sexta-feira, julho 24, 2020

POLÍTICA

Mandetta admite que pode se candidatar a presidente em 2022.



Luiz Henrique Mandetta, ex–ministro da saúde de janeiro de 2019 a abril deste ano, disse que pensa em se candidatar para presidente ou vice-presidente nas eleições de 2022. A fala foi dita nesta quarta-feira (23) em entrevista à BandNews TV.

“Em 2022, eu vou estar em praça pública lutando por algo em que eu acredito”, afirmou ele ao Programa Ponto a Ponto. “Se o Democratas [o DEM, partido ao qual é filiado] acreditar na mesma coisa, eu vou. Se o Democratas achar que ele quer outra coisa, eu vou procurar o meu caminho. Eu vou achar o caminho. Como candidato ou carregando o porta-estandarte do candidato em que eu acreditar. Mas que eu vou participar ativamente das eleições, eu vou”, completou Mandetta.

Mandetta também disse que deve lançar um livro sobre a sua experiência como ministro da Saúde em meio à pandemia do novo coronavírus no próximo mês.

Continua após a publicidade

O ex-ministro ganhou popularidade no Ministério da Saúde e travou um embate contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), devido a diferenças na maneira de combater o coronavírus.

Terceiro teste de Bolsonaro para covid dá positivo e ele seguirá em quarentena.


Bolsonaro deve continuar isolado até os testes mostrarem que o vírus não está mais ativo.

Um terceiro exame de covid-19 feito pelo presidente Jair Bolsonaro na terça-feira (21) e divulgado hoje mostra que o coronavírus ainda está ativo. Por isso, ele seguirá em quarentena no Palácio da Alvorada, de onde tem despachado com ministros por videoconferência.

“O presidente Jair Bolsonaro segue em boa evolução de saúde, sendo acompanhado pela equipe médica da Presidência da República”, disse a nota da Secretaria Especial de Comunicação Social divulgada nesta manhã.  Terceiro teste de Bolsonaro para covid dá positivo e ele seguirá em

Com 65 anos – dentro do grupo de risco –, Bolsonaro teve o primeiro diagnóstico positivo no último dia 7, quando iniciou tratamento com cloroquina e azitromicina, combinação de medicamentos que não tem eficácia comprovada, mas é defendido pelo presidente.

Na época, Bolsonaro disse que esperava ficar em isolamento por apenas uma semana, mas no dia 15, um novo exame deu positivo.

Ele deve continuar isolado até os testes mostrarem que o vírus não está mais ativo. No Alvorada, trabalham com ele apenas auxiliares que já tiveram a doença, como o seu ajudante de ordens, Major Cid.

Nos últimos dias, apesar de se manter no Alvorada, Bolsonaro tem ido ao jardim conversar com apoiadores que se reúnem ali, separado pelo espelho d’água que cerca o local. Por pelo menos duas vezes chegou a tirar a máscara que usava para falar melhor.

Na tarde de terça-feira, chegou a dizer aos apoiadores que iria nesta sexta-feira ao Piauí, a primeira de uma série de viagens que o governo programa para tentar abrir um caminho de boas notícias e mostrar que não está parado. A viagem, no entanto, ainda não estava confirmada à espera do resultado do exame.

Nenhum comentário:

Postar um comentário