sexta-feira, agosto 21, 2020

MINHA VIDA GAY

Ex-BBB vive no Chile com marido venezuelano.


Cristiano Carnevale conheceu seu grande amor durante uma viagem à Santiago.

Desde que participou, mascarado e sem camisa, do programa “Tudo pela audiência”, apresentado por Tatá Werneck e Fábio Porchat, o ex-BBB Cristiano Carnevale saiu de cena.

Participante da quarta edição do reality show, que teve a ex-babá Cida como vencedora, ele vive há três anos no Chile. A mudança aconteceu depois que ele viajou a trabalho para Santiago, capital chilena, e lá conheceu seu atual marido, o venezuelano César.

“Foi puro acidente! (risos) Fui convidado para dançar em uma festa no Chile, aí conheci meu parceiro atual e acabei vindo pra cá. A vinda para o Chile, na verdade, só aconteceu porque já havia a vontade de mudar de país”, disse Cristiano.

Morando longe do Brasil, ele preferiu também deixar as redes sociais: “Dei esse tempo para viver mais tranquilo e ter uma relação sem tanta exposição. Com isso, os julgamentos errôneos acabam sumindo”.

Passados mais de 15 anos de sua participação no “Big Brother Brasil”, Cristiano faz uma análise hoje sobre sua passagem pelo programa: “Foi uma experiência ímpar. Consegui por méritos próprios essa conquista. Não me arrependo e participaria outra vez. Claro, com uma postura mais presente, porém sempre sendo eu e me jogaria muito mais nas festas. Não ter me assumido na época me deixou travado, me preocupava muito com minha mãe e a opinião alheia. Aliás acho que o povo que entra deve parar de pensar e apenas sentir. Independentemente de ganhar ou não. Apenas viva! Porque essa memória fica para sempre. Aprendi muito ali, mas o maior aprendizado mesmo veio muito depois”.



Muita gente pode nem mais reconhecer Cristiano, que transformou completamente seu corpo de uns anos para cá. “Essa mudança veio pouco a pouco junto com a minha personalidade. Fui casado por dez anos e, após o BBB, nossa relação não durou muito. Hoje somos grandes amigos, mais que isso, somos como irmãos. A necessidade surgiu para eu me sentir fisicamente mais seguro. Sentia que precisava mudar. Tracei uma meta e falei: ‘Eu quero chegar aqui’. Imprimi uma foto na época de uma cara com um corpo massa e falei: ‘Tá maneiro esse shape… Bora correr atrás’. E também, por fim, como estava solteiro tinha que dar um up… E aí esse desejo tornou-se um hábito e depois uma paixão”, contou Cristiano, que nega o uso de anabolizantes para chegar à atual forma física.

Ex-BBB Cristiano fala sobre ter escondido sua homossexualidade no reality: “Me preocupava com opinião alheia”.



O ex-participante do Big Brother Brasil 4, Cristiano, decidiu falar sobre o seu coração e o motivo de não ter revelado sua homossexualidade no reality da TV Globo, 16 anos atrás.

Casado com um venezuelano e residindo no Chile, ele relembra sua participação no programa de confinamento. “Não ter me assumido na época me deixou travado, me preocupava muito com minha mãe e a opinião alheia“, contou o loiro em entrevista ao Gay Blog.

Cristiano também revelou que se comportaria de outra forma, caso pudesse ter uma segunda chance no reality global. “Foi uma experiência ímpar. Consegui, por méritos próprios, essa conquista. Não me arrependo e participaria outra vez. Claro, com uma postura mais presente, porém, sempre sendo eu, e me jogaria muito mais nas festas“, contou.

“Aliás, acho que o povo que entra deve parar de pensar e apenas sentir, independentemente de ganhar ou não. Apenas viva! Porque essa memória fica para sempre. Aprendi muito ali, mas o maior aprendizado mesmo veio muito depois“, completou.

Casal formado por homem gay e mulher hétero diz que é possível ser feliz assim, com vida sexual ativa e monogâmica!



Pode uma relação entre um homem gay e uma mulher hétero dar certo?!

Os mórmons de Utah (EUA) Amanda e Skyler Sorensen, ambos de 25 anos, garantem que sim. Eles formam um casal feliz, com vida sexual ativa e monogâmica. E dizem que a relação funciona perfeitamente em todos os aspectos, sem necessidade relações extraconjugais.

Os dois se conheceram há cinco anos em um evento da igreja. Os dois não estavam socializando, e este detalhe os uniu. Depois de seis meses como amigos inseparáveis, já conhecendo a sexualidade de cada um, Amanda e Skyler resolveram iniciar um namoro.



A coisa ficou séria, e eles se casaram. Foi fundamental para a união o conceito mórmon de “casamento celestial”, destinado apenas a homens e mulheres biológicos, que garante, de acordo com a crença, a entrada no Paraíso.

“Não sei se ambos entendemos como funciona, mas funciona”, disse ao tabloide New York Post a americana sobre a vida sexual do casal.

“Gostaria que Skyler não fosse gay? Sim, às vezes. Mas eu não estaria com ninguém a não ser ele”, acrescenta Amanda.

Skyler diz que, mesmo gay, sempre sonhou se casar como mulher e ter filhos. Amanda chegou a ficar grávida, mas sofreu aborto espontâneo no quarto mês de gestação.

O casal tem a ajuda de um terapeuta da família para ajudar no sucesso da união. Ty Mansfield, profissional que acompanha os Sorensen, diz que eles, mesmo em “lados opostos”, podem alcançar uma “autêntica expressão sexual, com o fortalecimento dos laços espirituais”.

O importante é ser feliz, né?! Agora esse esse caso parece ser um dos poucos que funciona. A gente volta a se perguntar: será mesmo que o “e viveram felizes para sempre” entre um homem gay e uma mulher hétero dá certo?!

Nenhum comentário:

Postar um comentário