terça-feira, agosto 11, 2020

MINHA VIDA GAY

Menino de 12 anos conta para mãe que é transexual pelo Whatsapp.



A vendedora de 35 anos, Vanessa da Silva, teve a notícia de que seu filho Gabriel, de apenas 12 anos, é transexual, pelo Whatsapp. De acordo com o Põe na Roda, o garoto afirmou que não se sentia bem em ser reconhecido como uma menina.

“Mãe, sei que pode parecer brincadeira e não digo pessoalmente porque tenho vergonha, mas acho que sou um menino trans…”, diz ele logo no início da mensagem explicando à mãe sobre sua condição em várias mensagens sem querer “encher o saco da mãe” como ele mesmo diz”, disse ele.

Em seguida, a mãe do jovem respondeu: “Tá bom, vamos ver isso depois”. E o melhor possível logo após: Vanessa fez um post em seu Facebook compartilhando a situação vivida.

Depois de todo o relato do filho, a mulher exibiu um texto nas redes sociais. “Vamos lá. Precisamos falar sobre o Lucas. Isso mesmo. Lucas Gabriel, meu filho do meio, que praticamente todos conhecem há 12 anos. Ou pensam que conhecem. Afinal de contas, o que viram esse tempo todo foi uma garotinha marrenta e que adorava jogar videogame. Desde que Letícia nasceu, eu percebi que ‘ela’ era diferente. Sabe o instinto de mãe? Pois é… Eu olhava aquela garotinha de bochechas rosadas no meu colo e não era ela que eu via! Isso é muito estranho para mim até hoje, mas a pura verdade”, concluiu ela.

“Me ajudou a me aceitar como gay” diz irmão de Luciano Huck sobre Caetano Veloso.


Fernando Grostein e Luciano Huck 

Fernando Grostein, irmão do apresentador Luciano Huck, contou com um forte aliado quando decidiu se assumir como um homem gay. Fernando relatou que Caetano Veloso foi de suma importância nesse processo.

“Feliz aniversário, Caetano! Meu amigo querido que me ensinou tanto na vida quando mais precisei. Cresci num ambiente conservador! Quando tive a oportunidade de fazer o filme ‘Coração Vagabundo’, minha vida mudou. Caetano e Paula [Lavigne, mulher do cantor] me apresentaram uma nova forma de ver o mundo e me ajudaram muito a me aceitar como um homem gay e ser feliz! Admiração e gratidão infinitas! Amo vocês!”, escreveu ele em homenagem ao aniversário do cantor.

Recentemente, Fernando resolveu expor os ataques homofóbicos que recebe na internet. Ao explicitar um print onde era chamado de ‘viadinho’, o irmão de Luciano Huck ironizou a situação e foi reverenciado por seus seguidores.

Além do mais, o cineasta Fernando Grostein também já usou suas redes para desabafar sobre homofobia. “Algumas pessoas reclamam que posto foto aqui abraçado com meu amor. Vou desenhar: passamos a vida sendo oprimidos e isso não vai mais acontecer. Estamos aqui pondo a cara no sol para dizer aos que não saíram do armário se sentirem fortes”, iniciou Fernando na legenda.

Sogro ajuda o genro vítima de homofobia e bomba na web.



Um casal na Espanha foi vítima de homofobia, e com trauma, o rapaz chamado de Fran, ficou medo de sair ás ruas de mãos dadas, e pelas redes sociais, o ato de seu sogro emocionou e deixou os internautas encantados.

Todo solidário, o homem ajudou o rapaz a superar o medo da homofobia, e segurou em seus braços. “Tudo aconteceu da maneira mais natural, Rubén ficou bravo comigo por não querer segurar a mão dele na rua e quando chegamos à casa do pai dele, ele contou tudo”, disse o sogro do jovem agredido verbalmente.

“Meu pai disse a ele que acabaria com seu medo e lá estão eles de mãos dadas”, escreveu o namorado de Fran, na web. Para o jovem que foi ajudado, a ação foi surpreendente.

“Seu pai ficou surpreso com o que aconteceu e não entendeu o porquê, então ele disse que quando estávamos na rua ele apertaria minha mão. E nada mais ao sair pela porta da casa, ele manteve sua palavra”, concluiu ele, de acordo com o Põe na Roda.

Filho de Aretuza Lovi sobre ter um pai gay e drag: “Eu te amo do jeitinho que você é”.



A drag Aretuza Lovi curtiu o dia dos pais neste domingo (09/08) com o filho, Noah. Em uma série de posts nas redes sociais, ela revelou que sempre sonhou em ser pai, mas admite que em nenhum momento a decisão foi fácil.

“Ainda mais sendo gay e drag queen no mundo que vivemos! Ouço coisas e vivo algumas situações inaceitáveis, mas passo por cima de tudo para educar meu filho, com muito amor e respeito ao próximo. Ensinando que o futuro da nova geração depende dele”, escreveu Aretuza.

A drag ainda falou sobre a relação aberta que tem com o filho sobre sua sexualidade. “Desde muito cedo ele sabe o que eu sou e eu ouvi da boquinha dele: ‘Papai, eu te amo do jeitinho que você é’. Isso é respeito, educação e desconstrução”, disse. Feliz dia dos Pais, Aretuza!

Nenhum comentário:

Postar um comentário