancado a pauladas em bar.



Um radialista relatou, nas redes sociais, ter sido vítima de homofobia enquanto pulava Carnaval no bloco Sai Hétero, na última segunda-feira (24/02), na Rua Augusta, no centro de São Paulo. Em vídeo, Felipe David da Silva, de 29 anos, afirma que pediu para usar o banheiro de um bar na Rua Martins Fontes, quando foi agredido.

“Infelizmente estou aqui porque eu virei estatística. Acabei de levar duas pauladas na cabeça dentro de um estabelecimento, um bar em que estávamos eu, minha irmã e alguns amigos”, começou. “A gente pediu para usar o banheiro, o proprietário não deixou e recebi um tapa na cara, duas pauladas de uma marreta gigante, sei lá, um pedaço de pau”, conta o radialista. Segundo Felipe, tudo teria ocorrido no estabelecimento que fica na rua Martins Fontes, 390. “Não vão para este lugar”, alertou, nas redes sociais.

Segundo o radialista, sua irmã também acabou sendo vítima de agressão. “Minha irmã levou uma [pancada] no braço. Queria conscientizar vocês que a homofobia está aí, não teve nenhum tipo de discussão, comentário chulo da gente, a gente só perguntou se podia usar o banheiro e ele disse não”, disse.

O caso foi registrado como lesão corporal pelo 1º Distrito Policial de Mauá, no ABC Paulista, onde mora o radialista. Segundo a Secretaria da Segurança Pública, o caso será investigado por policiais do 4º Distrito Policial de São Paulo (Consolação), responsável pela área dos fatos. “Um inquérito policial para prosseguimento das investigações e adoção das devidas providências”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário